FANDOM


Odisseu (オデュッセウス, Odyuseusu) foi um Cavaleiro de Prata que devido seu papel como curandeiro era conhecido em todo Santuário de Atena. Devido sua nobreza, aprendizado e sabedoria na medicina, além de seus feitos e atos considerados "divinos", ele fora venerado em sua vida como um homem santo por seu trabalho salvando a vidas de seus companheiros e aclamado na morte como uma figura divina por seguir até o fim sua demanda. No entanto, durante a Guerra Santa de Atena contra Hades no Século XVIII, fora proclamado pelas serpentes emissárias que invadiram as Doze Casas que ele ressurgiria como reencarnação do mítico décimo terceiro Cavaleiro de Ouro, Asclépio de Ofiúco, a fim de obter a lealdade dos Cavaleiros de Ouro para dar inicio a vingança de seu ancestral.

Etimologia

Odisseu (em grego: Ὀδυσσεύς, transl. Odysseýs) ou Ulisses (em latim: Ulysses ou Ulixes) foi, nas mitologias grega e romana um personagem da Ilíada e da Odisseia, de Homero. É o personagem principal dessa última obra, e uma figura à parte na narrativa da Guerra de Tróia. É um dos mais ardilosos guerreiros de toda a epopeia grega, mesmo depois da guerra, quando do seu longo retorno ao seu reino, Ítaca, uma das numerosas ilhas gregas.

Características

Personalidade

Odisseu era um homem benevolente que buscava a paz espalhando sua ajuda em todo o povo do Santuário através da medicina simplesmente curando as doenças ou feridas que afligiam seus companheiros. Ele era excepcionalmente nobre e sábio, como queria causar uma grande mudança para o mundo simplesmente disseminando o que aprendeu na medicina. Ele também se preocupava muito com o bem-estar de seus companheiros, mesmo os colocando acima do seu próprio. Graças ao seu conhecimento em medicina, ele poderia realizar atos considerados "milagrosos". Como um doador de sangue universal, ele usou muito de seu "sangue dourado" para salvar a vida de seus companheiros sem medo de perder sua vida, acreditando era um sacrifício necessário para vencer a Guerra Santa que se aproximava e evitar que a humanidade fosse expulsa da Terra como aconteceu anteriormente no Paraíso. Em troca, todos os cavaleiros, soldados e habitantes do Santuário mostraram respeito, carinho e admiração para com Odisseu a ponto de o considerarem um homem santo e mais ilustre dentro do Santuário. No geral, suas maneiras de agir e pensar foram amplamente veneradas por todo o Santuário, sendo por essas razões que a sua morte fora profundamente lamentada por todos e o fizeram ser reverenciado como um deus na terra.

Também é notável que apesar de seu status deificado semelhante a seu antecessor mitológico, Odisseu aparentemente nunca se tornou arrogante sobre suas próprias habilidades ou realizações; na realidade, sua humildade se refletia na maioria das ações ou feitos que fez ao qual eram geralmente bem embasadas. Todavia, apesar de sua atitude respeitosa, Odisseu mostrou se altamente enganador, visto quando gerou a ilusão que fez com Gestalt de Sagitário e todos que o vissem acreditassem que o cavaleiro virou um centauro. Ele também é um manipulador astuto, atraindo a lealdade daqueles a quem salvara com sua carisma, como demonstrado quando fez com que Gestalt e Écarlate de Escorpião jurassem fidelidade a ele a ponto de traírem Atena.

De acordo com os relatos dos demais doze Cavaleiros de Ouro e das serpentes de Ofiúco, apesar de seu status e força, Odisseu odiava a violência e a luta desnecessária, preferindo usar seu poder para salvar e curar as pessoas do Santuário. Ele também fez a escolha pessoal de evitar o uso de sua força assombrosa sempre que possível a fim de se conectar melhor com pessoas normais.

Aparência

  • Odisseu sem armadura
  • Odisseu com capuz

Odisseu era um homem alto, de pele branca, com uma cabeleira branca prateada longa e ondulante bagunçada, olhos verdes com delineadores azuis sobre as pálpebras e vermelho abaixo da região ocular, de porte físico imponente e unhas longas. Como traje, ele vestia uma longa toga branca presa na cintura e pulseiras metálicas em seus braços enquanto calçava sapatos de treino com caneleiras. Após ter salvado Shion e Dohko da erupção do vulcão da Ilha Canon, a fim de esconder suas graves queimaduras, Odisseu passou a usar uma longo manto com capuz que lhe encobria o rosto quase completamente.

