FANDOM


O Lendário Cavaleiro sobre os cinco Picos de Rozan!!!

Enciclopédia Oficial.

Dohko de Libra (天秤座の童虎, Raibura no Dōko?) fora um lendário e renomado Cavaleiro de Ouro do Santuário de Atena por ter lutado e sobrevivido a Guerra Santa contra Hades no Século XVIII ao lado de seu parceiro de batalhas, Shion de Áries. Após o fim do conflito e ser incumbido por Atena de vigiar o selo que aprisionava o espectros do Imperador dos Mortos, Dohko ficou recluso nos Cinco Picos Antigos de Rozan até o Século XX, período que passara a ser venerado como Mestre Ancião (老師, Rōshi?) e, ao mesmo tempo que mantinha sua vigília, treinou Shiryu, que se tornaria o Cavaleiro de Bronze de Dragão. Nesta época, depois de descobrir que Saga de Gêmeos havia tomado o lugar de Shion como Grande Mestre do Santuário, Dohko auxilou seu discípulo junto de seus demais amigos em inúmeras ocasiões a fim de impedir os planos do Cavaleiro renegado de dominar o mundo bem como fora um dos principais articuladores para desmascarar sua farsa.

Com a derrota e morte de Saga, Dohko fora escolhido como líder do Santuário em meio ao "novo despertar" de Poseidon e seus marinas. Mais tarde, com ressurgimento de Hades e seus seus espectros, Dohko decidiu voltar ao campo de batalha uma última vez e reassumiu seu posto como Cavaleiro de Libra. Após a destruição do Santuário na primeira etapa da nova Guerra Santa, Dohko se juntou aos Cavaleiros sobreviventes para invadir o Submundo e destruí-lo completamente, sendo que antes de se sacrificar junto dos outros Cavaleiros de Ouro da nova geração a fim de abrir caminho para os Cavaleiros de Bronze alcançarem os Campos Elísios, os instruiu com o conhecimento final que os ajudariam a conquistar a vitória definitiva para Atena.

Etimologia

  • 'Dohko' (童虎) é uma palavra de origem tanto chinesa quanto japonesa que literalmente significa "pequeno tigre", "criança tigre" ou "filhote de tigre". O nome em si faz referência ao mito chinês "A lenda de Naiya" ao qual Kurumada parcialmente se inspirou na elaboração do personagem. Já a ligação de Dohko com a simbologia do "tigre e o dragão" é referente a filosofia chinesa do Yin-Yang, que representa a perfeita harmonia e equilíbrio do universo, o que combina perfeitamente com o signo de Libra, que é simbolizado por uma balança.
  • O título "Mestre Ancião" é composto dos kanjis usados para "idoso/velho/venerável/ancião/antigo" (老, ) e "mentor/mestre/instrutor/professor/tutor"(師, Shi). Também pode significar "velho roxo" (老紫), uma referência a sua cor de pele púrpura no anime.

Características

Personalidade

Dohko (Mestre Ancião) erudição

A erudição de Dohko como Mestre Ancião

Em sua velhice como Mestre Ancião, Dohko era um homem sereno e calmo que não se vangloriava de suas habilidades como a maioria dos outros Cavaleiros de Ouro fizeram, sendo por sua vez muito humilde, bem humorado e de natureza pacifista. Ele também se tornara um mestre erudito, sendo venerado por sua profunda fonte de sabedoria e filosofia referente a natureza da vida, a harmonia do mundo e seu dever como Cavaleiro, acreditando com firmeza na importância de instruir as gerações mais novas, nunca perdendo uma oportunidade para garantir que seus alunos aprendessem com suas experiências. Para seus alunos, Dohko poderia parecer como um velho muito rigoroso ou como uma figura de um avô, testando-os aos extremos tanto mentais quanto físicos em um momento ou mostrando complacência e empatia com seu próximo. Embora seus alunos muitas vezes discordaram fortemente com ele no início, gradualmente entenderam suas atitudes e ações. Já entre os Cavaleiros de Ouro da geração do século XX, ele fora imensamente respeitado devido seu longo comprometimento para com Atena a ponto de sua figura ter tanto respeito quanto a deusa e suas ordens pesarem mais do que a do próprio Grande Mestre (embora em ambos os casos, ele nunca tenha buscado por isso). Em geral, para todos os Cavaleiros, Dohko agia como uma figura ilustre que ofereceu liderança iluminada e personificava os ideais do exército de Atena; um grande mestre de seu augusto corpo, ele era amplamente conhecido como um sábio professor.

Sobre seu comprometimento como guerreiro de Atena, sendo o Cavaleiro de Libra, Dohko possuía um grande senso de honra e justiça entre seus companheiros, nunca agindo por razões egoístas e tendo uma forte crença de que um verdadeiro Cavaleiro nunca deve deixar seu poder o torná-lo arrogante, pois só será verdadeiramente forte enquanto mantive-lo sob controle e usá-lo em prol de proteger aqueles que ama. No anime, Dohko acreditava tanto nisso em sua velhice que chegou a declarar que se um guerreiro de Atena não conseguisse compreender isso, inevitavelmente seria superado. Como Shion, Dohko também acreditava que nenhum Cavaleiro que se tornara um traidor ou rebelde estava além da redenção. Porém, notavelmente igual como seu amigo, por mais sábio e antigo que fosse, Dohko não era perfeito, pois fora parcialmente por causa de sua atitude tomada durante seu exílio em não se envolver diretamente com nada que não fosse a proteção do Selo de Atena que permitiram que Saga de Gêmeos, após matar Shion e assumir seu lugar como Grande Mestre, tomasse completamente o controle do Santuário, sendo que durante os treze anos em que se desenrolaram com o governo opressor do geminiano e apesar de saber sobre sua farsa, o libriano não interferiu e se viu apenas como um observador dos eventos. De fato, ele só passou a agir quando Saga começou a perseguir seu discípulo e demais pessoas próximas dele.

Shunrei 30

Dohko com sua filha adotiva, Shunrei, e seu aluno, Shiryu

Referente a seus relacionamentos, embora incomum para os Cavaleiros constituírem uma família dado seus deveres, Dohko adotou Shunrei como sua filha, tendo um grande carinho e apreço por ela. No caso de seu aluno, Shiryu, Dohko possuía o mesmo apego com ele que tinha por sua filha adotiva, chegando até louva-lo por ter mais comprometimento com seu dever como Cavaleiro de Atena que ele mesmo. No anime, Dohko revelou também amar todos seus alunos de maneira igual, inclusive Ohko, não importando o quão baixo ele tenha caído. O ancião também possuía uma grande admiração pelos amigos Cavaleiros de Bronze de seu discípulo por seus feitos em prol da paz na Terra, porém, Dohko acreditava que tal fardo não cabia a eles e, assim como Saori, desejava que pudessem crescer como jovens normais, embora depois finalmente admita que fora um erro tentar afastá-los e omitir a veracidade do porque passaram por tantas provações. No geral, o maior vinculo que Dohko possuiu em vida fora com seu melhor amigo, Shion, pois, por terem sido irmãos de treino, subirem de patente ao mesmo tempo e terem sobrevivido a uma Guerra Santa, fez com que ambos criassem uma amizade tão forte que mesmo após séculos não diminuíra em nada. Eles se conheciam tão bem que poderiam até mesmo saber quando um estava agindo de forma enganosa. Dohko também fora próximo de Suikyo o suficiente para chorar por sua morte, abraçar seu corpo e querer cumprir sua última demanda.

Dohko extrovertido

A extroversão de Dohko quando jovem

Em sua juventude como um recém nomeado Cavaleiro de Libra e um novato dentre os Cavaleiros de Ouro, Dohko era muito diferente de sua persona serena e pacifista como o ancião de Rozan. Ele detinha uma mentalidade alegre, extrovertida, descontraída, espontânea, curiosa e brincalhona, sendo isto exemplificado por sua reação ao ver seu reflexo idoso na Armadura de Taça e, mais tarde, quando pergunta a Shiryu (vindo do futuro) como ele seria no futuro, ficando por sua vez comicamente escandalizado ao descobrir que realmente ficaria igual ao reflexo que vira antes. Ele também era um jovem guerreiro rebelde, rígido, impetuoso e impulsivo, que preferia seguir seus instintos ao invés de seguir as regras ou ordens, dado que chegou a desobedecer uma ordem direta do Grande Mestre para não ir à procura de Alone, tendo enfrentado Shion por isso, e, tempos depois, atacou Shiryu mesmo depois de acreditar em sua história apenas para ter certeza de que o mesmo era seu aluno. No entanto, Dohko era capaz de ser sério e responsável em momentos importantes bem como mostrava respeito a seus superiores veteranos, mesmo os louvando por suas reputações dentro do Santuário.

Em batalha, Dohko era um guerreiro renomado por sua valentia, seriedade e destemor diante de qualquer situação ou perigo. Ele também era um líder nato, sendo capaz de ir a frente de seus companheiros na tomada de decisões difíceis. Na verdade, mesmo quando a ideia de morrer se apresentou diante dele ao ter que se sacrificar junto dos Cavaleiros de Ouro para derrubar o Muro das Lamentações, Dohko permaneceu imperturbável e perfeitamente calmo, até mesmo sorrindo diante do que estavam para fazer.

Aparência

  • Dohko com a armadura de Libra (sem capacete)
  • Dohko com a armadura de Libra (com capacete)
  • A tatuagem de Tigre nas costas de Dohko

Dohko era um homem alto, de porte atlético e muscular, pele parda, olhos carmesins (azuis no Anime) e cabelos pretos (castanho avermelhado no anime) ondulados e espigados cujo penteado era composto de uma grande franja enquanto o resto cerceava na altura de seus ombros. Como traje, ele usava apenas uma calça verde musgo com uma grande faixa clara sobre a cintura e calçava sapatos de treino. Ao elevar seu cosmo ao máximo, a tatuagem do rosto de um tigre aparece em suas costas. Em sua juventude antes da Guerra Santa, Dohko tinha um cabelo muito mais curto as quais se alongariam até seus ombros no final da guerra, vestia um quimono de treino branco surrado com mangas arregaçadas até os bíceps junto com calças brancas e sandálias marrons. Nesta época ele tinha seus antebraços e a palma das mãos envolvidos por ataduras brancas.

No anime, em seu confronto contra Alberich XIII, Dohko tinha seus pulsos envolvidos por ataduras brancas e vestia uma toga escura de treino sem mangas com uma faixa branca sobre suas calças claras e sapatos treino.

