FANDOM


Este artigo é sobre as personagens de Saint Seiya: Next Dimension. Para o cavaleiro de prata em Saint Seiya, visite Kain, e para o deus, visite Abel.


Kain e Abel de Gêmeos (双子座のカインとアベル, Jemini no Kain to Aberu?) foram dois Cavaleiros de Ouro que serviam o Santuário de Atena durante a Guerra Santa contra Hades no século XVIII. Ambos eram antagonistas um do outro e referiam-se quando um não esta presente como uma mera "sombra", sendo Kain a "Luz e Justiça" encarnada por sua lealdade a Atena, enquanto Abel as "Trevas e a Discórdia" por ser leal a Hades e querer ver o mundo sucumbir ao Caos. Todavia, apesar de serem tidos pelos demais como duas pessoas diferentes, na realidade, eles são duas mentalidades que se enfrentavam constantemente a fim de obterem autonomia total de sua existência. Suas contrapartidas no universo The Lost Canvas são Aspros e Defteros .

Etimologia

Caim em Gênesis (o primeiro livro da Bíblia) era o mais velho dos filhos de Adão e Eva, bem como o primeiro homem a nascer fora do Paraíso e fundar um assentamento humano. Ele também foi o primeiro assassino da história após matar por ciumes seu irmão mais novo, e Abel, descrito como justo e primogênito do rebanho de Deus por suas oferendas de sacrifício.

Características

Personalidades

Kain Abel personalidade

A coexistência de Kain e Abel em conflito

Devido a condição que acomete aqueles que nascem sobre a Constelação de Gêmeos, Kain e Abel possuem duas mentalidades opositoras que estão constantemente em disputa pelo controle permanente sobre suas existências, entretanto, diferente dos demais Cavaleiros de Gêmeos conhecidos que possuem transtorno dissociativo de identidade, com eles ocorre algo totalmente diferente. Originalmente, Kain acreditava que sua situação se devia ao Destino de Gêmeos especial que o aflige com Abel desde que nasceram devido o resultado de uma "brincadeira" dos Deuses que fez com que a maldição vá além de um duplo simples que existe em sua constelação, sendo cada um com seu próprio corpo e sua própria mente, mas que não poderiam coexistir no mesmo espaço ou ao mesmo tempo, os que o torna únicos em comparação com seus outros antecessores ou sucessores.[1] No entanto, isso seria mais tarde provado ser falso por Odisseu de Ofiúco, que revelara que aqueles que nascem sob a luz de Gêmeos possuem na realidade um excesso de células cerebrais produzidas durante a gestação, resultando essencialmente na formação de uma mentalidade a mais no mesmo corpo que cria uma identidade totalmente oposta a original a fim evitar ser removida do corpo.[2]

Kain, a Luz e Justiça

Cain67890

A serenidade e complacência de Kain

É o verdadeiro Cavaleiro de Gêmeos, sendo a persona tida como a fonte de sua bondade e justiça. Desde pequeno, Kain é descrito como um homem de imensa força de vontade, honesto, humilde, benevolente, compassível, misericordioso e com um forte senso enraizado de justiça, além de um grande amor por Atena e seus ideais, o que em última análise, o tornam um candidato muito sucessivo ao cargo de Grande Mestre. Todavia, apesar de seu imenso poder e status, Kain não gosta de violência ou lutar desnecessariamente, a não ser por uma causa justa ou se seu adversário ameace a vida de Atena, onde ele não medirá esforços ou se conterá para detê-lo. Ele também fora bastante atencioso e inteligente, facilmente conseguindo gerar empatia com os mais jovens e até mesmo contra seus inimigos, sendo que Kain também detinha uma forte intuição que faz revelar os pensamentos e intenções de seus oponentes. Na verdade, sempre antes uma batalha, ele via o confronto principalmente para descobrir as motivações de seu adversário, visando a aprofundar e entender o porquê de suas ações. Ele também revela tristeza em sua face sempre que fala de sua situação perante a Maldição de Gêmeos.