Após sua ressurreição possuído por Asclépio, além das queimaduras de seu corpo serem removidas, os cabelos de Odisseu cresceram até o nível de serem mais longos do que seu próprio corpo além de ficar muito mais alto do que no passado. Seus olhos também ficaram incomuns, tendo a esclera vermelho sangue e a iris amarelo brilhante.

Histórico

Quase nada se sabre sobre o passado de Odisseu a não ser que ele fora um Cavaleiro de Prata de uma constelação desconhecida que em algum momento fora considerado por todos no Santuário como o mais poderoso entre os Cavaleiros de Atena, mesmo que nunca lutasse; É implícito também que ele costumava treinar no ambiente da Ilha Canon. Odisseu fora dito ter um grande interesse e conhecimento em medicina, o que o fariam se tornar um curandeiro a fim de ajudar outros. É desconhecido, entretanto, quando ele tomou ciência de que seu sangue único era capaz de ajudar a todos a sua volta, porém uma vez que descobriu seu uso, ele viria se tornar um curandeiro um tanto isotérico que fazia grandes transfusões nas pessoas com seu sangue utilizando complexos aparelhos que foram surpreendentemente eficazes para curá-los.

Incidente na Ilha Canon

Enquanto Odisseu treinava na Ilha Canon, os então aspirantes a Cavaleiros de Ouro junto de Kaiser de Leão o acompanharam para treinar lá também. Todavia, quando os jovens Shion e Dohko foram treinar dentro do vulcão na ilha e acabaram feridos e incapazes de escapar do lugar devido as atividades vulcânicas, Odisseu os resgatou e os repreendeu pela falta de cuidado, já que ainda eram inaptos para se enveredarem por ali onde era perigoso demais.

Os jovens cavaleiros de ouro ao redor do corpo queimado de Odisseu

Os jovens Cavaleiros de Ouro ao redor do corpo queimado de Odisseu

As palavras do cavaleiro acabam por se tornar realidade como logo ocorre uma erupção no vulcão, o levando a carregar os jovens nos braços para escapar da torrente de fogo e magma, todavia, Odisseu acaba ficando encurralado. Ao então ouvir os aspirantes Cavaleiros de Ouro no topo pedindo para Odisseu lançar Shion e Dohko para que os resgatassem, percebendo que a enxurrada escaldante se aproximava, Odisseu decide jogar os jovens para cima, porém isso o impede de se proteger das rochas derretidas, que atingem seu corpo e o enterram no magma. O corpo de Odisseu extremamente ferido e com graves queimaduras então seria retirado do lugar pelos cavaleiros aspirantes. Não vendo nenhum sinal de consciência do cavaleiro, os jovens começam a gritar e chorar ao redor do corpo de Odisseu implorando para que ele não morresse. Recuperando parcialmente sua consciência, Odisseu com um sorriso responde que ele ainda não morreu e que não deviam chorar, pois aquela era a missão dele: salvar tantos cavaleiros quanto possível.

Fama como Curandeiro

A fim de evitar que as pessoas se horrorizassem com suas graves queimaduras, Odisseu passou a cobrir seu corpo com uma túnica. Neste período, a fama do cavaleiro benevolente começou a se espalhar por todo o Santuário, pois usando seu conhecimento em medicina, ele passou a curar todas as feridas e doenças dos habitantes do lugar, levando as pessoas a adorá-lo como homem santo.

Odisseu atende Gestalt

Odisseu atende Gestalt

Quando o corcel do jovem Gestalt acabara de falecer, Odisseu visitou o túmulo do animal e encontrou o jovem chorando lá. Após o mesmo implorar para trazer seu corcel de volta a vida, o curandeiro se recusa inicialmente a fazê-lo dado que os mortos não podem voltar à vida, só que ao ver que o quão disposto estava o jovem em fazer qualquer coisa, ele o adverte que uma vez que fosse feito, o cavaleiro não poderia se arrepender. Odisseu então fundiu o corpo do corcel com Gestalt de modo que a vida dela fosse mantida com seu dono, o fazendo virar literalmente um centauro. Tal ato de Odisseu fora reverenciado por todos no Santuário como um milagre divino, mas na realidade, o curandeiro lançou uma hipnose psicológica em Gestalt para fazê-lo sentir-se bem, o que o levou a gerar inconscientemente uma ilusão que fez todos acreditarem que estavam vendo um centauro. Isso também levou ao sagitariano declarar lealdade ao curandeiro acima da deusa Atena.