Dohko (Mestre Ancião) aparência

Dohko em sua velhice como Mestre Ancião

Em sua "crisalida" de Mestre Ancião devido seu uso do Misopethamenos para preservar sua juventude física, a aparência de Dohko mudara drasticamente. Ele se tornara um pequeno velho careca, de pele roxa, grossas e longas sobrancelha brancas unidas, orelhas grandes e pontudas, com barba e bigodes longos que emolduravam seu rosto. No mangá, Dohko não era inteiramente calvo, como detinha um minúsculo rabo de cavalo, suas sobrancelhas eram separadas e sua cor de pele era branca. Como traje, ele usava um chapéu de arroz sob a cabeça e vestia um grande robe chines de artes marcias verde acinzentado, de mangas longas, com calças verde musgo e meias cinzas com sapatos de treino. Para se apoiar, ele utilizava uma bengala de madeira rústica e em sua vigília na frente da cachoeira de Rozan, ele passou a ter o hábito de ficar sentado em posição de meditação.

Histórico

Formação para Cavaleiro

Dohkochorandopelosleoes2

Dohko chora por ter sido o responsável pela morte da mãe dos leões

Em sua juventude, Dohko treinou junto de Shion e Suikyo no intuito de se tornar Cavaleiro de Atena. Durante uma prova para conseguir sua armadura de bronze, Dohko estava muito atrás de seus companheiros e é atacado por uma leoa, sendo que quando estava prestes a ser devorado, seus companheiros chegam e Suikyo mata a leoa com um só golpe. O jovem então agradece seu amigo, mas Suikyo o golpeia e o chama de idiota, levando Shion revelar que o motivo da leoa ter atacado Dohko é porque ela tinha acabado de dar à luz a dois filhotes. Dohko então se comove e tenta se desculpar com os filhotes e chora.

De repente, o Cavaleiro de Ouro Kaiser de Leão aparece e pega os leões das mãos de Dohko, afirmando que eles não são leões normais e em seguida diz que vai cria-los para serem leões de guarda, dando ao macho o nome de Goldie e a fêmea que possuía uma estrela se chamaria Blondie. Kaiser então ordena para os jovens a continuarem seus treinamentos. Dohko e Shion se tornaram Cavaleiros de Bronze enquanto Suikyo se tornou o Cavaleiro de Taça, da patente de Prata.

Incidente na Ilha Canon & Morte de Odisseu

Ao fazerem uma excursão de treino na Ilha Canon supervisionada por Odisseu de Ofiúco junto com os demais aspirantes a Cavaleiros de Ouro, Dohko e Shion se separaram do grupo e foram treinar dentro da boca do vulcão da ilha, entretanto, ambos acabaram feridos e incapazes de escapar do lugar devido as atividades vulcânicas. Odisseu então apareceu e os repreendeu pela falta de cuidado, já que ainda eram inaptos para se enveredarem por ali onde era perigoso demais.

Os jovens cavaleiros de ouro ao redor do corpo queimado de Odisseu

Os jovens Cavaleiros de Ouro ao redor do corpo queimado de Odisseu

As palavras do cavaleiro acabam por se tornar realidade como logo ocorre uma erupção no vulcão, o levando a carregar os jovens nos braços para escapar da torrente de fogo e magma, todavia, Odisseu acaba ficando encurralado. Ao então ouvir os aspirantes Cavaleiros de Ouro no topo pedindo para Odisseu lançar Dohko e Shion para que os resgatassem, percebendo que a enxurrada escaldante se aproximava, o mesmo decide jogar os jovens para cima, porém isso o impede de se proteger das rochas derretidas, que atingem seu corpo e o enterram no magma. O corpo de Odisseu extremamente ferido e com graves queimaduras então seria retirado do lugar pelos Cavaleiros aspirantes. Não vendo nenhum sinal de consciência do cavaleiro, os jovens começam a gritar e chorar ao redor do corpo de Odisseu implorando para que ele não morresse. Recuperando parcialmente sua consciência, Odisseu com um sorriso responde que ele ainda não morreu e que não deviam chorar, pois aquela era a missão dele.

Funeral de Odisseu

Funeral de Odisseu

Após os acontecimentos na Ilha Canon, nos anos que se sucederam, é dito que tanto Dohko quanto os outros aspirantes a Cavaleiros de Ouro seriam mais de uma vez salvos ou curados pelo auxílio de Odisseu, cuja fama como curandeiro começou a se espalhar por todo o Santuário, a ponto deles deverem suas vidas e o considerarem junto com as demais pessoas do lugar como um homem santo.

Quando Odisseu morreu em decorrência de suas doações de sangue, Dohko estava presente junto com todos do Santuário no funeral do Cavaleiro para prestar homenagem a ele.

Despedida de Suikyo

Quando Suikyo visita o túmulo de seu irmão juntamente com Dohko e Shion antes de sair em uma missão confiada pelo Grande Mestre para ir em busca de sinais da ressurreição de Hades, os jovens dizem-lhe para não se preocupar, pois cuidaram do túmulo.

Guerra Santa contra Hades

Invasão aos Campos Elísios

Shion e Dohko são promovidos a Cavaleiros de Ouro

Dohko e Shion como recém promovidos Cavaleiros de Ouro

Convocados pelo Grande Mestre, Dohko e Shion recebem as Armaduras de Ouro de Libra e Áries, sendo informados que a alma de Hades desceria a Terra e logo uma nova Guerra Santa teria início. Posteriormente, de acordo com um dos soldados do Santuário, o Imperador dos Mortos estaria numa região próxima, Dohko resolve procurá-lo, mas é impedido por Shion, que diz precisar da permissão do Grande Mestre para executar a missão. Os Cavaleiros de Ouro então se enfrentam, mas o ariano percebe que estão perdendo tempo e decide acompanhá-lo. Ao então chegarem no Castelo de Hades, eles encontram um garoto com um imenso cosmo e Shion o reconhece como o novo hospedeiro de Hades, tentando decapitá-lo, mas é impedido por Tenma que os ataca, porém é totalmente ineficaz.

Vermeer detem Shion e Dohko

Vermerr detém Dohko e Shion

Após uma série de eventos e se tornar claro a situação de que lidavam com outro Cavaleiro de Atena, Dohko e Shion se unem a busca de Tenma para salvarem Alone que fora levado por Pandora. Aproximando-se da entrada da construção, eles são atacados por um grupo de esqueletos, que são facilmente vencidos pelos Cavaleiros de Ouro. Porém, logo em seguida, eles são surpreendidos por Vermeer de Griffon, um dos Juízes do Inferno, que aproveita a barreira de Hades para derrubar os cavaleiros enfraquecidos. Prestes a receberem o golpe final, Dohko e os outros reconhecem a voz de Suikyo, agora convertido em espectro de Garuda. Quando os juízes entrariam em conflito, surge um esqueleto mensageiro informando sobre Hades que convocava Vermeer e Suikyo, os levando a se retirar. O esqueleto então decide eliminar os três cavaleiros, porém é atrapalhado e derrotado por Pégaso, o cavalo de Tenma.

Ao acordarem, Dohko, Shion e Tenma deparam-se com a Armadura de Taça, conhecida pelas propriedades curativas de quem de sua água beber, bem como a capacidade de refletir o futuro. Curioso, Dohko olha seu reflexo na água imaginando se seria um grande homem no futuro, mas se assusta e desgosta ao ver-se envelhecido, levando Shion a rir dele.

Chegada de Atena

De volta ao Santuário, Dohko, Shion e Tenma recebem duras criticas por parte de Ox de Touro, pela irresponsabilidade de pretenderem eliminar Hades. Prestes a castigá-los, Izo de Capricórnio surge e com sua Excalibur, parte o chão sob Dohko e os demais, lançando-os no fundo do penhasco. Dohko então reconhece a força de Ox e Izo, percebendo o quanto precisam aprimorar seus poderes. Pouco tempo depois, o libriano sente um imenso cosmo surgir no Templo de Atena, ao que ele liga imediatamente a vinda de Atena e parte para seu próprio templo nas Doze Casas, aconselhando Shion a fazer o mesmo.

O Tigre e o Dragão

Shiryu reencontra Dohko no passado

Dohko "conhece" Shiryu de Dragão

Mais tarde, Dohko vê algo despencar dos céus, bem a entrada da Casa de Libra. Ao aproximar-se, dá-se conta de tratar-se de um Cavaleiro de Bronze (Shiryu de Dragão), e pergunta como ele havia chegado até ali. Dohko então não entende o motivo da felicidade do Cavaleiro em vê-lo e tratá-lo por "mestre", o mandando embora. Mais calmo, Shiryu diz vir do futuro para encontrar Atena. Dohko desconfia da história, mas pede a Shiryu que prove o que diz, dizendo como seria o libriano no futuro, levando Shiryu dar uma descrição completa de seu mentor, como um ancião sentado a beira da cachoeira de Rozan, o que condiz com a própria imagem que Dohko teve ao se ver refletido na água da Armadura de Taça, para seu total desgosto.

ShiryuvsDohkoShoryuha

Choque dos Cóleras do Dragões de Shiryu e Dohko

Mesmo acreditando, Dohko quer testar a força de Shiryu e o ataca, o lançando para os céus. O Cavaleiro de Dragão evita ao máximo reagir, o que faz o libriano usar seu Cólera do Dragão. Shiryu então repele o ataque, dizendo que o mesmo golpe não funciona duas vezes contra o mesmo cavaleiro, além de que Dohko lhe ensinara a técnica no futuro. Com isso Shiryu tira sua armadura, revelando a tatuagem de dragão ascendente em suas costas. Surpreso por ver aquilo, Dohko reconhece a imagem como um sinal igual ao dele de quando o cosmo eleva-se ao máximo, explicando em seguida que apenas os homens destinados a herdar a Armadura de Libra  nascem com aquelas misteriosas tatuagens. Dohko então também remove sua armadura, revelando a imagem de um tigre em suas costas, e diz a Shiryu que ele deveria mostrar-lhe o que alegava ter aprendido. Os dois elevam seus cosmos e lançam o Cólera do Dragão, cuja força igualada das técnicas se anulam, fazendo ambos serem atirados longe.

ND 12314

Dohko reconhece Shiryu como seu aluno e herdeiro da Armadura de Libra

Admirado pelo poder de Shiryu ser equivalente ao seu e tendo a prova mais que necessária das palavras dele, Dohko o ajuda se levantar e o reconhece como realmente seu futuro discípulo bem como aquele que herdará a Armadura de Libra. Após ambos trajarem novamente suas respectivas armaduras, Dohko afirma que o esperará em Rozan, embora não saiba como conseguirá viver por mais de dois séculos. Ao então saber por Shiryu que recebera uma técnica de Atena para preservar a juventude de seu corpo, Dohko ainda fica desgostoso por ter de ficar com a mesma aparência que vira na Armadura de Taça e se questiona como conseguiria viver naquele estado, levando seu futuro discípulo a rir dele. Citando então um provérbio a respeito da dualidade do tempo na vida, Dohko percebe que independente do significado, sua situação no futuro continuará chata.