Neste quesito, embora detivesse um relacionamento difícil com seu "irmão menor" a ponto de se frequentemente se enfrentarem, Kain não odiava Abel e até se preocupava com ele, dado que detinha pena de sua situação como a " existência maligna de Gêmeos". Na realidade, mesmo depois de descobrir sobre a real natureza parasita de Abel e voltar a ter o controle total de sua existência através de Odisseu, Kain decidiu seguir a última vontade de seu "irmão" e se opôs ao Cavaleiro de Ofiúco apesar de se sentir em débito com o mesmo por ajudá-lo inúmeras vezes no passado, se recusando por sua vez a servi-lo e tentou impedi-lo de passar por seu templo.[3]

Abel, as Trevas e a Discórdia

ABEL2 (1)

Abel desdenhando Kain por sua benevolência

É a persona tida como o mal e a discórdia dele, sendo na verdade a segunda mente produzida pelo excesso de células cerebrais em Kain. Em essência, Abel é totalmente o oposto de Kain, sendo por si só, um homem totalmente malévolo, imponente, perigoso, cruel, desprovido de qualquer senso de justiça e um conspirador que só busca engrandecer a si mesmo e seus objetivos, tanto que ele fora capaz de trair Atena e sua causa a favor de Hades e seu exercito apenas para ver as trevas e o caos consumir as pessoas e o mundo bem como se apoderar-se do Santuário, mostrando assim um lado sádico. Na verdade, embora ele procure uma aliança com aqueles que têm interesses comuns, Abel não hesita em matá-los se interferirem com seus planos. De acordo com seu "irmão mais velho", Abel sempre se manifesta nos momentos críticos para "fazer o mal". Ele também é muito ardiloso, enganador, astuto e imoral, não hesitando em ferir seus adversários e se vangloriar de seu imenso poder ser superior aos deles em batalha. Como seu "irmão", Abel também detinha uma forte intuição que faz revelar os pensamentos e intenções de seus oponentes, só que diferente de Kain, ele usaria seu poder em controlar a mente de suas vitimas a fim de que cometessem crimes brutais a fim de corrompê-las.

Porque ele é um produto da Maldição de Gêmeos, Abel adorava sua existência conflitante com Kain, frequentemente discutindo ou o enfrentando quando brevemente se reuniam no mesmo lugar. Porém, houve momentos que o "gêmeo menor" mostrou ter grande apreciação por seu "irmão" acima de si mesmo, mostrando que ele se preocupava mais com a vida de Kain do que com o dele. Na realidade, quando sua verdadeira natureza parasita é mostrada por Odisseu, é revelado que Abel não era totalmente malévolo e apenas agia opostamente a mentalidade de seu "irmão mais velho" por temer ser removido do corpo dele devido à sua forte identidade.[4] Uma vez que sua "existência ilusória" começa a ser apagada, Abel começou a chorar arrependido de seus atos malévolos e implorou para Kain que protegesse Atena, pois com seu desaparecimento, Gêmeos seria totalmente um ser de justiça.[5]

Aparência

  • Aparência de Abel e Kain adultos
  • Kain (Abel) criança
  • Abel após a apoptose

Kain e Abel são homens altos, de pele branca, com cabelos esvoaçantes curtos e ondulados para cima. Por serem "gêmeos", são fisicamente idênticos, excetuando por alguns detalhes. Kain tem cabelos brancos e olhos cor âmbar que se envermelham quando inflamados pelo desejo de sangue. Já quando Abel se manifesta, ele tem cabelos escuros e olhos cinzentos que também se envermelham quando inflamados por violência. Após a Apoptose causada por Odisseu, Abel manifestou-se como um rosto cadavérico na nuca de Caim. No entanto, não está claro se esta é sua aparência real ou se isso é o resultado de suas células morrendo.

Quando criança, Kain era basicamente igual como ele é atualmente, só que muito menor e vestia trajes de treinamento claras com ataduras nos pulsos. Porque Abel ainda não havia estabelecido plenamente sua identidade na mente de Kain, ele detinha a mesma aparência física de seu "irmão" na infância, exceto por seus olhos.

Histórico

Infância e Treinamento

Por ter nascido sob a luz da Constelação de Gêmeos, quando Kain ainda era um recém nascido, devido a sobrevivência de todas suas células cerebrais desde a gestação, seu cérebro inconscientemente desenvolvera uma segunda mente consciente de sua existência parasita, levando a criação de Abel. Conforme foram crescendo com Kain acreditando que detinha um "irmão gêmeo menor", Abel, sabendo que o corpo que habitava futuramente iria destruí-lo e temendo seu malfadado destino, tomou uma forte identidade totalmente oposta a de seu "irmão mais velho" para sobreviver e obter o controle do corpo dele. Dessa forma, quando Kain estava dominante, ele seria conhecido pelas pessoas por ser benevolente e gentil, já Abel ao se manifestar, seria conhecido por seus atos malévolos e infâmia de causar discórdia entre as pessoas. Devido a inconsciência do geminiano original de sua condição genética mental, ele atribuiu sua existência em conjunto com seu "irmão" devido a uma "brincadeira dos Deuses" com sua constelação guardiã, que os impedia de existir no mesmo lugar ou ao mesmo tempo devido a condição especial da Maldição de Gêmeos que lhes acometia, o que os tornaria um a "sombra" do outro, já que podiam observar seus atos e ações quando um não estivesse presente.