ÉCARLATE, QUANDO CRIANÇA, É SALVO POR ODISSEU

Odisseu tratando Écarlate

Em algum momento posterior, Odisseu visitou o jovem Écarlate quando fora mordido por um escorpião, o que fez com que suas moléculas do corpo se instalassem como moléculas de vidro, que acabariam o consumindo e o fazendo desaparecer da visão de todos antes de morrer. O curandeiro então decide tratar a condição do jovem com transfusões de seu próprio sangue, mas quando Écarlate fica preocupado com o tipo de sangue, Odisseu explica as propriedades especiais de seu sangue lhe permitem que possa doar para qualquer um, levando Rachel a se preocupar com o estado de saúde de Odisseu, já que ele havia feito transfusões em muitos cavaleiros e, mais cedo ou mais tarde, isso o levaria à morte. Todavia, Odisseu retruca dizendo que como a Guerra Santa começaria em breve, o Santuário precisava da maior quantidade de Cavaleiros possível e não hesitará em perder a vida para esse propósito.[1]

No geral, ao longo de sua vida, Odisseu continuou a realizar transfusões de sangue em muitas ocasiões e salvando inúmeras pessoas no Santuário, incluindo a de todos os Cavaleiros de Ouro (excetuando por Izo de Capricórnio que foi treinado no Japão) a ponto deles deverem suas vidas ao curandeiro.[2] Como esperando, suas doações de sangue acabaram por levá-lo a adoecer e morrer. Durante seu funeral, todos os cavaleiros e os moradores do Santuário vieram prestar homenagem e sua morte foi como a morte do deus da terra.[1]

Guerra Santa contra Hades

Ressurreição de Asclépio

Durante a Guerra Santa contra Hades, após Suikyo de Garuda ser salvo na Casa de Virgem por Atena, ele fora teletransportado para o Jardim das Arvores Sala Gêmeas, onde tem uma visão em que havia duas pétalas com escritas formada pelo seu próprio sangue, que formavam o numero "13", a qual Shijima fica surpreendido por ser o lendário número.

Tempos depois, várias serpentes começam a aparecer em todo Santuário e ficam envolvidas em vários eventos, sendo que uma delas anuncia que Odisseu é a reencarnação de Asclépio e que em breve será ressuscitado como décimo terceiro Cavaleiro de Ouro. Isso acaba por ocorrer com sucesso, onde o corpo de Odisseu é reanimado pelo espirito de Asclépio, dando inicio a destruição do universo.

Casa se Áries

Odisseu chega a primeira casa zodiacal, onde encontra Shion de Áries. Odisseu é direto ao revelar que renasceu para matar Atena, perguntando ao Cavaleiro de Áries se o ajudaria. Shion responde erguendo sua Muralha de Cristal, dizendo ser um cavaleiro a serviço de Atena. Odisseu alegra-se com aquelas palavras, destruindo a barreira sem dificuldades. Com a determinação firme de Shion, Odisseu volta a fazê-lo dormir.

Mundo dos Mortos

Odisseu vai até o Rio Aqueronte e trás de volta a alma de Ox de Touro, que encontrava-se em animação suspensa. Encontrou a espectro Nyan de Aqueronte, ofertando-lhe um punhado de pedras de ouro, como compensação por qualquer problema, pedindo que aceitasse também como pagamento pelos cavaleiros que morreriam.

Casa de Touro

A alma de Ox retorna para seu corpo, na Casa de Touro, onde Odisseu se surpreende com a postura do Cavaleiro de Touro em não permitir a passagem de nenhum ser maléfico. Odisseu revela sua intenção de matar Atena, e pergunta se Ox o seguiria. Ox, a princípio, imagina que Odisseu fizera uma piada de mal-gosto. Ao ver que era verdade, Ox assume postura de luta, mas é paralisado por uma dor escruciante. Seu braço esquerdo está quebrado. Ox imagina como Odisseu teria atacado, mas o mesmo responde que aquela era uma dor do passado, mais precisamente, uma lesão ocorrida durante o período de treinamento de Ox. Como foi Odisseu quem o curou, fez ressurgir a dor da antiga ferida. Não somente o braço; a perna esquerda, a mão direita, o pescoço. Todo o corpo de Ox gritava de dor. Permanecendo fiel as suas convicções como defensor de Atena, Odisseu remove a Lei do Despertar, impondo a Ox um sono profundo.