Invasão de Suikyo & As serpentes

Dohko impede o ataque de Suikyo

Dohko impede o ataque de Suikyo

Enquanto Dohko conversava com Shiryu, Suikyo surge pelas escadarias indo em direção ao Cavaleiro de Ouro. Dohko então pede para que seu discípulo siga pelas Doze Casas e proteja Atena dizendo que sem dúvidas se reencontrariam novamente. Após a recepção calorosa do libriano para com seu velho amigo, Suikyo diz que não tem tempo a perder e o ataca com suas lanças de gelo, porém como o próprio cavaleiro lhe explica, seu corpo e mente estavam exaustos, não podendo fazer com que seus golpes surtam mais efeitos, entristecendo Dohko que revela que se Suikyo estivesse no auge de seu poder, teria sido derrotado, bloqueando o punho do espectro e o segurando perto de si.

DOHKO VS SUIKYO-0

O choque das técnicas máximas de Dohko e Suikyo

Em lágrimas, Dohko pede para Suikyo lhe contar o porque de tudo isso esta ocorrendo e que sempre estará ao seu lado, inclusive o protegerá. O espectro então demonstra sentir vontade de contar a verdade pela primeira vez ao seu amigo, mas Suikyo continua enfrentando Dohko e ainda tem forças para aplicar seu mais forte golpe: uma tempestade de Lanças de Gelo. Percebendo que seu amigo não iria recuar de sua decisão em matá-lo, Dohko usa sua técnica máxima, que contra-ataca com o Cólera dos Cem Dragões. Os golpes se colidem e ambos caem no chão, gerando um impasse que culmina com ambos lançados ao chão.

Suikyomorto

Dohko segura o corpo de Suikyo em respeito a seu amigo

De longe, Shun e Tenma observam o tamanho do poder emanado da Casa de Libra e quando chegam lá, encontram Dohko segurando Suikyo nos braços. Dedicando então um poema de despedida ao seu amigo que acaba de morrer, os Cavaleiros de Bronze ficam perplexos com a morte de Suikyo enquanto sua Sapuris deixa o corpo dele e vai embora dali. Declarando que seu amigo estava finalmente livre da maldição que o perseguia, Dohko pede para Tenma vestir Suikyo com a verdadeira armadura que ele deveria trajar, a Armadura de Taça. Em seguida, Dohko diz para Tenma que ouviu a voz do coração do seu amigo, declarando em seguida que agora ele não tem outra escolha a não ser trair Atena e herdar a vontade de seu amigo em tomar sua cabeça, muito para o choque dos jovens Cavaleiros.

Dohko é abordado por uma Serpente de Ofiúco

Dohko é abordado por uma Serpente de Ofiúco

Retirando então sua armadura que chama a atenção para a balança da justiça cujo lado da força ganhou peso, gerando desequilíbrio, Tenma tenta dialogar, mas Dohko é firme em sua decisão. Prestes a eliminá-lo por ficar em seu caminho, o libriano é contido pelas correntes de Shun, que se apresenta como um cavaleiro vindo do futuro. Embora acredite em suas palavras, Dohko não muda sua opinião de trair Atena, levando Tenma e Shun unirem suas forças para enfrentá-lo, mas mesmo assim são incapazes de prejudica-lo. Quando Dohko se cansa da luta e decide eliminar os dois, surge uma cobra emissária de Odisseu. Após destruí-la, Dohko se lembra do alerta que Suikyo lhe dera antes de morrer e se pergunta desesperado o que devia fazer, o levando a clamar por Shion já que sua inteligência era maior que a dele.

Ressurreição de Odisseu

Dohko é acometido pela Hipnoterapia

Dohko é acometido pela Hipnoterapia

Dohko abandona Tenma e Shun, seguindo ao encontro de Atena. Enquanto percorre as escadarias das Doze Casas, tremores sacodem o Santuário, fazendo o libriano temer que não só o planeta estava sendo afetado como o universo inteiro corria o risco de ser destruído. Os tremores acabam destruindo o caminho a frente de Dohko, impedindo-o de chegar a Casa de Escorpião. Pouco depois do ressurgimento da Casa de Ofiúco que lança a lendária Hipnoterapia em todo o Santuário, Dohko percebe que não só os Cavaleiros de Ouro serão afetados, mas também todas as pessoas do lugar. Sentindo então o corpo pesar, o libriano acaba caindo em sono profundo enquanto tem seus ferimentos curado. Ele então seria encontrado depois ainda inconsciente por Shun.

Pós-Guerra

Vlcsnap-2013-01-31-13h16m26s184

Shion e Dohko no final da Guerra Santa contra Hades

Com o final da Guerra Santa de 1743 que culminou na derrota e aprisionamento de Hades junto a seus 108 Espectros na Torre dos Enclausurados nos Cinco Picos Antigos de Rozan, Dohko e Shion foram os únicos Cavaleiros de Atena a sobreviverem. Enquanto Atena nomeou o ariano como o novo Grande Mestre, Dohko fora incumbido como guardião do selo que aprisionava o Imperador dos Mortos e seus espectros, recebendo secretamente da deusa a técnica do envelhecimento retardado, o Misopethamenos, que permitiu que o Cavaleiro envelhecesse apenas um dia para cada ano que passasse. Desde então, ele manteve-se fixo e em vigília na frente da cachoeira de Rozan a fim de evitar que o selo que lacrava a alma de Hades fosse violado. Durante este período, Dohko não voltaria a rever Shion, mas mesmo com a distância que eles, ambos ainda eram capazes de se sentir.

Dohko enfrenta Alberith XIII

Dohko enfrenta Alberith XIII

No anime, em algum momento de sua vigília, Dohko enfrentou um guerreiro de Asgard chamado de Alberich XIII que viajava pelo mundo desafiando adversários poderosos para lutar. Durante a luta, Dohko fora acometido pelo controle da natureza emanado pelo asgardiano até conseguir se defender da técnica ao se tornar um só também com a natureza, o permitindo contra-atacar e derrotar Alberich XIII, embora a muito custo. Desconhecido para ele na época, a noticia da derrota do guerreiro por suas mãos se espalhariam até Asgard e trariam infâmia para família de Alberich por muitas gerações depois da morte do guerreiro.[2]

Século XX

Dohko em sua vigília como Mestre Ancião

Dohko em sua vigília como Mestre Ancião

Ao longos dos séculos seguintes, Dohko passaria a ser conhecido como Mestre Ancião (老師, Rōshi?) entre os moradores de Rozan bem como os Cavaleiros da nova geração e considerado uma lenda viva por seu poder em todo o Santuário de Atena. Em algum momento deste tempo, Dohko aparentemente conheceu o aprendiz e sucessor de Shion como Cavaleiro de Áries, Mu, sendo ao lado dele, os únicos que sabiam a real aparência do Grande Mestre na era moderna. Ele também parece ter conhecido todos os demais Cavaleiros de Ouro da nova geração quando ainda eram aspirantes em seus postos. Enquanto vigilante no topo da cachoeira de Rozan, Dohko também atuaria como guardião da Armadura de Dragão, só disposto a legá-la para aquele que conseguisse através de seu treinamento, fazer a cachoeira correr ao contrário.

Rebelião de Saga

No mangá, em algum momento em meio a época do regime tirano que começou a tomar conta do Santuário, Dohko fora contatado pelo jovem Mu que fugira do lugar, lhe revelando que alguém havia matado Shion e tomado seu lugar como Grande Mestre. Porque Mu não havia contado sua descoberta a nenhum dos seus companheiros Cavaleiros de Ouro por ser tão jovem, Dohko o instruiu a permanecer escondido em Jamiel sob seu comando até que descobrissem mais para poderem agir. Nos anos que se sucederam, ambos se recusaram a atender os chamados do Santuário, levando o impostor a taxá-los como traidores.

Já no anime, as suspeitas de Dohko e Mu recairão sobre o estranho comportamento maléfico que acometera Ares, o irmão de criação de Shion que o substituirá como Grande Mestre após sua morte sob circunstâncias misteriosas.

O aprendiz Shiryu

Shiryu e dohko1

Dohko treina o jovem Shiryu

Posteriormente, Dohko adotaria uma menina chamada Shunrei como sua filha adotiva a fim de que o auxiliasse. Neste tempo, Dohko seria abordado por um jovem candidato a Cavaleiro de Atena, Shiryu, a quem ele iria treinar pelos próximos seis anos, sendo que neste período, criara uma relação muito forte com o menino e notara que Shunrei tinha sentimentos românticos para com o aspirante a cavaleiro. No anime, Dohko também treinou junto de Shiryu um garoto chamado Ohko, só que devido a sua desobediência e costume de atacar os garotos das vilas próximas a Rozan apenas para testar sua força, levando a uma ocasião em que Shiryu não reagiu a violenta conduta de seu irmão de treino, fizeram como que Dohko deixasse de ensinar Ohko e o expulsasse da região.

Durante os seis anos de treinamento, Dohko ensinou a Shiryu a técnica Cólera do Dragão bem como sua variante ao qual o precaveu de seus perigos ao se usar em combate. Após não ter quase mais nada a ensinar, Dohko aplicou o último teste a Shiryu em que para conseguir ganhar a armadura do dragão e ser reconhecido como um Cavaleiro de Atena era fazer com que a grande cachoeira de Rozan fluísse ao contrário. Quando Shiryu finalmente consegue reverter o fluxo das águas, o treinamento se encerra e o rapaz recebe a armadura que repousava no fundo da cachoeira.

Guerra Galáctica

Dohko é citado estar morrendo por Shunrei para Shiryu enquanto o mesmo enfrentava Seiya de Pégaso em meio a Guerra Galáctica. Ele depois é visto em flashbacks de seu discípulo quando o mesmo recorda sobre o ponto fraco de sua principal técnica ofensiva. Após a derrota de Shiryu, Shunrei revela ter mentido sobre o estado de saúde do libriano apenas para incentiva-lo a ganhar a lutar.

Saga do Santuário

O regresso de Ohko

No anime, logo após Shiryu regressar a Rozan por ter ficado cego em decorrência de seu confronto contra Algol de Perseu e recuperar-se de seus ferimentos, Dohko e Shunrei tentam auxilia-lo a se adaptar a situação, no entanto, o ancião percebe que seu aluno havia esquecido sua razão para viver e lutar.

Dohko conversa com Ohko

Dohko conversa com Ohko

Quando Ohko reaparece em Rozan a fim de mostrar ser mais forte que Shiryu, Dohko decide visitá-lo e ambos se lembram do tempo em que eram mestre e discípulo até a expulsão de Ohko por sua natureza agressiva, sabendo depois que o motivo dele em ter retornado era puramente para derrotar seu irmão de treino e provar que a ideologia do ancião estava errada. Quando então Dohko esta para se retirar após perceber que Ohko não aprendera nada que era essencial para ser um guerreiro forte e nem mesmo o motivo de ter sido expulso de Rozan, seu ex-aluno tenta atacá-lo por insultá-lo, levando o ancião a elevar seu cosmo para fazê-lo recuar, partindo logo depois tranquilamente.