Odisseu consola jovem Kain

Odisseu consola jovem Kain sobre seu jardim

Em algum momento de suas infâncias em meio a seus treinos para se tornarem Cavaleiros, tanto Kain quanto Abel conheceram o Cavaleiro de Prata Odisseu de Ofiúco. Em uma determinada ocasião desconhecida do tempo, quando Kain fora cuidar de seu pequeno jardim de flores ao qual se esforçara com tanto esmero e cuidado para fazê-las florescer, ele ficou entristecido e choroso ao descobrir que o jardim fora todo pisoteado sem entender quem teria cometido tal maldade com as plantas, chamando assim a atenção de Odisseu que se aproxima e após saber do que acontecera ali, o consola dizendo quem nem todas as flores estavam perdidas e que irá ajudá-lo a reformar todo o jardim, sendo que em seguida elogia o garoto por sua natureza doce e pede para que nunca perca sua pureza e coração correto.

Odisseu descobre a persona ruim de Abel

Odisseu descobre a mentalidade maligna de Abel

Passado muitos dias depois do incidente no jardim de Kain, Abel havia se manifestado em seu lugar e ao ver Odisseu observando três pombas brancas voando no céu, o garoto as derruba com seu punho cósmico a longa distância. Se vangloriando do feito, ele pergunta a Odisseu o que achou de sua mira e o incentiva a atacá-lo, já que havia também melhorado suas capacidades. Ao ser então repreendido pelo Cavaleiro por matar desnecessariamente, levam o jovem a refutar seu comentário, pois isso também fazia parte de seu treinamento para ficar forte a fim de que pudesse proteger o que fosse. Ao então ser confundido com Kain devido suas atitudes malévolas, Abel corrige Odisseu e pede para chamá-lo adequadamente, começando a se afastar, porém, quando o Cavaleiro o questiona se fora o responsável por ter pisoteado o jardim de Kain, Abel confessa seu crime sem nenhum remorso e admite já ter esperado que Odisseu o descobrisse, se afastando em seguida.

Incidente na Ilha Canon & Morte de Odisseu

Os jovens cavaleiros de ouro ao redor do corpo queimado de Odisseu

Os jovens Cavaleiros de Ouro ao redor do corpo queimado de Odisseu

Ao fazerem uma excursão de treino na Ilha Canon supervisionada por Odisseu junto com os demais aspirantes a Cavaleiros de Ouro, Shion e Dohko se separaram do grupo, levando Odisseu a procurá-los dentro da boca do vulcão da ilha. Quando o vulcão então começa a entrar em fase de erupção, os aspirantes dourados vão ao topo e conseguem encontrar Odisseu acuado pelo magma enquanto carrega os inconscientes Shion e Dohko, os levando a gritar para sinalizar que estavam ali também. Os aspirantes então agarram os jovens quando Odisseu os lança para cima, porém isso o impede de se proteger das rochas derretidas, que atingem seu corpo e o enterram no magma. O corpo de Odisseu extremamente ferido e com graves queimaduras então seria retirado do lugar pelos Cavaleiros aspirantes. Não vendo nenhum sinal de consciência do cavaleiro, os jovens começam a gritar e chorar ao redor do corpo de Odisseu implorando para que ele não morresse. Recuperando parcialmente sua consciência, Odisseu com um sorriso responde que ele ainda não morreu e que não deviam chorar, pois aquela era a missão dele.

Funeral de Odisseu

Funeral de Odisseu

Após os acontecimentos na Ilha Canon, nos anos que se sucederam, é dito que tanto Kain quanto os outros aspirantes a Cavaleiros de Ouro seriam mais de uma vez salvos ou curados pelo auxílio de Odisseu, cuja fama como curandeiro começou a se espalhar por todo o Santuário, a ponto deles deverem suas vidas e o considerarem junto com as demais pessoas do lugar como um homem santo.