Casa de Gêmeos

Odisseu encontra-se com Abel de Gêmeos, que acabara de recobrar a consciência. Abel expressa satisfação em ver Odisseu, pondo-se a disposição para ajudá-lo na dominação do Santuário. Odisseu interrompe os pensamentos de conquista de Abel, perguntando quem ele era, revelando saber que no corpo do Cavaleiro de Gêmeos, habitavam duas almas, uma boa e outra má. Abel, por sua vez, não demonstra surpresa, e diz que no momento o que importava era matar Atena. Odisseu adverte Abel de que não tinha intenção de dividir-lhe o poder, o que faz o Cavaleiro de Gêmeos considerá-lo um inimigo. Sem adotar qualquer postura de batalha, Odisseu paralisa o corpo de Abel, dando início a uma operação, em que remove toda a essência maligna do Cavaleiro de Gêmeos.

Abel cai e ao se levantar, é Cain que está no comando. Cain pergunta a Odisseu se Abel havia desaparecido, mas o Cavaleiro de Ofiúco responde que Abel continuava vivo. Segurando a cabeça de Cain e afastando seus cabelos, vê-se um rosto desfigurado atrás da nuca de Cain, a verdadeira face de Abel. Odisseu explica a razão de Cain e Abel, duas mentes distintas, dividirem o mesmo corpo, ser o resultado do excesso de células cerebrais que sobreviveram a apoptose, ainda na infância, e deram origem uma identidade nova, Abel. Odisseu vai além, diz não enxergar maldade em Abel, e que a operação tendo sido completada, seria melhor Abel desaparecer. O rosto disforme de Abel lentamente começa a sumir, enquanto o mesmo pede a Cain que protegesse Atena.

Odisseu se volta a Cain, perguntando se o seguiria em sua missão de matar Atena. Cain se revolta e usa o Outra Dimensão para tirar Odisseu do Santuário. A técnica não surte efeito em Odisseu, que explica que o Santuário se encontrava sob efeito de uma distorção do espaço-tempo, como consequência anulando os poderes de Cain. Odisseu intenciona utilizar novamente a apoptose em Cain, mas o Cavaleiro de Gêmeos é mais rápido e ataca com a Explosão Galáctica, destruindo o corpo do Cavaleiro de Ofiúco. Mesmo destruído, os pedaços do corpo de Odisseu se remontam novamente, e Odisseu explica a um atônito Cain que por ser um médico, podia se reconstituir. Percebendo a obstinação de Cain em proteger Atena, Odisseu lhe impõe o sono profundo, terminando a luta na Casa de Gêmeos.

Casa de Câncer

Entrando na Casa de Câncer, Odisseu estranha encontrar o lugar vazio, isso antes de deparar-se com Contador da Morte, em formato de bola, rolando até seus pés. Odisseu pergunta o porque do Cavaleiro de Câncer estar daquele jeito, mas Contador da Morte encurta a conversa dizendo estar feliz pela presença de Odisseu. Odisseu revela sua intenção de matar Atena, o que enfurece Contador da Morte apenas por brincadeira.

O Cavaleiro de Câncer diz não ter intenção de desafiar Odisseu, colocando-se a as suas ordens. Mas antes, Contador da Morte pede que Odisseu cumpra uma promessa que fizera tempos atrás, de torná-lo mais bonito. Um pouco sem jeito, Odisseu dá início a operação, alterando a aparência de Contador da Morte, que experimenta vários estilos de beleza, porém sem se agradar com nenhum. Chateado, Contador da Morte agradece o esforço de Odisseu, mas que conviveria com a beleza que tinha. Dito isso, o Cavaleiro de Câncer deixa a forma cômica de bola, assumindo uma postura de guerreiro, dizendo que irá defender Atena. Odisseu congratula tal atitude, mas mantém a decisão de querer matar Atena. Contador da Morte veste a Armadura de Câncer e sem enrolação usa o Ondas do Inferno.

A técnica que deveria enviar Odisseu para o Yomotsu Hirasaka sequer o tira do lugar. Odisseu explica que acabara de regressar do inferno, particularmente, da oitava prisão, Cocyto, um lugar gélido e escuro, e um golpe como aquele não teria efeito.

Odisseu decide fazer Contador da morte voltar a dormir. Querendo impedi-lo, Contador da Morte usa o Omertá e pergunta a Odisseu se ele, Contador da Morte, era homem ou mulher. Odisseu parece dizer algo, mas fala em voz baixa. Irritado, Contador da Morte esbraveja repetindo a pergunta, sendo sugado para dentro do Omertá. Odisseu murmura ter respondido aquela pergunta antes, independente de ser um homem ou uma mulher, se a vida que vive é honesta, Contador da Morte seria o melhor Cavaleiro de Ouro.

