FANDOM


Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário é um filme Japonês de 2014 animado em computação gráfica de ação, artes marciais, aventura e fantasia, produzido pela Toei Animation, dirigido por Keiichi Sat e escrito por Tomohiro Suzuki. É baseado no mangá Os Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya) de Masami Kurumada. É o sexto filme baseado na série. Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário foi lançado no Japão em 21 de junho de 2014 e estreou no Annecy International Animated Film Festival em 11 de junho de 2014.

No Brasil foi lançado pela distribuidora Diamond Films no dia 11 de setembro em cerca de 300 cinemas do país. O enredo se concentra em cinco jovens guerreiros conhecidos como Cavaleiros que têm a missão de proteger Saori Kido, a reencarnação da deusa Atena, dos inimigos no Santuário. O filme foi revelado pela primeira vez em fevereiro de 2012 pela Toei Animation. Ele foi desenvolvido para atender audiências modernas. A equipe encarregada de fazer o filme teve discussões com Kurumada para executar grandes mudanças nos personagens que seriam bem recebidas.

A música do filme foi composta por Yoshihiro Ike e apresenta a música tema "Hero" por Yoshiki. Desde o seu lançamento, o filme arrecadou US$ 17,1 milhões em todo o mundo.[1] Masami Kurumada atuou como produtor executivo no longa.

Enredo

O filme começa com Aiolos de Sanitário sendo perseguido por dois Cavaleiros de Ouro, Shura de Capricórnio e Saga de Gêmeos. Os dois foram enviados pelo Grande Mestre do Santuário para matar o Cavaleiro de Sagitário por traição. Aiolos é derrotado e Saga morre durante a luta. Enquanto isso, no Himalaia, Mitsumasa Kido e seu mordomo Tatsumi exploram uma caverna gélida. Seguindo em frente, Mitsumasa encontra um bebê e Aiolos, quase morto. Com seu último Cosmo, Aiolos revela a Mitsumasa que o Grande Mestre o marcou como um traidor e que escapou com o bebê para salvá-la. O bebê é a reencarnação da deusa Atena. Ele também explica que em dezesseis anos, bravos jovens conhecidos como Cavaleiros surgirão para protegê-la. Aiolos morre, deixando a Armadura de Sagitário para trás.

Dezesseis anos depois, Saori Kido, uma jovem perturbada por seus misteriosos poderes, está sendo conduzida por Tatsumi. Ele explica que Mitsumasa, o falecido avô adotivo de Saori, manteve-a segura durante todos esses anos e informa-a de que ela é a reencarnação da Deusa Atena e sobre a existência dos Cavaleiros. No entanto, eles são subitamente atacados. Saori é salva por Seiya de Pégaso de um assassino enviado para matá-la. Os amigos de Seiya, Hyoga de Cisne, Shiryu de Dragão e Shun de Andrômeda, também Cavaleiros de Bronze, chegam para resgatá-la como seus protetores.

Naquela noite na Mansão Kido, um Cavaleiro de Ouro, Aiolia de Leão chega para recuperar a Armadura de Sagitário e matar a “falsa Atena”, Saori. Depois que os Cavaleiros de Bronze são derrotados, Tatsumi entrega a Armadura de Sagitário, mas não antes de Saori revelar seu Cosmo. Com dúvida recém-descoberta, Aiolia vai embora, pedindo à Saori para ir ao Santuário provar que ela é a verdadeira Atena. Ao saber de seu destino, ela se dirige ao Santuário com os Cavaleiros de Bronze.

Elenco

Personagem Dublador japonês Dublador brasileiro
Saori Kido Ayaka Sasaki Letícia Quinto
Seiya de Pégaso Kaito Ishikawa Hermes Baroli
Shiryu de Dragão Kenji Akabane Élcio Sodré
Hyoga de Cisne Kensho Ono Francisco Brêtas
Shun de Andromeda Nobuhiko Okamoto Ulisses Bezerra
Ikki de Fênix Kenji Nojima Leonardo Camilo
Mu de Áries Mitsuru Miyamoto Marcelo Campos
Aldebaran de Touro Rikiya Koyama Ronaldo Artnic
Saga de Gêmeos Koichi Yamadera Gilberto Baroli
Máscara da Morte de Câncer Hiroaki Hirata Paulo Celestino Filho
Aiolia de Leão Go Inoue Luiz Antônio Lobue
Shaka de Virgem Mitsuaki Madono Carlos Silveira
Milo de Escorpião Masumi Asano Sílvia Goiabeira
Aiolos de Sagitário Toshiyuki Morikawa Paulo Porto
Shura de Capricórnio Shinji Kawada Fabio Moura
Camus de Aquário Daisuke Namikawa Mauro Castro
Afrodite de Peixes Takuya Kirimoto Tatá Guarnieri