Quando Odisseu morreu em decorrência de suas doações de sangue, Kain estava presente junto com todos do Santuário no funeral do Cavaleiro para prestar homenagem a ele.

Guerra Santa contra Hades

Até o tempo do ressurgimento do Imperador dos Mortos e seus espectros, Kain (e consequentemente Abel) já havia se graduado como Cavaleiro de Ouro de Gêmeos.

Invasão de Suikyo

Abel Suikyo Shun Tenma

Abel enfrenta Suikyo enquanto observados por Tenma e Shun

Quando Tenma de Pégaso e Shun de Andrômeda chegam a Casa de Gêmeos, Abel ativa o labirinto da Casa de Gêmeos a fim de separá-los. Ele então impede a passagem de Tenma e o ataca com sua Outra Dimensão para bani-lo dali, entretanto, o jovem pégaso é salvo por Shun. Os três são surpreendidos pela chegada do Juiz do Inferno, Suikyo de Garuda, e, após um breve diálogo, os Cavaleiros de Bronze aproveitam a confusão para avançar.

Ao conversarem, Abel revela a Suikyo que ele também é um traidor, assim como o Grande Mestre, Contador da Morte de Câncer e Cardinale de Peixes, sendo que poderia ceder a cabeça de Atena à Hades por um preço muito alto. Suikyo então se enfurece pela traição sem sentido de Abel e o ataca, derrubando o capacete da armadura de Gêmeos. Abel tenta contra-atacar com sua técnica dimensional novamente, porém Kain intervém, o fazendo desaparecer. O mesmo então diz que seu irmão não é o verdadeiro cavaleiro de Gêmeos e sim ele, tentando em seguida, convencer Suikyo a revelar sua real intenção, pois sente que ele não é ruim como demonstra ser.

Kaín vs Abel

Kain tenta atacar Abel

Todavia, antes de tirar suas conclusões, Kain desaparece e é novamente substituído por Abel, que ataca Suikyo e o deixa enfraquecido tempo suficiente para lhe aplicar seu Satã Imperial, controlando sua mente e ordenando que vá matar Atena. Quando Kain aparece novamente, Abel conta ter usado sua técnica controladora mental suprema, para que, sendo um traidor ou não, Garuda só retornasse ao normal após a cabeça de Atena ter rolado. Furioso por sua atitude, Kain tenta acertar seu irmão que desaparece rindo, esperando para ver até onde o espectro conseguiria ir.

A Fênix e o Mistério de Gêmeos

Ikki vs cain

Kain luta contra Ikki no lugar de Abel

Quando Ikki de Fênix aparece na Casa de Gêmeos, Kain dá diversas oportunidades para que o cavaleiro de bronze dar meia-volta, mas Fênix recusa-se, sendo então ferido pelo mero queimar do cosmo de Gêmeos. Após receber a Ave Fênix de Ikki, Kain decide lutar a sério e lança sua Explosão Galáctica, derrotando Ikki e deixando-o à beira da morte. O geminiano então fica surpreso por seu adversário ainda estar vivo e Ikki revela que já recebeu essa técnica do sucessor de Gêmeos no futuro, embora admita que ela é muito mais superior em quesito de poder e afirma que o geminiano é o mais poderoso adversário que já enfrentou.

Tumblr metjjmRaF01qgaaado6 500

Kain luta internamente para impedir Abel de matar Ikki

Preparando-se então para a morte que viria devido a gravidade de seus ferimento, Kain nota a verdade por trás de Ikki e decide salvá-lo por meio de seus pontos vitais, começando então uma batalha mental interna contra Abel que deseja matar o Cavaleiro de Fênix. Como um último alerta, Kain diz a Ikki para seguir seu caminho antes que a "brincadeira dos deuses" se mostrasse novamente. Antes de partir, o Cavaleiro de Fênix conta ao geminiano sobre seu sucessor e de como ele também era acometido pela maldade. Surpreendido com esse fato sobre o futuro, Kain reflete sobre a condição de Saga e depois declara que sua condição é muito pior.