Dohko e Shunrei assistem a luta de Shiryu contra Ohko

Dohko e Shunrei assistem a luta de Shiryu contra Ohko

No dia seguinte, enquanto pescava, Dohko já sabe que seu aluno irá lutar com Ohko e aceita guardar a armadura de dragão até o confronto acabar, porém recomenda que ele se recorde sobre o que o fazia querer realmente lutar, caso contrário acabaria sendo morto. Tempos depois, Shunrei implora para Dohko ajudar Shiryu a lutar contra Ohko, todavia, o ancião se nega dizendo que cabe apenas a seu discípulo encontrar uma forma de ajudar a si mesmo. Ele então assiste a luta de Shiryu contra Ohko ao lado de Shunrei, onde após seu aluno sair vencedor, Dohko o parabeniza por enfim ter reencontrado sua vontade para lutar e aceita Ohko novamente como seu discípulo depois que o próprio também entendera isso, apesar de saber que ele estava em seus momentos finais. Vendo que não tinha mais nada a ensinar a Shiryu, Dohko percebe que era hora de retomar seu próprio dever em desmascarar o falso Grande Mestre do Santuário.

O ataque de Máscara da Morte

No anime, algum tempo após a morte de Ohko, Dohko saiu da região de Rozan por um período a fim de descobrir quem de fato tomara a posição do Grande Mestre bem como para se preparar para a batalha contra o Santuário que se seguiria. Ao então regressar, ele encontra Shiryu com Shunrei e Kiki que lhe trouxera a Água da Vida conseguida por Seiya em Jamiel, na esperança que isso curasse a cegueira do Cavaleiro de Dragão. Todavia, quando a mesma aparentemente não surte efeito, Dohko se revela e declara que somente quando seu discípulo elevasse seu cosmo até alcançar o Sétimo Sentido é que a água poderia de fato curá-lo de sua cegueira. Questionado então sobre onde esteve, Dohko pede para falar com Shiryu a sós sobre isso.

Dohko observa Shiryu enfrentar Máscara da Morte

Dohko observa Shiryu enfrentar Máscara da Morte

Já diante da cachoeira de Rozan, Dohko decide contar a Shiryu o motivo de sua ausência bem como a respeito do Santuário de Atena, os Cavaleiros de Ouro e o plano maligno do falso Grande Mestre em utilizá-los para assassinar Atena. É então que ele pressente a chegada de Máscara da Morte de Câncer e quando o mesmo surge, comenta que o Grande Mestre (no anime, Ares) deveria estar muito desesperado para se livrar dele a ponto de enviar seu maior assassino, levando o canceriano a confirmar que essa eram suas ordens. Porém, quando o mesmo tentou atacá-lo acabou sendo interrompido por Shiryu que passa a enfrentá-lo. Observando a luta, embora admita que seu discípulo realmente amadureceu, ele declara que Shiryu ainda era incapaz de enfrentar um Cavaleiro de Ouro de igual.

Dohko e Mascara da Morte conversam

Dohko debate com Máscara da Morte sobre o bem e o mal

Após Máscara da Morte lançar Shiryu inconsciente no fundo da cachoeira de Rozan, ele se aproxima novamente de Dohko declarando que deveria morrer por sua traição para com o Santuário, todavia, Dohko retruca, dizendo que quem traiu o Santuário fora o Grande Mestre pelo mesmo tentar assassinar Atena. Levemente surpreso ao ouvir o canceriano não se importar com isso, Dohko o repreende por continuar a servir o Grande Mestre, mesmo sabendo que ele era maligno. Ambos então debatem sobre a moralidade do que de fato era a "justiça", sendo que ao ouvir o cavaleiro insistir em sua visão distorcida sobre o conceito de bem e o mal mudar conforme a história, Dohko declara o quão tolo o canceriano estava sendo, como o mal nunca deixará de ser o que é enquanto o bem sempre será igual, independente de quanto tempo passe.

Dohko mdm

Dohko surpreso ao ver que Shiryu foi capaz de atingir Máscara da Morte

Quando então Máscara da Morte se cansa da conversa e tenta novamente atacá-lo, Shiryu ressurge trajando sua armadura e volta a lutar contra o canceriano, conseguindo não só acertá-lo como também lançá-lo para longe, surpreendendo Dohko com o feito e o deixando admirado por conseguir ter evoluído o poder de suas técnicas. Antes de Máscara da Morte consiga revidar abrindo uma fenda dimensional para o Yomotsu Hirasaka a fim de lança-los ao mundo dos mortos, ele é interrompido pela abrupta chegada de Mu de Áries que protege Shiryu e o desafia para lutar, fazendo o Cavaleiro de Câncer desistir e ir embora dado a desvantagem que se encontrava.

Logo após a partida do canceriano, Dohko agradece Mu por sua ajuda, embora o ariano declare que sabia que o ancião tinha a situação sob seu controle. Reunindo se então com Shunrei e Kiki, Dohko se revela como Cavaleiro de Libra a seu discípulo e que não fizera nada para defende-lo porque só estava testando-o para ver se o mesmo estava pronto para enfrentar os Cavaleiros de Ouro, se surpreendendo ao ver que Shiryu conseguiu desenvolver um golpe tão poderoso. Afirmando então que a partir daquele momento em diante, a relação entre ele e Shiryu não é mais como a de professor e aluno, e sim, a de dois companheiros que lutam em nome de Atena e que era chegada a hora de atacar o Santuário.

Batalha das Doze Casas & Conspiração desmascarada

Durante a luta dos Cavaleiros de Bronze para atravessar as Doze Casas a fim de salvar Saori Kido da flecha que a atingiu, em meio a segunda batalha de Shiryu contra Máscara da Morte, Dohko salva Shunrei que havia sido lançada para dentro da Cachoeira de Rozan pela telecinesia agressiva do canceriano. Após Shiryu despertar seu sétimo sentido pela primeira vez e derrotar o Cavaleiro de Câncer o jogando no Yomotsu, Dohko se comunica através do seu cosmo com seu discípulo, informando que Shunrei está viva e que ele voltou a enxergar graças ao despertar de seu sétimo sentido.

Dohkoep66

Dohko se emociona ao ver o sacrifício de Shiryu.

A partir deste ponto, Dohko passou a observar o progresso dos Cavaleiros de Bronze enquanto levantava sua hipótese de quem seria de fato a pessoa que tomara o lugar do Grande Mestre. Quando então os jovens Cavaleiros alcançam a Casa de Libra, Dohko envia sua armadura para Shiryu tirar Hyoga de Cisne do Esquife de Gelo de Camus de Aquário. Posteriormente, após seu discípulo se sacrificar usando o Último Dragão para derrotar Shura de Capricórnio, Dohko permanece inicialmente em silêncio mesmo quando Shunrei vai até ele incapaz acreditar na eminente morte do Cavaleiro de Dragão. Emocionado então pelo feito de seu discípulo, Dohko começa a chorar profundamente enquanto o louva por seu comprometimento com a justiça, permanecendo depois de luto em respeito a memória de Shiryu. Desconhecido para ele e os demais na ocasião, Shiryu consegue sobreviver graças ao sacrifício de Shura.

Dohko e golds

Dohko fala com Shaka, Aldebaran, Aioria, Mu e Miro

Passadas as doze horas, logo após Saori ser salva por Seiya quando o mesmo mira o Escudo de Atena em direção do seu coração, Dohko usa seu cosmo para conversar telepaticamente com os Cavaleiros de Ouro remanescentes (Mu, Aioria, Miro, Shaka e Aldebaran), confirmando que de fato a jovem era a própria Atena. Uma vez que Miro põe em dúvida suas palavras dado sua ausência do Santuário por treze anos, Dohko decide que já era hora de contar a verdade por trás da invasão dos Cavaleiros de Bronze as Doze Casas, revelando que a acusação de traição que levou a morte de Aioros de Sagitário era falsa e que o responsável por isso bem como pela morte do verdadeiro líder do Santuário fora ninguém menos que o Cavaleiro de Gêmeos, Saga. Ele então orienta os Cavaleiros de Ouro a se reunirem com Atena, como já era chegada a hora deles agirem e acabarem de vez com as ambições de Saga.

No mangá, após a derrota de Saga, Dohko restaura a Armadura de Dragão de Shiryu com o seu sangue (no anime, quem restaura a armadura é Mu) e é nomeado por Atena como o novo Grande Mestre do Santuário, comandando-o da cachoeira.

Saga de Asgard

Guerra Asgardiana

Dohko se recorda da luta contra Alberith XIII

Dohko se recorda da luta contra Alberith XIII

No anime, durante a batalha dos Cavaleiros de Bronze contra os Guerreiros Deuses de Asgard, Dohko orienta Shiryu contando-lhe a respeito das Safiras de Odin e sobre o poder da Espada Balmung, que é a única forma de libertar Hilda de Polaris do controle do Anel de Nibelungo. Mais tarde, durante a luta de seu discípulo contra Alberich de Megrez e esta a mercê da técnica do controle da natureza dele, Dohko se recorda de quando lutara contra Alberith XIII, contando-lhe sobre sua história e aconselhando Shiryu a alcançar a mesma harmonia com a natureza que ele conseguira para sobrepujar o asgardiano, dado que assim como seu ancestral, ele não era um inimigo a ser subestimado.

Saga de Poseidon

Guerra Santa contra Poseidon

Dohko é abordado por Thetis

Dohko é abordado por Thetis

No manga, Dohko é visitado por Thetis de Sereia que lhe entrega uma mensagem do imperador dos mares, Poseidon, revelando que Atena foi sozinha ao deus dos mares e que aceitou se sacrificar para retardar seu dilúvio mundial, contando também que quando o Pilar Principal, onde Atena foi presa, se encher de água, a deusa morrerá e o dilúvio recomeçará. Ao ouvir a provocação de Thetis sobre a superioridade dos Marinas de Poseidon caso invadisse a Fortaleza Submarina e que seria mais interessante se ele fosse junto com os Cavaleiros de Ouro, de repente, os Cavaleiros de Bronze aparecem e levam a marina bater em retirada. Contando então aos jovens sobre a situação e que a entrada para os domínios de Poseidon é através das águas da cachoeira de Rozan, Dohko os envia para resgatar Atena sendo guiados por Kiki (no anime, não só esse evento é omitido, como Dohko afirmara a Shiryu que não sabia onde ficava o Templo Submarino. Em seu lugar, fora Kiki quem descobria uma entrada localizada em Asgard). Pouco depois, Shunrei aparece chorando e culpando os Cavaleiros de Ouro por restaurarem as armaduras dos Cavaleiros de Bronze apenas para novamente enviá-los a mais uma batalha, todavia, Dohko declara que certas batalhas precisavam ser travadas, afora que, os jovens estavam lutando por todos e só restava ter fé no êxito deles. Mais tarde, ele envia Shaina de Ofiúco para carregar suas armas da libra a fim de que os jovens Cavaleiros possam destruir os pilares que suportam o Templo de Poseidon. 