Dublagem

A versão brasileira do filme foi produzida na Dubrasil, estúdio responsável pela dublagem de tudo que envolve a série desde 2008. O elenco "original" dos dubladores foi mantido (com certas exceções como Milo ter de ser dublada por uma mulher). A direção da dublagem foi feita por Zodja Pereira e Hermes Baroli.[2]

Produção

O filme é dirigido por Keiichi Sato e escrito por Tomohiro Suzuki.[3][4] De acordo com Sato, o filme foi desenvolvido para se adequar aos tempos modernos. Lenda do Santuário é o primeiro trabalho em CGI de Sato, algo que ele considera um desafio. Em alguns momentos, as Armaduras em CGI foram feitas como se a equipe estivesse trabalhando em um jogo, enquanto em outros momentos eles trabalhavam como num filme. Além do CGI, os personagens foram vagamente baseados em pensamentos de Sato. O criador da série Masami Kurumada trabalhou como produtor executivo do filme.[5] Sato acredita que trabalhando com Kurumada, eles tiveram um benefício, pois seu trabalho evitaria apagar "a alma do mangá original". Sato também queria que o CGI fosse capaz de dar aos protagonistas expressões faciais produzidas por suas personalidades.[6]

Várias mudanças foram feitas a partir do mangá original. Uma das partes mais desafiadoras da produção foi decidir quais lutas deveriam ser apresentadas para que pudessem trazer o melhor impacto visual. Como resultado, algumas lutas da série original não foram utilizadas, como Ikki de Fênix contra Shaka de Virgem, que foi uma dos favoritos do produtor. As Urnas das Armaduras foram removidas em favor de pequenos pedaços de metal para gerar um melhor impacto. Outra grande mudança foi o sexo do Cavaleiro de Ouro de Escorpião, Milo, que se tornou uma Amazona. Começou como uma piada, mas a equipe ficou tão interessada que eles consultaram Kurumada para obter sua aprovação. A alteração foi feita como a equipe esperava, que sua versão do Milo fosse tão atraente quanto o original.[7]

Na confecção do elenco principal, era importante para o pessoal a personalidade de Seiya de Pégaso. Cenas cômicas foram adicionadas ao filme para torná-lo atraente para o público. O papel de Saori Kido foi expandido em comparação com a série original para que o público se relacionasse com ela. A ideia era que seu caráter se desenvolvesse através da história para se tornar digna do nome de Atena. Por outro lado, certas questões resultaram em Saga de Gêmeos sem a profundidade da série original.[8]

Música

A música para o filme foi composta por Yoshihiro Ike; a trilha sonora foi lançada em 18 de junho de 2014. Yoshiki do X Japão contribuiu com a música-tema do filme "Hero (Yoshiki Classical Version)". Katie Fitzgerald, vocalista de outra banda de Yoshiki, canta enquanto Yoshiki toca piano. Originalmente, a Toei teve problemas com a produção musical do filme e contatou Yoshiki para que ele escrevesse a música-tema do filme.[9]

Yoshiki assistiu ao filme antes de produzir a música e decidiu escrever uma balada depois de se perguntar que tipo de canção se encaixaria com a visão do filme, dizendo que a canção "carrega o motivo do herói com uma melodia muito bonita, que atinge o coração com muito impacto". Ele estreou a música durante a primeira etapa da sua #Yoshiki Classical World Tour.[10][11] Yoshiki afirmou que se sente honrado em tocar esta música sendo um fã do anime original de Os Cavaleiros do Zodíaco.[12]

Pré-visualizações

O projeto foi revelado pela primeira vez em fevereiro de 2012 pela Toei Animation. O filme foi listado como o novo "Projeto de Masami Kurumada".[13] O título e a história do filme foram revelados em outubro de 2013,[14] enquanto o primeiro teaser apareceu em dezembro de 2013 no site oficial do filme.[15] Seu primeiro trailer foi exibido em março de 2014. O site e o trailer tinham a seguinte citação de Kurumada: "A lenda de Seiya começou aqui".[16] Após o anúncio para o elenco de dublagem, o site oficial do filme foi atualizado com um novo poster visual com o protagonista Seiya usando a Armadura de Ouro de Sagitário. O slogan dizia: "Queime, Cosmo."[17] Em abril de 2014, a Comic Natalie revelou um novo poster. O “poster dourado” foi colocado em 40 das principais estações ferroviárias da JR em todo o Japão durante a série de feriados da Golden Week daquela primavera.[18] Outro trailer foi lançado no início de junho de 2014 com a música-tema "Hero (Yoshiki Classic Version)".[19]