Ressurreição de Odisseu

Abel surpreso por Odisseu recusar sua ajuda

Abel surpreso por Odisseu recusar sua ajuda

Quando um evento cósmico começa afetar não só todo Santuário como também o universo inteiro, Abel deduz maliciosamente que alguma obra divina estava prestes a acontecer, afirmando que aproveitaria a confusão para se apoderar do lugar. Ao sentir então um imenso terremoto, Abel ironiza a situação. Com o surgimento da Casa de Ofiúco, todo o Santuário cai em sono profundo. Ao acordar, Abel se depara com Odisseu, agora renascido como décimo terceiro Cavaleiro de Ouro, oferecendo então parceria para juntos conquistarem o Santuário. Entretanto, Odisseu ignora tudo o que houve, perguntando a Abel quem de fato ele era. O Cavaleiro de Gêmeos não entende o questionamento, ao que Odisseu diz imaginar que duas almas habitam o interior de Abel, fazendo o mesmo parecer admitir tal informação.

Abel é derrotado por Odisseu

Abel é derrotado por Odisseu

Abel então revela não ter interesse pelo raciocínio de Odisseu, reforçando sua parceria para ambos conquistarem a Terra. Contudo, Odisseu adverte o Cavaleiro de Gêmeos não ter intenção de partilhar o poder, o que faz com que Abel adote sua postura de luta, decidido a deter Odisseu. Confiante por crer que os poderes de Odisseu somente são direcionados a cura e não luta, Abel o subestima, entretanto, isso se mostra ser sua falha fatal, como Odisseu o imobiliza sem esforço com sua psicocinese, dando início ao que chama de "operação" para remover sua existência. Abel treme e tenta impedir a continuação dizendo que qualquer mal que lhe ocorra refletirá diretamente em Kain. Todavia, Odisseu limita-se a dizer que não fará mal ao corpo do geminiano e apenas iria remover a existência do "geminiano menor".

Kain descobre a verdade sobre Abel

A verdadeira face de Abel é revelada em Kain

Sofrendo com dores da "operação" que afligem diretamente seu cérebro, o Cavaleiro de Gêmeos maligno desaba inconsciente no chão, acordando algum tempo depois como Kain que logo reconhece a presença de Odisseu, ficando por sua vez chocado ao vê-lo trajando a décima terceira armadura de ouro. O geminiano então pergunta por Abel, cuja presença parece ter-se ido para sempre, entretanto, Odisseu revela que o "gêmeo menor" não havia ainda desaparecido e logo em seguida agarra a cabeça de Kain, puxando seus cabelos da nuca e exigindo que Abel se manifestasse, forçando o mesmo assim a se revelar repentinamente com um rosto demoníaco, contorcido e maligno, ainda completamente chocado e incapaz de acreditar que o Cavaleiro de Ofiúco havia descoberto seu segredo como uma forma de vida parasita, chocando completamente Kain por sua vez que fica sem entender a situação. Odisseu então revela que a face maligna era a outra alma que habitava o corpo de Gêmeos, a verdadeira face e identidade de Abel.

Abel morte

Abel "morre", para o choque de Kain

Kain permanece mudo enquanto Odisseu dirige-se a Abel, repetindo a pergunta que fizera ao chegar, levando-o a resmungar sobre o tom repetitivo do Cavaleiro de Ofiúco e admitindo ter-se rebelado contra Atena, pedindo em seguida para matá-lo logo dado que era um ser maligno. Contudo, Odisseu não faz isso, dizendo enxergar bondade em Abel e engatando uma longa explicação sobre o porque de duas mentes dividirem o mesmo corpo, explicando assim como a Maldição de Gêmeos realmente os afetava. Odisseu então reitera o que disse de Abel sobre a bondade ser inerente a todo ser vivo, desejando ao mesmo um fim silencioso. Em desespero e nos momentos finais enquanto desaparece, Abel implora para Kain proteger Atena, como agora o Cavaleiro de Gêmeos será totalmente um ser da justiça.

Kain e Odisseu caem na Outra Dimensão

Kain e Odisseu caem na Outra Dimensão

Se recompondo, Kain questiona o motivo da ressurreição de Odisseu e o mesmo admite haver voltado para matar Atena. O Cavaleiro então pergunta se Kain o obedeceria já que o libertou da influência de Abel, entretanto, o geminiano nega categoricamente. Reconhecendo que estava em divida com Odisseu, ele opta tirá-lo do Santuário por meio da Outra Dimensão. Só que logo após executá-la, Kain também é tragado por ela, levando-a a ambos vaguearem por um tempo até voltarem a Casa de Gêmeos. Se perguntando se Odisseu é imune a sua técnica, Kain fica chocado ao descobrir que o Santuário se encontra sob uma distorção do espaço-tempo, o que por sua vez anula o poder dele sobre o adversário.