Casa de Leão

Odisseu se encontra com Goldie, o leão de estimação de Kaiser, que pondera, em pensamentos, se devia ou não enfrentá-lo. Nesse meio tempo, surge Blondie. Odisseu conclui que os poderes de cura emitidos pela Casa de Ofiúco não afetava os animais. O segundo leão trouxera algo que Odisseu identifica como frutos de corleone, com propriedades imunossupressoras. Odisseu liga aquilo com o fato do coração de leão ainda estar batendo.

Habilidades

Apesar de seu status como Cavaleiro de Prata, fora dito que Odisseu era considerado até sua morte o mais poderoso dentre todos os 88 Cavaleiros de Atena de seu tempo, ainda que jamais lutasse. Como seu ancestral mitológico Asclépio de Ofiúco, ele fora venerado como um deus na Terra por seus poderes medicinais, obtendo assim um grande número de seguidores, como homens e mulheres em toda Grécia, chegando a ameaçar até mesmo a liderança de Atena no Santuário perante os Cavaleiros de Ouro. Ao ressuscitar depois de ser possuído pelo espirito de Asclépio, o poder de Odisseu se tornara tão aterrador que fora anunciado ser o prenuncio do fim de todo o universo.

Capacidades

  • Utilização do Cosmo: Sendo um Cavaleiro de Atena, Odisseu utiliza o cosmo como sua fonte de energia e devido a fama de seu poder, ele detêm o controle maior que os demais, inclusive os de Ouro.
  • Domínio do Sétimo Sentido: Como o mais poderoso Cavaleiro de sua geração, Odisseu possui o domínio completo do Cosmo, dando-lhe força sobre-humana e habilidades superiores às dos Cavaleiros de Atena regulares.
  • Aptidão Física: Odisseu detinha uma resistência desumana. Mesmo sem sua armadura ou auxilio de seu cosmo para lhe proteger, ele fora capaz de suportar ser esmagado pelas rochas derretidas por magma do vulcão da Ilha Canon, saindo apenas com graves queimaduras. Ele também conseguira doar centenas de litros de seu sangue único por anos antes de sucumbir aos efeitos colaterais disso.
  • Domínio Medicinal: Tal como Asclépio, Odisseu era famoso por seu grande conhecimento em medicina, como ele conseguiu diagnosticar, além de curar as doenças e feridas de todas as pessoas no Santuário a quem atendeu. Ele foi capaz de diagnosticar a estranha doença que afligiu o jovem Escarlate com apenas um olhar para seu corpo e percebeu que a picada do escorpião estava alterando seu corpo em nível molecular.
  • Sangue Dourado: Odisseu possuía o chamado "sangue dourado", cujas propriedades únicas lhe permitem doar sangue para qualquer um sem possibilidade de rejeição, permitindo que ele integre-o completamente naquele a quem transfunde. Isso também permite que Odisseu faça uso de qualquer modificação genética em seu potencial total. Seu sangue também parece ter qualidades de cura e foi mesmo capaz de tratar a estranha condição do corpo de Écarlate, impedindo sua estrutura molecular de mudar e fazê-la desaparecer completamente.
  • Hipnose Ilusória: Embora não tenha mostrado quando o fez, Odisseu mostrou a habilidade de criar através de uma hipnose para tratar pacientes com problemas psicológicos uma ilusão tão grande que fez com que Gestalt e todos em sua volta acreditassem que o mesmo era um centauro. Tal capacidade o tornam até a presente data o mais poderoso usuário conhecido nesta província, como apenas Atena viu através da ilusão, sugerindo que apenas os deuses não são afetados por sua técnica.
  • Controle Ofídio: Ao ser possuído por Asclépio, Odisseu também é capaz de criar e usar serpentes como servas e armas, usando-as para contatar Shion e Dohko, espionar locais e para atacar as pessoas. Caso alguém fosse envenenado, apenas Odisseu poderia curar o veneno e evitar a morte do afligido.