Lançamento

O filme estreou no Japão em 21 de junho de 2014. Fãs puderam assistir a eventos especiais de conversa comprando certos bilhetes antecipados para o filme. Os membros do elenco apareceram em um evento de conversa em 31 de maio em Tóquio, seguido de eventos semelhantes em Nagoya e Osaka em 1 de junho. [20] Outra conversa foi realizada em 19 de junho de 2014. Tratava-se de modelos dos personagens, animação, iluminação entre outros.[21] O filme estreou no Annecy International Animation Film Festival em 11 de junho de 2014.[22] O DVD do filme foi lançado em 5 de dezembro de 2014.[23]

Para promover o filme no Japão, os restaurantes Lotteria adicionaram uma versão especial de seu item do menu Full Potato que tinha um recipiente projetado para se parecer com uma Urna de Armadura e incluía um dos cinco Phone Straps: Seiya de Pégaso, Shiryu de Dragão, Hyoga de Cisne, Shun de Andrômeda e Ikki de Fênix.[24]

Recepção

Durante sua estreia, o filme arrecadou ¥82 milhões no Japão,[25] ficando em quinto lugar no Box Office Mojo's Chart.[26] Em sua segunda semana, o filme apareceu no oitavo lugar com ¥ 38 milhões (US$ 370.000).[27] Em sua terceira semana, caiu para o décimo segundo lugar, ganhando um total de ¥24 milhões (US$ 240.000).[28] O filme arrecadou CN¥ 37,9 milhões na China.[29]

Entrevistas

Yosuke Asama para o Portal PlayTV Cinema. Clique em "Mostrar" para ler a entrevista.

O produtor Yosuke Asama esteve no Brasil para uma série de entrevistas a respeito do longa animado Os Cavaleiros do Zodíaco - A Lenda do Santuário e o Portal PlayTV Cinema bateu um papo bastante revelador com ele! Desnecessário dizer, mas sempre bom relembrar que essa matéria contém spoilers (revelações sobre o enredo) e caso você não tenha visto o filme pode perder a surpresa em algumas cenas.

A vinda de produtores de animações para o Brasil é bastante rara; no entanto, o sucesso colossal da série Os Cavaleiros do Zodíaco que perdura por 20 anos no país não passou despercebida por Asama, que sempre desejou vir para cá e não teve a oportunidade: "A expectativa de toda a equipe é muito grande em relação ao mercado brasileiro. Tanto que pela primeira vez tive a chance de vir e promover um filme, o que mostra que o Brasil é um grande alvo do longa", revelou o produtor.

E o fato de os brasileiros serem grandes fãs do produto original não influenciou apenas nas expectativas em torno da bilheteria. O Cavaleiro de Ouro de Touro, Aldebaran, é originalmente brasileiro, fato que Asama não sabia em um primeiro momento: "Conforme fui pesquisando sobre os personagens para definir o roteiro, acabei encontrando essa informação sobre a origem dele e toda a equipe acabou se preocupando, querendo fazer o melhor possível para que os brasileiros ficassem felizes". É notável que a participação de Aldebaran no filme é muito maior que dos demais Cavaleiros de Ouro (sempre tem uma fala ou alguma cena), mas as razões para isso tem menos a ver com suas origens e mais com seu visual. Segundo Asama, por Aldebaran ser o mais alto e forte ele acabou se tornando visualmente mais interessante e trazendo o equilíbrio que eles procuravam.

"A escolha sobre quais batalhas e quais personagens apareceriam mais foi a coisa mais difícil em toda a produção", contou Asama. "Tivemos que decidir quais batalhas eram visualmente mais notáveis, com momentos deslumbrantes para que pudéssemos explorar bastante o CGI. Mas foi muito difícil deixar de lado algumas partes que pelo tempo reduzido não poderiam aparecer". Como exemplo, Asama cita a luta entre Shaka de Virgem e Ikki de Fênix, uma das preferidas dos fãs: Segundo ele, apenas essa batalha daria um filme inteiro, com os dois debatendo e se enfrentando com golpes cada vez mais fortes e exatamente por isso seria impossível colocá-la no filme.