KAIN VS ODISSEU

Kain toma a ofensiva contra Odisseu

Admirado por seu poder estar acima de seus pares, Odisseu diz a Kain para que o ataque com tudo o que tem, ameaçando-o, se caso não o fizesse, iria utilizar sua técnica Apoptose para eliminar a mente do Cavaleiro de Gêmeos completamente desta vez. Kain, por sua vez, se nega a aceitar a situação, evocando assim os valores de justiça e amor ensinados por Odisseu em sua infância e adota sua postura de luta, lançando em seguida em máxima potência sua técnica suprema, gerando um grande impacto que sacode o Santuário e destrói o teto da Casa de Gêmeos, conseguindo por sua vez remover o elmo de Ofiúco que caí no chão.

Habilidades de Luta

Kain repele Suikyo

Kain afasta facilmente Suikyo

Kain e Abel foram vistos como os mais poderosos Cavaleiros de Atena do Século XVIII após morte de Odisseu de Ofiúco. O próprio depois de ressurgir como décimo terceiro Cavaleiro de Ouro saudou Kain também como o mais forte entre os Cavaleiros de Ouro de sua geração, embora ainda abaixo dele.[6] Ikki de Fênix também louvou Kain e Abel como, provavelmente, os mais fortes Cavaleiros de Gêmeos que já surgiram desde os tempos mitológicos.[7] Mesmo Suikyo de Garuda, ressurgido como um dos Três Juízes do Inferno, ao enfrentá-los, ficou abismado pelas proezas de ambos e admitiu abertamente sua inferioridade diante da força deles, notando também que Kain é mais poderoso do que Abel. Posteriormente, isso é provado ser real, como no confronto de ambos contra Odisseu, enquanto Abel fora facilmente morto pelo Cavaleiro de Ofiúco renascido, Kain ainda fora capaz de impor algum desafio ao adversário, conseguindo até remover seu elmo.

Capacidades

  • Kainpedido

    Kain elevando seu cosmo

    Domínio do Cosmo: Sendo Cavaleiros de Atena, Kain e Abel utilizam o cosmo como sua fonte de energia e por serem da patente de Ouro, eles tem um controle ainda mais refinado que os demais. Seus cosmos em particular eram poderosos o suficiente para repelir seus adversários quando atacavam fisicamente e até mesmo poderiam anular técnicas cósmicas inferiores, agindo como uma barreira protetora natural. O cosmo de Kain também era intenso o suficiente para ferir e queimar Ikki apenas quando emanado e em sua máxima potência fez o Santuário inteiro tremer.
    • Devido sua "dupla existência" especial, ele possuía um cosmo duplo, já que conseguiu se recuperar de pequenos ferimentos ou cansaço da batalha ao alterar sua existência e por sua vez seus cosmos. Após o apagamento de Abel de seu corpo, Kain perdera essa capacidade.
  • Domínio do Sétimo Sentido: Como Cavaleiros de Ouro, Kain e Abel tem o completo controle sobre o Sétimo Sentido, podendo desferir golpes na velocidade da luz e permanecer consciente mesmo se por acaso vier a perder os outros seis sentidos.
  • Controle do Espaço-Tempo: Tal qual manda a tradição dentre os Cavaleiros de Gêmeos, Kain e Abel são capazes de manipular o espaço-tempo, lançando seus adversários através de fendas dimensionais para onde eles quiserem. Entretanto, eles não são capazes de fazerem isso caso sejam envolvidos por uma zona de distorção temporal.
    • Abel bloqueia o ataque de SuikyoGo to Abel bloqueia o ataque de Suikyo
    • Kain desvia o ataque de IkkiGo to Kain desvia o ataque de Ikki
    Aptidão física: Tanto Kain quanto Abel demonstraram uma incrível durabilidade e resistência em combate como nenhuma das técnicas de seus adversários sequer os arranharam ou mesmo capaz de movê-lo do lugar. Na verdade, ambos eram capazes de anular os golpes de seus inimigos com apenas uma mão ou até mesmo desviar de qualquer tipo de ataque físico. Suas velocidades também foram ditas por Ikki serem ainda maiores que a de seus sucessores, podendo atacar seus adversários milhares de vezes antes que sequer notassem sua movimentação. Em particular, a tenacidade e agilidade de Kain foram maiores que a de Abel, pois enquanto o mesmo sucumbiu a psicocinese e Apoptose de Odisseu facilmente e sem conseguir reagir, Kain fora capaz de contrária-la e atacá-lo rapidamente.
  • Estilo de Luta: Kain e Abel utilizam investidas poderosas e rápidas por se mover na velocidade da luz, além de possuir maestria na manipulação do Cosmo, podendo também lançar rajadas de energia, criar distorções temporais e abrir portais para Outra Dimensão, bem como também usar ilusões para manipular e enganar seus oponentes dentro da Casa de Gêmeos. De acordo com os demais Cavaleiros de Ouro, o poder de ambos tem a fama de destruir estrelas.