Posteriormente, Dohko proibiu que os Cavaleiros de Ouro deixassem o Santuário, mesmo com as dificuldades que Atena e os Cavaleiros de Bronze passavam no Templo Submarino. Isto porque Dohko já sabia que a batalha contra Hades estava próxima, pois ele sentiu que o selo de Atena que prendia os 108 espectros de Hades estava enfraquecido. Mais tarde, em meio a batalha final dos Cavaleiros contra o deus dos mares, Dohko enviou sua armadura para ajudar Shiryu na luta.

Algum tempo depois da vitória perante Poseidon, pelo desejo de Dohko e Atena, ambos proíbem no Santuário que Shiryu, Seiya, Shun, Hyoga e Ikki regressem para lá dado que a luta contra Hades estava perto de acontecer.

Saga de Hades

Inicio da Nova Guerra Santa contra Hades

Dohko deixa Rozan

Dohko deixa Rozan

Ao ter um sonho perturbador vendo Atena ser abordada por Hades, Dohko desperta e penosamente percebe que o selo que aprisionava os espectros de Hades na Torre dos Enclausurados rompera, declarando então que uma nova Guerra Santa estava prestes a começar. Enquanto se preparava para partir, Dohko é abordado Shunrei que o questiona sobre onde estaria indo e quando voltaria. Sendo honesto com sua filha adotiva, Dohko diz que não sabe se voltará para Rozan e pede para que ela viva junto de Shiryu. Refletindo então sobre as ações dos Cavaleiros de Bronze em prol da paz na Terra, Dohko perde perdão pelo sofrimento que passaram em suas provações e espera, assim com Atena, que possam viver como jovens normais. Olhando uma última vez para Shunrei, Dohko novamente deseja que ela seja mutio feliz com Shiryu antes de deixar seu posto em Rozan após 243 anos e partir para o Santuário.

Invasão dos Renegados e reencontro com Shion

Dohko aborda Shion

Dohko aborda Shion, o impedindo de matar Mu

Ao chegar no Santuário e saber a respeito de vários Cavaleiros de Ouro que foram ressuscitados como espectros por Hades para matarem Atena, Dohko acende as chamas da Torre do Relógio, dando início oficial a nova Guerra Santa. Ele então surge na Casa de Áries quando Mu esta prestes a ser morto por um espectro encapuzado. Reconhecendo o encapuzado como ninguém menos que Shion, Dohko diz que já havia passado muito tempo desde a última vez que se viram e expressa que nunca imaginou que fosse revê-lo, ainda mais desta maneira. Pedindo então que seu velho amigo lhe mostrasse seu rosto, após Shion remover completamente seu manto espectral, Dohko fica surpreso ao vê-lo com sua altivez e juventude ao invés de tão velho quanto ele, levando o Cavaleiro renegado revelar que fora o poder de Hades que o fez voltar ao seu auge, todavia Dohko revela que aquilo não passava de uma ilusão.

Dohko (ancião) vs Shion

Dohko e Shion se preparam para lutar

Explicando então que acendera a Torre do Relógio porque sabia que os Cavaleiros Renegados só tinham doze horas de vida antes de morrerem novamente, Dohko ordena que Mu se reúna com os outros Cavaleiros de Ouro remanescente e impeçam que os renegados junto dos espectros invasores cheguem ao Templo de Atena até que as doze chamas se apaguem. Liberando então Mu da imobilização telecinética de Shion, o mesmo tenta impedir a saída de seu aluno, mas é barrado pelo antigo libriano que afirma que voltara a lutar após 243 anos, mesmo que seja contra seu velho amigo, muito para sua tristeza. Ao ser questionado por Shion se desejava causar uma Guerra dos Mil Dias entre eles, Dohko afirma que espera de fato que isso ocorra. Após se colocarem em posição de combate, quando os cosmos de Saga, Camus e Shura desaparecem com a resplandecência da técnica de Shaka, Shion tenta mais uma vez avançar, mas Dohko novamente o detêm, começando enfim o combate entre ambos.

Os dois então lançam uma poderosa onda de cosmo energia concentrada um contra o outro, contudo a diferença de poder é esmagadora e Shion percebe que Dohko não é mais capaz de enfrentá-lo devido sua extrema velhice, conseguindo facilmente repelir seus ataques, além de feri-lo significativamente. É então que Shiryu repentinamente aparece querendo ajudá-lo, todavia, Dohko lança seu aluno para longe e ordena que volte para Rozan, porém, o jovem se recusa. Como Shion o instiga a ficar para que possa matar ambos, Dohko alerta seu discípulo a não interferir naquela luta, contando-lhe sobre a história de Shion. Questionando então os motivos de seu amigo de trair Atena apenas para ter uma "imitação da vida" que tinha, Dohko fica envergonhado com atitude atroz que Shion cometera e o ataca com sua técnica suprema, conseguindo transpassar as defesas do Cavaleiro e feri-lo superficialmente.

Dohko é atingido pelo poder supremo de Shion

Dohko é atingido pelo poder supremo de Shion

No entanto, muito para sua surpresa, Shion se mantém incólume do ataque, levando Dohko a comentar que seu amigo de fato estava tão poderoso como fora na juventude enquanto fica apreensivo. Quando o mesmo então perde a paciência pela fraqueza atual de Dohko, ele atinge o libriano com sua técnica máxima, o ferindo severamente enquanto é lançado no céu e o deixa inconsciente ao cair de cabeça no chão. Como Shiryu vai a seu socorro, Shion rapidamente o repele e se prepara para decapitar Dohko, contudo, o Cavaleiro de Dragão novamente se interpõe entre eles. Enquanto se recupera aos poucos, Dohko ouve Shiryu sendo completamente dominado e repelido por Shion.

Armadura de Libra surge para proteger Dohko e Shiryu de Shion

Armadura de Libra surge para proteger Dohko e Shiryu de Shion

Conforme Shion decide matar Shiryu por sua intromissão, Dohko chama a atenção de seu velho amigo para que não fizesse isso enquanto novamente se erguia e mais uma vez pede para seu discípulo voltar para Rozan. Todavia, novamente Shiryu se recusa, como era impossível para ele viver uma vida comum enquanto seu mestre e amigos estavam lutando, declarando então que preferia morrer com Dohko na batalha. Comovido com a teimosia de seu aluno, o ancião o conforta, louvando-o por sua tenacidade, e aceita que ambos morressem juntos, uma vez que assumirá a transgressão dele e pedirá perdão a Atena. Como Shion os provoca perguntado se já terminaram de se despedir um do outro antes que os matasse, Dohko declara de forma direta que seu velho amigo não poderia derrotá-lo, fazendo por sua vez o mesmo perder a paciência e novamente atacá-lo com seu poder supremo. Porém, antes que os atinja, a Armadura de Libra repentinamente surge e bloqueia o ataque de Shion.

Dohko volta ser jovem diante de Shion

Dohko volta ser jovem diante de Shion

Embora inicialmente surpreso pela armadura de ouro ter aparecido, Shion ainda zomba Dohko por não poder utilizá-la devido sua idade avançada, todavia, o ancião o questiona se acreditava nisto mesmo, levando o ariano a mais uma vez tentar atacá-lo. Porém, Dohko decide quebrar seu estado de Misophetamentos a fim de recuperar seu corpo de 18 anos, começando assim a liberar sua cosmo energia real completamente enquanto o questiona se sabia o real motivo dele ter permanecido imóvel diante da cachoeira de Rozan, o que impede seu velho amigo de atacá-lo. Uma vez tendo recuperado sua juventude, Dohko explica a Shion sobre como conseguira preservar seu corpo jovem através da graça divina de Atena, deixando seu velho amigo chocado com a revelação.

Donko Vs Shion

O choque do poder total de Dohko contra Shion

Voltando sua atenção para Shiryu, Dohko ordena que seu aluno se junte a Mu e os demais Cavaleiros de Ouro para destruir os espectros que invadiram o Santuário. No entanto, Shion tenta impedi-lo, porém, o libriano bloqueia seu ataque com o escudo de Libra e mais uma vez declara que o muviano não iria sair dali, voltando em seguida a trajar sua Armadura de Ouro após 243 anos. Afirmando agora estar verdadeiramente pronto para enfrentar Shion, ambos voltam se atacar com um choque de energia cósmica, porém desta vez completamente equilibrada, o que começa a desencadear uma Guerra de Mil Dias entre eles. Sabendo que poderia morrer como consequência disso, Dohko chama a atenção de Shiryu uma última vez a fim de lhe ensinar sua técnica suprema, a lançando em seguida. Como seu golpe colide com a técnica máxima de Shion, a reação em cadeia dos cosmos destrutivos de ambos gera uma imensa explosão que os faz desaparecerem da Casa de Áries.

O Abalo do Santuário e o Verdadeiro Intento

Ao voltarem exaustos para as ruínas da Casa de Áries faltando apenas quatro horas antes da Torre do Relógio se apagar, Dohko e Shion começam a subir as Doze Casas até o Templo de Atena juntos após sentirem o choque das Exclamações de Atena entre os Cavaleiros renegados contra o Cavaleiros de Ouro sobreviventes, todavia, em algum momento eles se separam no meio do caminho após a "morte" de Atena.

Shion e Dohko tem sua ultima conversa

Shion e Dohko tem sua última conversa

Mais tarde, Dohko e Shion aparecem próximos das ruínas do castelo de Hades. No mangá, o libriano lamenta não ter entendido antes a real missão de seu velho amigo. Já no anime, parece que ele já sabia sobre a verdadeira intenção de Shion e dos renegados em querer despertar a armadura de Atena para que a deusa enfrentasse Hades. Ainda no anime, ele falam sobre os grandes milagres feitos pelos Cavaleiros de Bronze e que logo os jovens Cavaleiros conseguirão despertar o seu Oitavo Sentido. Como o tempo de vida de Shion esta para expirar e ele começa a desaparecer aos poucos, Dohko, enquanto chora, se despede dizendo que logo voltará a vê-lo, levando o ariano responder que não se importaria em esperar um pouco mais depois de 243 anos. Logo após Shion morrer novamente e desaparecer, Dohko chama Kanon de Gêmeos e parte com ele para invadir o Submundo.