Muitos detalhes foram modificados no longa e a explicação para grande parte das mudanças vem do aspecto visual, extremamente priorizado pelos produtores. As urnas das armaduras desapareceram e agora estão condensadas em uma plaquinha de metal e essa decisão apesar de desagradar ao próprio produtor, acabou com um final feliz: "Eu gostava muito das urnas, mas no roteiro era inviável. Eles iam carregar as urnas, lutar e depois voltar a usar suas roupas comuns e isso ia levantar a questão 'onde estão as urnas?'. Por isso decidimos tirá-las, mas mesmo assim elas aparecem: antes da armadura, a urna aparece no chão quando os Cavaleiros de Bronze vão utilizá-las", completa.

Outra mudança muito comentada pelo fãs foi a troca de gênero do Cavaleiro de Escorpião Miro, que agora é uma mulher. Não há de fato uma explicação elaborada para a alteração, Asama explicou que os produtores e o diretor desejavam trazer alguma surpresa, principalmente porque a história é bem conhecida: "Brincamos sobre mudar o sexo do Miro e acabamos gostando da ideia. Logo fomos falar com Masami Kurumada (autor do mangá) e ele achou interessante, nos dando carta branca para continuar". Ele ainda revelou que não estavam preocupados com a polêmica e que sabiam que os fãs mais antigos iam reclamar, mas o mais importante para todos eles era que a nova personagem fosse tão atraente quanto o Cavaleiro de Escorpião original.

O que se manteve bastante próximo do material de Kurumada foi o bom humor do protagonista Seiya de Pégaso. Cheio de caras e tiradas cômicas, a intenção dos produtores era fazer com que o personagem fosse simpático aos olhos do público: "Queríamos que os espectadores gostassem do Seiya, que sentissem que pudesse nascer uma amizade entre eles. Então criamos essas situações cômicas para criar uma empatia com o público". Saga de Gêmeos, personagem extremamente importante, no entanto, acabou sofrendo com o tempo restrito que o filme tinha para desenvolver sua história. Segundo Asama, a ideia era explorar esses dois lados que o Saga possui bem forte, o bem e o mal, mas não era possível aprofundar tanto durante o enredo. Para mostrar como ele era igualmente poderoso e também malvado, foi preciso representar de uma maneira bem visceral, deixando-o um pouco diferente do representado no anime e no mangá.

"Recebi muitos jornalistas hoje, mas é a primeira vez que me perguntam sobre a Saori e eu estou muito emocionado por vocês me perguntarem porque quero muito falar sobre ela!", contou Asama antes de responder a questão sobre a participação da personagem Saori Kido na trama, bem mais ativa que na saga original. Ele revelou que as mudanças foram feitas para que Saori representasse o espectador no filme e que dessa forma ela se tornasse a ponte, o elo, entre os acontecimentos na tela e o público. "O que são os Cavaleiros do Zodíaco, o que está acontecendo, são perguntas que ela e o espectador dividem e conforme ela vai descobrindo o público também descobre o que havendo". A jornada de Saori também é diferente, mostrando ela desde o início como uma jovem comum que com o passar do tempo vai descobrindo sua verdadeira missão: "Ela não é Atena desde o começo, ela se torna Atena", define.

Com algumas polêmicas e divergências a respeito do filme (aliás, Asama nos confidenciou que Afrodite de Peixes não está morto e que a ideia era realmente deixar todo mundo na dúvida!), é inegável que parte do público já está pensando em uma sequência. Será que vai rolar? "Na nossa cabeça, poderíamos fazer umas cinco continuações se nos deixassem! Mas tudo depende dos fãs! Para que nossas ideias e do mestre Kurumada aconteçam, é preciso que os fãs do mundo inteiro nos mandem suas cosmo energias e dessa forma com certeza seremos bem-sucedidos!".

Entrevista: Mariana Fioravanti. Texto: Claudia Ideguchi.

Yosuke Asama para Cineclick. Clique em "Mostrar" para ler a entrevista.

Como foi trabalhar com uma franquia de peso como Cavaleiros do Zodíaco e com seu criador, Masami Kurumada?