Outras Habilidades

Kain cura Ikki

Kain cura os pontos estelares de Ikki

Kain tem demonstrado ter um excelente domínio sobre os Pontos de estrelas e as estrelas de ressuscitação (kishikaisei), ideais para que os pontos vitais estelares (seimeiten) se recuperarem de danos físicos graves.

Sua habilidade com eles, em geral, é tal que fora capaz de restaurar quase totalmente os ferimentos graves de Ikki causados por sua Explosão Galáctica, conseguindo parar sua hemorragia e tira-lo da beira da morte. No entanto, ele não parece ser capaz de fazer isso caso a consciência de Abel comece a se manifestar.

Técnicas Especiais

601320 417753441637069 1981307831 n Explosão Galáctica
(ギャラクシアン・エクスプロージョン, Gyarakushian Ekusupurōjon, do inglês "Galaxian Explosion")
Técnica suprema dos Cavaleiros de Gêmeos, cujo poder dizem ser "capaz de destruir as estrelas da galáxia". O golpe utiliza uma grande quantidade de cosmo para criar uma explosão devastadora, o nome tendo surgido como um símbolo do impacto avassalador causado pelo ataque. Queimando sua cosmo-energia intensamente, Kain lança no alvo uma poderosa onda de choque explosiva, que assume a forma de diversos planetas. Quando a onda está prestes a explodir, os planetas se chocam violentamente, gerando uma força suficientemente forte para igualar-se ao interior de uma supernova, de forma que, se o impacto inicial acertar o alvo, irá pulverizá-lo por completo. Se a técnica errar o alvo, ou se for defendida ou má executada, as crescentes ondas de choque menores ainda possuem uma letalidade muito avançada. Segundo Ikki de Fênix, a versão de Kain é ainda muito mais poderosa e superiora que a de Saga, sendo capaz de deixá-lo a beira da morte e sacudir até mesmo todo o Santuário de Atena em sua máxima potência.

Kain Outra Dimensão

1173688 583043781757808 1552271372 n

Outra Dimensão
(アナザー・ディメンション, Anazaa Dimenshon, do inglês Another Dimension)
Conforme ambos os braços do Cavaleiro erguem-se em direção ao adversário, Kain (ou Abel) concentra o seu cosmo e, em seguida, cria um poderoso relâmpago que rasga o espaço temporal, gerando uma espécie de buraco negro no espaço. O oponente é tragado para dentro desse buraco, vindo a parar em uma outra dimensão, onde vagará eternamente sem destino. A vítima vagará no espaço infinito como se fosse uma nave espacial fora de órbita.
Genrou Maou Ken ND 12 Satã Imperial
(幻朧魔皇拳, Genrou Maou Ken)
Abel lança um golpe ilusório, que deixa a mente do alvo sob seu domínio, tornando-se uma marionete violenta do usuário do golpe, sendo forçado a cumprir qualquer ordem dada. O efeito da técnica só é anulado quando alguém morre diante dos olhos daquele que foi atingido.

Frases

Saga de Gêmeos... O homem que tentou matar Atena por causa de sua dupla personalidade. Hunf. Mas os sofrimentos deste Saga... São de longe melhores que os meus. Por que? Porque Abel e eu... Nascemos neste mundo por uma brincadeira dos deuses!

Kain para si mesmo

Qualquer pessoa que possa comprometer as minhas ambições deve morrer. É por isso que eu vou te matar!

Abel para Ikki

Pare de ser repetitivo Odisseu... Eu me rebelei contra Atena. Deveria parecer algo mais do que um ser maligno..? Rá... Rápido é melhor que me mate...

Abel para Odisseu

Ka... Kain. Deve proteger Atena... Já que vou desaparecer... Com isto, Gêmeos se tornará um ser totalmente da justiça. Por... Por favor. Ka... Kain... Atena... Atena... Atena.. Proteja...