Invasão ao Inferno

Dohko explica aos Cavaleiros de Bronze sobre o Oitavo Sentido

Dohko explica aos Cavaleiros de Bronze sobre o Oitavo Sentido

Ao se separar de Kanon em algum momento após alcançarem as ruínas do castelo de Hades, Dohko encontra Shiryu, Hyoga e Shun no imenso fosso que leva para o Submundo, os impedindo de seguirem Seiya que caíra ali. Revelando então que eles morreriam antes mesmo de chegarem ao Inferno já que não possuíam a proteção que Hades concedia a seus espectros para transitar entre o mundo dos vivos e dos mortos sem terem suas vidas tomadas, Dohko levanta a possibilidade de Seiya ainda estar vivo caso tenha conseguido despertar o Arayashiki. Como os jovens Cavaleiros reconhecem o termo como a mensagem de morte deixada por Shaka, Dohko explica o poder que a capacidade concede a seu usuário de ir ao Inferno sem perder a vida bem como o real motivo de Shaka e Atena terem morrido fora apenas para enfrentar Hades em seus domínios no limiar da morte.

O libriano então declara que seguira também ao Submundo para se juntar a Atena e os demais. Todavia, quando os Cavaleiros de Bronze desejam ir com ele, o mesmo se recusa como sabe que ainda não despertaram o Oitavo Sentido. Só que ao ver a persistência de Shiryu, Hyoga e Shun em prosseguir como precisavam levar a Armadura de Atena para deusa, Dohko desiste de desestimulá-los, percebendo que dado os inúmeros feitos milagrosos que realizaram até ali, talvez conseguiriam chegar vivos no Submundo. Todos então o seguem quando pulam dentro do fosso enquanto o castelo desaba completamente. Já no Inferno, Dohko é visto andando e observando uma das planícies do mundo dos mortos.

Cavaleiros de Ouro atacam o Muro das Lamentações

Os Cavaleiros de Ouro atacam o Muro das Lamentações com as armas de Libra

Posteriormente, em meio ao inicio do Grande Eclipse, Dohko aparece na Giudecca, impedindo por sua vez que Shaka de se sacrificar para tentar destruir o Muro das Lamentações, afirmando que tal aliado não deveria morrer em vão em um ato tolo. Uma vez que Mu, Aioria e Miro aparecem após terem escapado do Cócito, Dohko declara que podem realmente destruir o Muro caso combinem seus poderes de Cavaleiros de Ouro para replicar a energia do Sol. Como todos ficam incrédulos com a ideia, Dohko os relembra sobre o fato das constelações deles estarem na Eclíptica e que todas as armaduras de ouro tinham dentro de si o poder ilimitado da luz do sol. Entregando então suas armas de Libra para Shaka, Mu, Aioria e Miro, Dohko os instrui a elevarem seus poderes ao máximo a fim de depositá-los na armas e, logo depois, as lançam em direção ao Muro das Lamentações, todavia, ainda é insuficiente, já que não conseguem nem arranha-lo e acabam sendo repelidos.

Resignado com a falha que tiveram, Dohko declara que sem os doze Cavaleiros de Ouro reunidos, nunca conseguiriam derrubar o Muro das Lamentações de fato. Quando Seiya então tenta se sacrificar para abrir caminho, repentinamente as armaduras de ouro começam a ressoar e de repente todas as restantes surgem diante do lugar e logo em seguida, seus respectivos donos anteriores reaparecem e as trajam, levando Dohko a perceber que os mesmos conseguiram despertar o Oitavo Sentido e vieram ali para auxiliá-los, mesmo estando mortos. Todavia, quando Saga declara que estavam ali apenas para abrir caminho para os Campos Elísios, Dohko então entende que ele e os outros Cavaleiros de Ouro precisarão também se sacrificar para destruir o Muro das Lamentações.

Dohko instrui sua ordem final aos Cavaleiros de Bronze

Dohko dá sua ordem final aos Cavaleiros de Bronze

Conforme Aioros prepara a Flecha de Sagitário para ser lançada e os demais Cavaleiros de Ouro se reúnem ao seu redor, Dohko manda os Cavaleiros de Bronze saírem dali, como os dourados irão concentrar seus cosmos na flecha de Aioros a fim de replicar a luz do Sol que destruirá de vez o Muro das Lamentações, revelando também que muito provavelmente morrerão com explosão cósmica que será desencadeada por isso. Antes dos jovens Cavaleiros irem, Dohko os alerta sobre o fato de que apenas os deuses podem alcançar os Elísios e que qualquer mortal que ousasse tentar fazer isso seria provavelmente destruído, porém, devido eles terem suas armaduras banhadas pelo sangue de Atena, era possível que conseguissem realizar o feito. Ele então revela a descoberta que fizeram durante a última Guerra Santa sobre o verdadeiro corpo de Hades estar repousando nos Campos Elísios e dá sua ordem final ao Cavaleiros de Bronze de que quando chegassem ao lugar, destruíssem o real corpo do deus do Submundo, como isso faria que ele provavelmente desistisse de invadir a Terra e as Guerras Santas enfim cessariam entre ele e Atena.

Dourados no Muro das Lamentações

Os doze Cavaleiros de Ouro atacam juntos pela primeira e última vez

Uma vez que todos os Cavaleiros de Ouro começam a se despedir dos Cavaleiros de Bronze enquanto eles deixam o lugar, Dohko pede para Shiryu não morrer, como Shunrei o esperava em Rozan. Após ficarem sozinhos diante do Muro, antes de dispararem a flecha de Sagitário, todos os Cavaleiros de Ouro proclamam sua vontades finais para os Cavaleiros de Bronze, confiantes que eles protegerão o amor e a paz da Terra assim que partirem. Terminado então de carregarem seus cosmos na flecha, Aioros a dispara, conseguindo enfim abrir uma passagem no Muro das Lamentações e fazer ruir o palácio de Hades, embora ao custo da vida dos doze Cavaleiros que são consumidos em meio a resplandecência causada pela explosão de cosmo energia solar liberada.

Após os Cavaleiros de Bronze voltarem para o Muro das Lamentações agora com um buraco aberto, eles encontram as armaduras de ouro flutuando diante deles, sendo que quando Shiryu vê a Armadura de Libra, ele se recorda do entusiamo de Dohko em voltar a trajá-la após 243 anos. Após os outros jovens Cavaleiros também se recordarem das palavras que os demais Cavaleiros de Ouro lhe disseram outrora, as armaduras então desaparecem na passagem aberta no Muro. 

A busca da cura de Seiya

Em meio a busca de Atena e dos Cavaleiros de Bronze para curar Seiya da maldição de Hades voltando no tempo, quando a deusa e Shijima de Virgem são novamente tragados pela fenda temporal aberta no Labirinto dos Deuses que os lançou no futuro e os puxara de volta ao século XVIII, a alma de Dohko e dos demais Cavaleiros de Ouro do século XX os protegem da turbulência da viagem temporal, enviando-os de volta a Sala do Grande Mestre em segurança.

Legado

Shoryu32

Shiryu e Shunrei com seu filho adotivo, Shoryu

Pouco após o fim da Guerra Santa contra Hades, Shiryu decidiu honrar o que prometera a Dohko e se afastou das batalhas para viver com Shunrei em Rozan a ponto de não querer ser mais um cavaleiro. Neste período, Dohko ganharia um neto adotivo deles, Shoryu. Todavia, Shiryu acaba desenvolvendo uma forte melancolia por sentir saudades de seu mestre, tanto que passou a guardar e cuidar de sua bengala com carinho além de periodicamente visitar a frente da cachoeira de Rozan onde Dohko ficava. Só que após Shiryu ser vencido pelo anjo Tohma e ser repreendido por sua covardia em não querer ajudar seus amigos, o mesmo decide voltar a ser um Cavaleiro e voltar ao combate enquanto levou consigo a bengala que pertencia a seu falecido mestre. Mais tarde, quando Shiryu se reencontra com Dohko no passado, ele fica extremamente feliz em vê-lo novamente, sendo que mesmo sabendo que seu mestre não fazia ideia de quem ele era por ter vindo do futuro, lhe conta que cumprira sua promessa de iniciar uma família com Shunrei.

Quando Shiryu é acometido por um estranho fenômeno ao cair em uma distorção do espaço-tempo em meio a ressurreição de Ofiúco, ele se recorda dos conselhos de Dohko que lhe diz para ser paciente para então conquistar do deus Dragão a gema, recebendo ao fim o cajado como recordação. Porém, após seu discípulo ter um vislumbre de um futuro alternativo onde vivera até o fim de seus dias com tranquilidade, Shiryu desperta para realidade, negando-se a morrer senão no campo de batalha. Ele então alcança o outro lado da fenda, agradecendo ao bastão de seu mestre por tê-lo acordado.

Outras Aparições

Filmes

A Lenda dos Defensores de Atena

DOHKO - A LENDA DOS DEFENSORES DE ATENA

Dohko fala sobre Abel

O Mestre Ancião é o primeiro dos Cavaleiros a perceber que deus banido Febo Abel voltou a vida ao sentir seu poderoso cosmo. Após o mesmo levar Atena consigo para o Templo da Coroa do Sol, Dohko conta a Shiryu e Shunrei sobre o passado sombrio do Abel durante a era mitológica cujo poder e ambição desmedidos despertaram a atenção dos demais deuses do Olimpo, tais como Apolo e próprio Zeus, que temerosos optaram por eliminá-lo bem como apagaram todos os vestígios de suas existência. Questionando qual seria o motivo para que os deuses permitissem que Abel ressurgisse no século XX, Dohko declara que se eles decidiram destruir a Terra, nada poderiam fazer para impedi-los, deixando Shiryu incrédulo com o comentário de seu velho mestre.

Conforme o mundo esta prestes a ser destruído pelo abalos sísmicos causados pelo cosmo de Abel, Dohko é visto em Rozan lamentando que o fim da vida na Terra estava para acontecer. Mesmo assim, o ancião envia sua armadura para Shiryu trajá-la a fim de que, junto de Seiya e Hyoga também vestindo armaduras de ouro, enfrentassem Atlas de Quilha e Abel. Como o deus banido é derrotado, Dohko junto de Shunrei observam o nascer de um novo dia, comentando com bom humor a ironia do fato de Abel, que antes representava o sol, ter caído no crepúsculo pelas mãos dos jovens Cavaleiros de Atena.

Prólogo do Céu

Dohko prologo

Dohko tem a sua alma selada pelos deuses

Dohko, assim como Shion e os demais Cavaleiros de Ouro (exceto Aioros) que morreram derrubando o Muro das Lamentações, estão em uma espécie de julgamento contra deuses desconhecidos. Quando as entidades perguntam se eles não querem reconsiderar suas ações a fim de não serem punidos, Dohko concorda com a afirmação de Shion, novamente declarando que embora seus corpos não existam mais e suas almas estejam seladas, eles sempre seriam leais a Atena, ainda que sofram por toda eternidade. Com isso, eles são selados em uma estátua gigante localizado em uma torre no Santuário agora tomada por Ártemis como castigo por terem se rebelado contra os mesmos.