Fiquei muito nervoso. Tem uma expressão japonesa que resume bem o que senti: “Se tiver um buraco, eu quero entrar” (risos). Trabalhei o tempo todo com essa sensação, mas foi uma alegria incrível também. Trabalhar com Kuramada foi ótimo, principalmente porque ele adora saquê. Então toda vez que a gente tinha reunião ou nos encontrávamos para conversar, tomávamos saquê juntos. Mas quando Kurumada falava sobre a visão dele sobre o filme, sempre voltava aos longas antigos e dizia: “era desse jeito, precisa ser assim”. Então tínhamos discussões acaloradas, mas graças a essas conversas pude ter uma boa visão sobre a série.

A série original é focada muito mais no drama, enquanto o filme dá preferência ao lado cômico. Qual foi o motivo dessa escolha?

Sou da primeira geração de fãs dos Cavaleiros, que viu e acompanhou a obra original, mas, com esse novo filme, queríamos apresentar a franquia para um novo público - crianças do Japão e do mundo. Para conquistá-las, tentamos mostrar que Seiya, Hyoga e os outros são personagens divertidos e ricos em emoção e, a partir desse humor, convidar os pequeninos a serem amigos dos personagens. Queríamos que eles vissem essa obra e pensassem: “olha, vamos entrar nessa batalha com eles”. Essa foi nossa intenção desde o início.

O filme dá uma pequena pista sobre uma continuação voltada para a adaptação da Saga de Hades. Isso vai mesmo acontecer?

Na minha cabeça já existe essa continuação quase pronta. Mas poder produzi-la são outros quinhentos. Vai depender muito do sucesso de A Lenda do Santuário nos cinemas mundiais. Então, leitores do Cineclick, por favor, me deem a força de seus cosmos para que eu possa produzir essa continuação para vocês (risos).

E será mesmo sobre a Saga de Hades?

Não posso revelar ainda (risos).

A trilha sonora de Saint Seiya sempre foi um dos pontos altos da série, em especial o tema de abertura Pegasus Fantasy. Por que essa canção não foi usada no filme?

Essa foi uma questão que nos assombrou até o último momento. Pensamos muito sobre o assunto, sabemos como a música é amada por fãs e até podíamos incluí-la para fazer um agrado, mas no final das contas preferimos mostrar esse universo como algo totalmente novo. A mensagem que queríamos passar é que esse Cavaleiros do Zodíaco é o início de uma nova fase e a mudança na trilha sonora é uma das maneiras de fazer isso.

O visual das armaduras mudou bastante, embora ainda capturem o conceito original. Como foi o processo de criação?

Queríamos repensar as armaduras como algo tridimensional e não bidimensional, como era na série de TV. Quem ajudou a desenhá-las foi o diretor do filme, Keiichi Sato, que também é desenhista. Desta vez, não foram só desenhos à mão, também consideramos a modelagem 3D desde o começo. Para isso, contamos com modeladores da Toei, que nos ajudaram a imaginar como elas seriam. Apesar desse detalhamento e beleza tridimensional, sempre pensamos em manter a imagem clássica das armaduras, principalmente as de Ouro, lembrando o visual clássico das 12 casas

A questão é que a expressividade de uma imagem bidimensional e tridimensional diferem totalmente. Com a animação feita em CGI, o espectador pode ver a armadura de todos os ângulos imagináveis e elas precisam ser bonitas de qualquer forma. Esse aspecto foi nossa preocupação desde o início.

A Lenda do Santuário parece fazer homenagem a várias temporadas e versões da série. Desde a clássica, passando por Lost Canvas, Episódio G e Ômega. Essas homenagens foram intencionais?

De fato existem pelo menos duas cenas feitas como homenagens à série clássica, mas se você viu mais do que isso pode ser imaginação sua (risos). Na verdade, é um bom sinal para mim que os fãs estejam detectando referências que não necessariamente foram intencionais. Gosto de saber disso (risos).

Qual a reação que você espera dos fãs, principalmente do Brasil, onde a série ainda é cultuada?

Imagino que os fãs antigos, que devem ter mais ou menos a minha idade, por volta dos 30 e poucos anos, são os cavaleiros de ouro. Para esses, não me resta nada além de queimar meu cosmo ao máximo e soltar meus Meteoros de Pégaso para tentar conquistá-los (risos). Para a nova geração, que provavelmente não conhece a série, quero mostrar uma obra interessante e criar a curiosidade para que eles busquem conhecer também as obras antigas, tanto anime quanto mangás, e mostrar para essas crianças como isso tudo é legal e como vale a pena conhecer mais.