Últimas palavras de Abel para Kain

É certo que tenho uma divida contigo desde que era muito jovem. Não posso te derrotar... Por este motivo... Eu o tirarei do Santuário... Com a Outra Dimensão!!!

Kain para Odisseu

Para proteger o amor e a justiça na Terra que tu me ensinaste... Agora vou te derrotar neste lugar!

Kain para Odisseu

Curiosidades

  • Abel de Gêmeos por Yukimasa Shijoh

    Esboço da arte conceitual de Abel

    O esboço de Abel foi revelado por Yukimasa Shijoh, animador veterano que já trabalhou em alguns projetos da Toei Animation.
  • Esta invertido como deveria ser na Bíblia, sendo Kain o mal e Abel era o bom, porém na versão de Kurumada, os papéis dos irmãos foram invertidos.
  • Tecnicamente, Abel é o primeiro Cavaleiro de Ouro do século XVIII a realmente morrer.
  • Apesar de a Enciclopédia oficial de Saint Seiya dizer que o Satã Imperial é uma técnica secreta exclusiva de uso do Grande Mestre, Abel revelou saber usar a técnica.
  • Dado a condição especial da Maldição de Gêmeos que os acomete, Kain é tido como o único Cavaleiro de Gêmeos primário a não se tornar um traidor. Em contrapartida, Abel é o segundo geminiano secundário a trair Atena e o Santuário.
  • Kain e Abel são os primeiros Cavaleiros de Gêmeos que detêm cabelos curtos ao invés de longos.
  • Tanto Kain quanto Abel tinham algumas semelhanças com alguns dos demais Cavaleiros de Gêmeos:
    • Tanto eles quanto Saga e Aspros detinham a fama de serem os mais poderosos Cavaleiros de suas respectivas épocas, inclusive dentre os de ouro.
    • Abel é o terceiro geminiano que tinha cabelos pretos, sendo os outros Aspros e Paradox quando acometidos por suas personas malignas.
    • Kain e Abel são os terceiros geminianos a terem seus olhos tingidos de sangue quando acometidos pelo desejo de sangue, sendo os outros Saga e Aspros.
  • Abel em sua estréia

    Abel em sua estréia

    Na estréia de Abel, enquanto usava seu elmo, todo seu rosto e corpo estava escurecido, como se sua armadura estivesse vazia e sendo controlada a distância. Já com Kain, a pele de seu corpo era visível. Provavelmente, este detalhe foi uma dica de Kurumada para permitir que os fãs identificassem a índole dos "gêmeos". Isso também poderia ser uma pista de que Abel nunca teve um corpo de fato.
  • Durante a Guerra Santa contra Hades no século XX, no cemitério do Santuário, a um túmulo em que aparece o nome de um Cavaleiro de Prata chamado Kain .
  • Por causa de seus problemas de identidade, Kain e Abel são os dois únicos personagens que ocupam a mesma categoria e armadura ao mesmo tempo.
  • Apesar de ambos declararem que ninguém nunca os vê habitando o mesmo tempo-espaço devido sua maldição em particular, Ikki fora capaz de enxergar a "sombra" de Abel tentando se manifestar sobre Kain. Entretanto, dado a declaração de Odisseu sobre a real existência dos gêmeos, quando ambos interagem, é muito provável que seja uma ilusão e o que Ikki "vira" eram apenas manifestações de seus cosmos no mesmo corpo.

Referências Bibliográficas e Notas

  1. Saint Seiya: Next Dimension, capítulos 41-42
  2. Saint Seiya: Next Dimension, capítulo 88, páginas 03-05
  3. Saint Seiya: Next Dimension, capítulo 88, páginas 06-08
  4. Saint Seiya: Next Dimension, capítulo 88, páginas 02-04
  5. Saint Seiya: Next Dimension, capítulo 88, páginas 05-06
  6. Saint Seiya: Next Dimension, capítulo 88, página 14
  7. Saint Seiya: Next Dimension, capítulo 42

Classificação

Patentes conhecidas
Antecedido por
Desconhecido
Cavaleiro de Gêmeos Sucedido por
Saga

Navegação

Cavaleiros de Atena
Deus
Grandes Mestres
Cavaleiros e Amazonas de Ouro
Cavaleiros e Amazonas de Prata
Cavaleiros e Amazonas de Bronze
Cavaleiros e Amazonas de Patente Desconhecida
Cavaleiros e Amazonas de Aço
Cavaleiros e Amazonas sem Constelação
Soldados, Aprendizes e Subordinados