Técnicas Secretas

Hipnoterapia cobre o Santuário

Hipnoterapia
(催眠療法, Saimin Ryōhō)
Considerada lendária por seu uso miraculoso, após a Casa de Ofiúco ressurgir das profundezas das Doze Casas e através da construção, ela lança uma onda hipnótica purpura que faz com que praticamente todos que caiam em seu raio de alcance sejam curados, independente das feridas ou doenças que tenham, e em seguida adormeçam profundamente ao serem envolvidos por uma bruma branca. Usando seu cosmo para ampliar o alcance, Odisseu conseguira encobrir toda a região do Santuário. Enquanto esta ativa, qualquer técnica de espaço-tempo usada contra Odisseu é ineficaz.

Lei do Despertar (Odisseu)

Lei do Despertar
(目覚めの法則, Mezame no Hōsoku)
Habilidade que permite a Odisseu despertar aqueles acometidos pela Hipnoterapia lançada pela Casa de Ofiúco. Caso a pessoa se recuse a auxiliá-lo, ele pode recolocar a vítima em estado dormente facilmente.

Ox tem todas suas feridas curadas ressurgidas

Ressurgimento das Feridas
Odisseu é capaz de fazer ressurgir em seu alvo qualquer ferida que fora curada previamente por ele. Ele também poderia fazer com que todos os ferimentos que seu alvo já tenha se recuperado ressurjam de uma só vez, causando uma dor completamente intolerável neles.

Apoptose

Apoptose
(アポトーシス, Apotōshisu)
Após imobilizar seu alvo com sua psicocinese, Odisseu tem a capacidade de causar a morte celular de seu corpo. No caso de Abel, é mostrado que ele poderia afetar sua Dura Máter, Carótidas e Hipotálamo a ponto de destruir a existência maligna dele e fazer Kain surgir.
  • Todas as técnicas de Odisseu foram usadas através de Asclépio.

Curiosidades

  • Serpentario arte conceitual--wiki--

    Esboço da arte conceitual do Cavaleiro de Ofiúco

    O esboço da aparência de Asclépio foi revelado por Yukimasa Shijoh, animador veterano que já trabalhou em alguns projetos da Toei Animation. Nele é possivel notar a diferença similar dentre o Cavaleiro com Odisseu.
  • Além de seu baseamento mitológico, Asclépio parece também ter conexão com o conceito religioso:
    • Seus feitos em vida curando as pessoas de suas aflições, doenças e ferimentos, bem como ser adorado como um deus por elas e sua ameaça de derrubar a ordem hierárquica existente são semelhantes aos atos de Jesus Cristo, o Messias, pois ambos foram punidos por suas "heresias", sendo Jesus crucificado e o Cavaleiro expulso do Santuário. Também, assim como Cristo ressurgiu dos mortos, o Cavaleiro fez o mesmo.
    • A historia de Asclépio também tem um paralelo com a de Lúcifer uma vez que a arrogância de ambos os levaram a serem banidos pelos deuses.
  • Adicionar um décimo terceiro Cavaleiro de Ouro no exército de Atena não é uma invenção de Masami Kurumada, desde que há alguns anos a constelação de Ofiúco foi oficialmente adicionada ao Calendário Zodiacal, e quando o autor fez o portador de Ofiúco como uma Armadura de Prata, a constelação ainda não era parte do Zodíaco.
  • A existência de um décimo terceiro Cavaleiro de Ouro no exército de Atena não é uma ideia original de Kurumada e nem a obra Next Dimension da franquia foi a primeira a apresentar um Cavaleiro de Ouro pertencente à constelação de Ofiúco. No jogo Saint Seiya: The Sanctuary, pode ser desbloqueado o segredo de Shaina onde ela aparece como uma Amazona de Ouro de Ofiúco que protege uma misteriosa décima terceira Casa que apareceu no Santuário.
  • Asclépio é um personagem jogável no disponível no game chinês Saint Seiya 2: Large Turn-hand Combat Tour (聖鬥士2 大型回合制戰鬥手遊, Shèng Dòushì 2 Dàxíng Huíhé Zhì Zhàndòu Shǒu Yóu), onde ele tem basicamente golpes e poderes relacionados a cura.

Referencias

  1. 1,0 1,1 Capítulo # 77 (Next Dimension)
  2. Capítulo # 70 (Next Dimension)

Navegação

Cavaleiros de Atena
Deus
Grandes Mestres
Cavaleiros e Amazonas de Ouro
Cavaleiros e Amazonas de Prata
Cavaleiros e Amazonas de Bronze
Cavaleiros e Amazonas de Patente Desconhecida
Cavaleiros e Amazonas de Aço
Cavaleiros e Amazonas sem Constelação
Soldados, Aprendizes e Subordinados