A Lenda do Santuário

Artigo principal: Cavaleiro de Libra (Lenda do Santuário)

Dohko é mencionado por Mu de Áries apenas como "Cavaleiro de Libra" e responsável pelo treinamento de Shiryu de Dragão.

Séries

Episódio G

Artigo principal: Dohko de Libra (Episode G)

The Lost Canvas

Artigo principal: Dohko de Libra (The Lost Canvas)

Ômega

Dohko e Genbu

Dohko ensina seu último discípulo, Genbu

Em um futuro alternativo, anos após sua morte na batalha contra Hades, Dohko ganhara um neto através do casamento de seu discípulo com sua filha adotiva chamado Ryuho logo após o fim da primeira Guerra Santa contra Marte. Shiryu também sucederia Dohko como o novo Cavaleiro de Libra enquanto seu neto herdaria a armadura de dragão, todavia, quando seu discípulo é acometido pelas marcações das Trevas, ele é substituído por Genbu, o terceiro e último aluno de Dohko. Durante vários flashbacks do mesmo em sua juventude, é mostrado que Dohko treinara o jovem para também ser um sucessor da Armadura de Libra, porém logo viu que o garoto não tinha o devido respeito pelo treinamento bem como detinha dúvidas referentes se conseguiria se tornar um Cavaleiro de Libra.

Shiryu Dohko Genbu e Ryuho

As três gerações de Cavaleiros de Libra auxiliam Ryuho

Ele é novamente visto em uma lembrança de Shiryu, já retomado em seu posto como Cavaleiro de Libra, durante sua luta com o Palasito Rhea de Peão Perfeito. Na ocasião, Dohko explica ao seu discípulo que os Cavaleiros devem ter seus corações como uma flor daphne, deixando cair as folhas antigas, para que as novas possam nascer, o que significa que sempre a próxima geração de guerreiros será mais forte que a anterior. Mais tarde, quando Ryuho faz seu cosmo se elevar enquanto enfrentava Rhea, os cosmos dos espíritos de Dohko e Ganbu junto do de Shiryu também queimam, permitindo que o jovem Cavaleiro de Dragão desperte por um breve instante o cosmo Ômega e supere seu adversário.

Soul of Gold

Artigo principal: Dohko de Libra (Soul of Gold)

Habilidades de Luta

Dohko poder supremo

Dohko exibindo seu verdadeiro poder ao máximo após recuperar sua juventude

Dohko é reverenciado como um dos Cavaleiros de Atena mais poderosos da história do Santuário. Seu talento e proeza são datadas desde jovem, tendo sido capaz, ao lado de Shion de Áries, de sobreviver a todo percurso da Guerra Santa de sua geração contra Hades, apesar de ambos serem inexperientes como Cavaleiros de Ouro. O próprio Shion louvou o poder de Dohko em termos destrutivos como igual ao seu no auge de sua juventude e glória, embora (no anime) depois admitira que ele poderia vencê-lo de uma vez se realmente quisesse isso. Isso é ainda mais reforçado com fato de Dohko ter sido capaz em mais de uma ocasião ter dominado e vencido outros guerreiros sem precisar usar sua armadura.

No século XX, mesmo em seu estado envelhecido avançado, Dohko era venerado como uma lenda viva acima do falso Grande Mestre e renomado como o Cavaleiro mais forte (no anime, o mais temido) dessa era.[3][4] Até mesmo Saga de Gêmeos, apesar de ser igualmente visto como o mais forte Cavaleiro de sua geração, ter matado Shion (na velhice) e tomado seu lugar como líder do Santuário, evitou confrontar Dohko diretamente temendo ser tanto derrotado como desmascarado. De fato, seu poder na velhice ainda era tão imenso que em seu confronto contra Shion durante a nova Guerra Santa contra o Imperador dos Mortos, ele fora capaz até de feri-lo superficialmente, embora em última análise, acabou sendo dominado e oprimido pelo ariano em virtude de sua juventude restaurada. Uma vez que o libriano decide lutar com seu verdadeiro poder, ele afirma que Shion não poderia derrotá-lo, sendo que ao se enfrentarem seriamente, desencadearam o início de uma Guerra de Mil Dias, cuja energia liberada quase destruiu a Casa de Áries e ainda terminou sem um vencedor do confronto.

Capacidades

  • Dohko cosmo

    Dohko eleva seu cosmo ao voltar a trajar sua Armadura de Libra

    Domínio do Cosmo: Sendo um Cavaleiro de Atena, Dohko utiliza o cosmo como sua fonte de energia e por ter sido um Cavaleiro de Ouro, ele tem um controle ainda mais refinado que os demais. No seu caso em especifico, desde jovem, Dohko possuía um cosmo tão intenso quanto de Shion de Áries, podendo ser usado quando expandido para rachar o ambiente circundante onde era emanado. Posteriormente, devido sua meditação quase que continua em Rozan por mais de dois séculos, a maestria na manipulação de cosmo de Dohko se tornara tão imensurável que poderia ser sentida até mesmo do Santuário, sendo que o utilizava principalmente para se comunicar telepaticamente com outras pessoas, independente da distância. De fato, a simples emanação do seu cosmo enquanto em seu estado como Mestre Ancião poderia gerar uma energia invisível capaz de imobilizar aqueles que tentassem atacá-lo, reverter o fluxo da grande cachoeira de Rozan simplesmente pousando sua mão nas águas, enviar sua Armadura de Ouro diretamente para seu aluno e desfazer a paralisia telecinética de Mu imposta por Shion. Ao restituir sua juventude, a cosmo energia de Dohko se tornara ainda mais poderosa, tendo sido capaz de anular facilmente a tentativa de Shaka de se sacrificar para destruir o Muro das Lamentações.
  • Domínio do Sétimo Sentido: Como um Cavaleiro de Ouro, Dohko possui o domínio completo do Cosmo, dando-lhe força sobre-humana e habilidades superiores às dos Cavaleiros de Prata, além de ser capaz de se mover na velocidade da luz. Ele também possuía um conhecimento profundo sobre os alcances que o sentido podia possibilitar.
  • Domínio do Oitavo Sentido: Dohko tinha a capacidade de ir até Submundo sem estar sujeito as leis da morte bem como fora capaz de sentir o ambiente à sua volta com mais vigor, independentemente ou não de estar no Mundo dos Mortos, visto quando identificou que Saga sofria de dupla personalidade. Tal como o Sétimo Sentido, ele também detinha conhecimento sobre suas capacidades e como despertá-lo.
  • Dohko cinestesia

    Dohkop exibindo sua cinestesia em batalha

    Aptidão Física:
    Em sua juventude, Dohko detinha um grande vigor e proeza física bem como uma durabilidade imensa, não demonstrando quase nenhuma fadiga após ser atingido pelas técnicas de seus adversários, mesmo sem usar sua armadura. No anime, ele possuía uma cinestesia muito desenvolvida, tendo sido capaz de rapidamente de compreender a natureza do ataque de Alberich XIII e se defender dela. Ele também era fisicamente rápido para atacar seu oponente sem o mesmo notar sua movimentação. Por ter seu corpo agraciado com a graça divina do Misopethamenos, permitiu a Dohko estender sua vida por mais de 243 anos, o que o fazia ser o mais velho Cavaleiro do Santuário ainda vivo no século XX. Em seu estado envelhecido, enquanto sua aptidão física diminuirá consideravelmente, Dohko ainda era capaz de resistir (embora com esforço) as investidas cósmicas de Shion rejuvenescido e até destruir sua Muralha de Cristal, embora tenha ficado severamente ferido após ser pego pela técnica máxima do ariano. Posteriormente, ao recuperar sua juventude, Dohko retomou todas suas capacidades físicas em seu pleno potencial.
  • Inteligência: Devido sua longa vida, Dohko fora renomado na velhice por sua profunda sabedoria, detendo um grande conhecimento sobre histórias mitológicas, tanto de seres quanto termos, itens e lugares antigos. Sua astucia também fora louvável desde jovem, como fora capaz de perceber que o fato de Suikyo querer tomar a vida de Atena sugeria que algo a mais estava acontecendo bem como deduziu ao ver a balança de Libra desequilibrada que os Cavaleiros de Ouro iriam trair a deusa conforme a ressurreição de Ofiúco se aproximava. Séculos depois, ele descobriu que fora Saga quem matara Shion e tomara seu posto como Grande Mestre do Santuário devido sua dupla personalidade. Ele também demonstrou ser um gênio em batalhas e um líder nato por reunir seus companheiros para lutarem como um só. Shiryu também o creditou como um erudito por lhe ensinar as maneiras de desenvolver as decisões em sua vida.
  • Domínio extrassensorial: Em sua velhice, Dohko mostrou ter alguns poderes paranormais, como a psicocinese, a usando para flutuar enquanto observava Shiryu treinar quando criança. Ele também tem algum grau de telepatia, sendo capaz de detectar os pensamentos hostis daqueles que tentam lhe afligir.
  • Estilo de Luta: Como Cavaleiro de Ouro, Dohko tem a capacidade de se mover e desferir golpes na velocidade da luz. Sendo detentor das armas de Libra, Dohko pode utiliza-las em combate de diversas formas a fim de dificultar uma investida de seu inimigo bem como para amplificar seus ataques. Ele também foi capaz de trabalhar em conjunto com outros Cavaleiros de Ouro em lutas contra inimigos extremamente fortes.

Equipamentos

Armas de Libra

Dohko libera as Armas de Libra

Dohko libera suas Armas de Libra

Como Cavaleiro de Libra, a balança que julga o bem e o mal, Dohko tem permissão de Atena para utilizar armas em combate, no entanto, ele só as utiliza em caso de extrema necessidade e por uma causa justa. Tais armas carregam a fama de poderem cortar as estrelas e são todas muito resistentes, sendo que poderia até depositar seu cosmo nas armas a fim de amplificar o dano que elas causavam. Dado que era detentor delas por mais de 243 anos, presume-se que Dohko era capaz de utilizar todas com grande maestria em batalha. No anime, ele já fora visto empunhando o tridente, as espadas, os nunchakus, as tonfas, as barras triplas e os escudos de Libra.

Outras Habilidades

Dohko revelou ser um professor muito competente, tendo ensinado diversos aspirantes a se tornarem verdadeiros e devotos Cavaleiros durante sua longa vida. Ele também tinha algum conhecimento em técnicas de selamento, como sabia que o selo de Atena que prendia os espectros de Hades estava enfraquecendo.

Técnicas Especiais

Cólera do Dragão (Dohko)

Cólera do Dragão
(廬山昇龍覇, Rozan Sho Ryu Ha)
Basicamente um soco direto, emanado com cosmo parecido com uma rajada de um dragão que, se acertar, leva o oponente pelos ares, enquanto o poder do golpe varia pelo cosmo que Dohko mostra no momento de sua execução. Diferente das técnicas favoritas dos outros cavaleiros, o "Cólera do Dragão" tem um ponto fraco, enquanto ataca, seu coração fica vulnerável para um ataque durante um milésimo de segundo.
Cólera dos Cem Dragões (Dohko) Cólera dos Cem Dragões
(廬山昇龍覇, Rozan Hyaku Ryu Ha)
A técnica suprema de Dohko, praticamente idêntica a sua singular, mas a um nível superior. Ao queimar seu Cosmo ao máximo, Dohko com os braços estendidos libera toda a sua energia liberando uma onda de choque devastadora que avança, destruindo tudo em seu caminho. A onda formada por puro cosmo toma a forma de centenas de dragões. A potência é muito forte, é capaz de resistir a ataques devastadores, anulando seu efeito e consumindo o adversário, podendo ainda destruir as sapuris de Espectros de um nível elevado.
Dohko - Harmonia da Natureza Harmonia da Natureza
(自然のハーモニー, Shizen no Hāmonī)
No anime, Dohko é capaz de esvaziar seu espírito e se concentrar para se fundir com a natureza. Seu cosmo então se harmoniza com os elementos, permitindo-o anular qualquer ataque que utilize a natureza contra ele.
  • Esta implícito que Dohko também sabe usar o Ultimo Dragão como tinha conhecimento do mecanismo da técnica.

Frases

Esse dragão em suas costas é a prova de que... Você é o Herdeiro de Libra...

Dohko para Shiryu

Hahaha pouco importa. Como dizem "A juventude passa mais rápido do que nós damos conta". O que? Em uma situação como essa, não posso pensar em outra coisa. Vamos esquecer essa chatice! Hahaha!!

Dohko para Shiryu.

A vida humana cheia de separações tristes. A flor que desabrocha é encontrada em abundância exposta ao vento e chuva. E necessário recusar e preencher ela com álcool. A taça dourada que te dei... A flor que desabrocha, eventualmente, por ser soprada e rasgada por tempestades. A vida humana é cheia de separações tristes. Como flores em uma tormenta... A vida é somente de despedidas... A vida é somente de despedidas...

O poema de Dohko em homenagem a morte de Suikyo.

Tenma, escute. Eu escutei a voz do coração de Suikyo. Depois de ter escutado essa voz, eu... Não tenho outra escolha, irei trair Atena!

Dohko para Tenma e Shun.

Observem. A balança da justiça indica que o lado da força ganhou peso. Criando um desequilíbrio. O equilíbrio entre a força e a justiça tem que estar sempre estar nivelados!! Esta é a prova que a justiça esta desaparecendo do Santuário!!

Dohko para Tenma e Shun.

Significa eu não sou o único... Não sou o único Cavaleiro que vai trair Atena. A maioria dos Cavaleiros de Ouro, daqui para frente, vão se voltar contra nossa deusa Atena.

Dohko para Tenma e Shun sobre a ressurreição de Ofiúco.

Shiryu, imagine que o seu corpo sumiu. Imagine que você não tem carne e sangue que o tornam pesado. Torne-se uma erva de pé contra o vento. A raiz enterrada no chão e as folhas soltas no ar. Não deixe levar com o vento, mas não se oponha a ele e quando chover, transforme-se em uma pedra. Fique aguentando a chuva que cai sobre você, entendeu Shiryu? Torne-se um dragão contra as cachoeiras e suba as correntezas. Torne-se uma montanha contra o mal. Jamais recue, mesmo que sua vida esteja em jogo. Você entendeu, Shiryu?

Dohko para Shiryu

O poeta Li Bai compôs um poema sobre a grande cachoeira de Rozan. Diz que cai de uma altura de mil metros, e que cresce pelas águas que caem além dos céus da galáxia. Isso é certo, Shiryu. Retorne ao céu esta cachoeira que a conecta com a Terra. Só quem pode fazê-lo merece a armadura dos Cavaleiros: A armadura de dragão!!

Dohko para Shiryu

As leis da natureza não são mais do que as coisas que o homem não consegue entender e é por isso que ele decide não contradizê-las.

Dohko para Shiryu

A verdade é que você não é mais forte nem mais fraco que Shiryu. É uma questão de técnica. Não importa que treine muito, eu receio que nunca vai poder usar a armadura de dragão.

Dohko para Ohko

Shiryu, parece que não existe mais nada para eu lhe ensinar. Ah, sim. Parece que chegou a minha vez de agir.

Dohko sobre a conduta de Shiryu

Seu tolo. A injustiça nunca se torna justiça. É a própria história humana que prova que isso é verdade. Os impérios que possuíam exércitos poderosos foram derrotados e sumiram do fluxo da história. Esse é o destino das forças do mal. O mal nunca deixará de ser o que é. Enquanto o bem é uma coisa que não muda por mais que o tempo passe. Ninguém pode alterar essa verdade nessa grande correnteza da vida.

Dohko para Máscara da Morte.

Shiryu, você é um homem que daria sua vida pra justiça e não pra você mesmo. Você é um homem que daria sua vida pelos outros. Viver para justiça ao invés de faze-lo para sua segurança é muito bonito, porém triste, Shiryu.

Dohko para Shiryu após o mesmo se sacrificar para derrotar Shura

Escutem, Cavaleiros de Ouro das Doze Casas. Como todos vocês já perceberam, Atena foi salva. É chegada hora do momento de lhes contar tudo. Porque Seiya e os outros Cavaleiros demonstraram que a minha ideia estava correta. A treze anos, o irmão de Aioria, Aioros, o Cavaleiro de Sagitário foi acusado de traição e saiu carregando um bebê. Vocês todos já estão sabendo disso, não é mesmo? O bebê era Saori Kido, que não era outra senão a Atena. Existia mais um homem que sabia da verdade naquela época. Esse homem não apenas matou o Grande Mestre para se fazer passar por ele e assim governar o Santuário, como também ele tentou matar a bebê Atena. Esse homem não é outro senão o Cavaleiro de Ouro de Gêmeos. O nome dele é Saga! Aioros viu a tentativa de matar Atena e Saga o acusou de traição, levando ele a morte.

Dohko revela a verdade para os Cavaleiros de Ouro sobre Saga.

Para nossa tristeza, a ambição dele fez com que o mal superasse o bem. Seja como for, não podemos permitir que se derrame mais sangue inocente no solo sagrado do Santuário. Agora, juntemo-nos a Atena o mais rápido possível. Nós não fizemos nada, somente Seiya e os outros Cavaleiros sofreram muito, mas nós também somos Cavaleiros de Atena.

Dohko para os Cavaleiros de Ouro.

Shiryu, não fique preso ao corpo. Seu corpo existe, mas não existe. E não existe, e no entanto, existe. O seu corpo é apenas um invólucro emprestado para este mundo. Portanto, esqueça de sua existência. Esqueça seu peso.

Dohko para Shiryu

Já faz muito tempo, velho amigo. Se passaram 243 anos, não foi? Mas eu jamais pensei que voltaria a vê-lo, principalmente desta maneira. Por que você não mostra o seu rosto, velho amigo? Antigo Grande Mestre que perdeu sua vida durante a rebelião de Saga. Você era um Cavaleiro de Ouro como nós. Shion de Áries!

Dohko para Shion

Nós todos temos somente uma vida. Uma vida para se levar dignamente. É por isso que ela é tão apreciada, sagrada e por ela devemos dar o melhor de nós em cada instante. Em pensar que até um homem como você cedeu diante da vontade de viver novamente. É lamentável, Shion. Morra outra vez e volte a ser você mesmo!

Dohko para Shion

Shion, por que você acha que eu permaneci sentado diante da grande cachoeira dos Cinco Picos ao longo de 243 anos? Por que acha que a Armadura de Libra veio até aqui? Darei a resposta agora pra você, Shion!!

Dohko para Shion

Pelo menos uma vez... Pelo menos uma vez nos deixem dizer. Ouçam com atenção jovens Cavaleiros de Bronze. Pelo amor na Terra. E pela justiça. Estamos indo. Concentrando toda a nossa vida e espírito. Queimem agora nossos cosmos dourados. Atena mostre-nos um raio de luz neste mundo em trevas.

Últimas palavras de Dohko e dos Cavaleiros de Ouro.

Mesmo na morte, nossas almas estão com Atena. Mesmos presos em sofrimento eterno, nada mudará nossa decisão.

Dohko para os Deuses (Prólogo do Céu).

Curiosidades

  • Dohko jovem anime (Asgard)

    A aparência jovem de Dohko como mostrada inicialmente no anime

    No anime, a aparência jovem de Dohko mostrada quando enfrentara Alberich XIII fora baseada em seu discípulo (também exclusivo do anime) Ohko. Nele, Dohko possui uma aparência muito diferente da apresentada originalmente no mangá durante a Saga de Hades, tendo cabelos escuros despenteados e ondulados que alcançavam suas costas, pele branca, um rosto proporcional e uma pinta na bochecha direita. Isso seria corrigido em sua reintrodução mais tarde a fim de coincidir com a do mangá.
  • Embora no mangá seu nome tenha sido revelado no final da Batalha das Doze Casas, no anime seu nome real não fora dito até a Saga de Hades quando Shion o usa para se referir a ele. Em paralelo, Dohko é o primeiro a chamar Shion pelo seu nome, que era conhecido apenas como o antigo Grande Mestre.
  • Em sua forma como Mestre Ancião, Dohko é muito similar ao mestre Yoda da franquia Star Wars. Ambos também eram muito respeitados por suas longas vidas e erudição bem como viveram em aparente exílio em um determinado período de tempo.
  • Dohko é único Cavaleiro de Ouro na franquia de Saint Seiya cujo todos seus sucessores possuem alguma ligação com ele.
  • Ao lado de Koh-i-Noor e Ionia de Capricórnio, foram os Cavaleiros de Ouro com o maior número de estudantes da franquia de Saint Seiya, embora canonicamente apenas Shiryu fora seu discípulo.
  • Dohko e Shion são os Cavaleiros de Ouro que mais apareceram em outras obras de toda franquia de Saint Seiya.

Referências

  1. 1,0 1,1 1,2 1,3 1,4 1,5 Saint Seiya, capítulo 97
  2. Saint Seiya, episódio 89
  3. Enciclopédia Cavaleiros do Zodíaco
  4. Os Cavaleiros do Zodíaco, episódio 39

Navegação

Cavaleiros de Atena
Deus
Grandes Mestres
Cavaleiros e Amazonas de Ouro
Cavaleiros e Amazonas de Prata
Cavaleiros e Amazonas de Bronze
Cavaleiros e Amazonas de Patente Desconhecida
Cavaleiros e Amazonas de Aço
Cavaleiros e Amazonas sem Constelação
Soldados, Aprendizes e Subordinados