Para finalizar, como você vê a situação do famoso Studio Ghibli, de A Viagem de Chihiro, que dará uma pausa em suas atividades? E como a Toei vê o mercado interno e externo de animações atualmente?

A animação mundial está entrando em uma bifurcação. No Japão, ela sempre se desenvolveu de forma independente do resto mundo, enquanto que agora, além das animações Disney, temos outras opções, como as animações em CGI da Coreia do Sul. Com essa multiplicidade de mercado, me parece que essas férias do estúdio Ghibli e de Hayao Miyazaki representam bem o atual momento. A geração antiga que fez desenho animado até agora está chegando em sua fase final. Pelo menos é o que sinto.

Agora, uma nova geração está surgindo e esse filme dos cavaleiros representa exatamente isso. Entretanto, ninguém sabe ao certo o que vai acontecer, mas, mesmo sem saber, a Toei está arriscando, tentando fazer coisas novas para ver o que funciona. Precisamos encarar novos desafios e não podemos ficar acomodados no sistema antigo. E o Studio Ghibli percebeu isso e precisa repensar como prosseguir. Essa é a fase atual. E essa é a política que a Toei está assumindo.

por Daniel Reininger.

Yosuke Asama para CavZodiaco. Clique em "Mostrar" para ler a entrevista.

Perguntamos para o sr. Asama qual foi o resultado do filme na sua passagem pelo Japão. Ele respondeu dizendo que os fãs mais antigos gostam mais da animação tradicional, mas a nova geração não se importa muito com a técnica de animação, o que é importa é a obra em si. Ele achou muito bom ter conseguido atingir esse público novo.

Em seguida perguntamos qual era a expectativa do lançamento do filme no Brasil. A resposta foi um pouco mais genérica, dizendo que existe uma grande expectativa e que ele espera compartilhar esta emoção junto aos fãs brasileiros.

A terceira pergunta foi sobre a real participação do mestre Kurumada no filme, já que trata-se de uma homenagem pelos seus 40 anos de carreira. O sr. Asama respondeu dizendo que a proposta do filme não partiu do mestre Kurumada e sim da própria Toei Animation. A ideia era encarar um novo desafio, devido ao fato da qualidade técnica da Computação Gráfica ter evoluído muito nos últimos anos. Foi feita uma proposta para o Kurumada, em uma visita onde eles (Toei Animation) estavam bem nervosos, mas Kurumada foi super aberto e apenas disse: façam. Ele deu total aval, dando liberdade para a Toei trabalhar para a nova geração de fãs. Foi então que entrou em discussão qual seria a história do filme: uma nova história, recontariam as Doze Casas, enfim, roteiristas e desenhistas levavam materiais para Kurumada aprovar, e foi assim que tudo começou.

Aproveitando a resposta da pergunta anterior, perguntamos quando o projeto foi iniciado. O sr. Asama respondeu que essa conversa inicial aconteceu 7 anos atrás (ou seja, em 2007), com uma pré-produção longa, de 4 a 5 anos, e a produção em si do filme em Computação Gráfica em 2 anos e meio. Havia três opções de produção em CG: no estilo boneco, no estilo toonshade ou fotorealístico. Eles então levavam estas propostas para Kurumada aprovar e foi ele que escolheu, inclusive o novo rosto do Seiya para as novas gerações. A ordem era: me tragam as ideias, o que vocês querem fazer, tragam as ideias e eu aprovo. A única dica que ele deu foi: o olho é a parte mais importante do personagem. Curiosamente, o diretor Keiichi Sato, que também é animador, também tinha essa opinião.

Por fim, perguntamos sobre uma possível continuação do filme. A resposta foi bem otimista, sendo que o sr. Asama disse que isso claramente foi conversado com Kurumada, porém a continuação depende exclusivamente do resultado deste primeiro filme.

Galeria

Pôsteres

Galaxy Card Battle

Referências

  1. "Seinto Seiya: Legend of Sanctuary". Box Office Mojo. Retrieved February 23, 2016.
  2. Nielsen Souza (11 de junho de 2014). «Lenda do Santuário: Confira a lista de dubladores para o filme». ANMTV. Consultado em 08 de novembro de 2016.
  3. "CG Saint Seiya Film Aimed for Next July, With Possible New Show". Anime News Network. 2012-10-09. Retrieved 2012-11-12.
  4. "Saint Seiya CG Film Now Slated for 2014". Anime News Network. 2013-05-21. Retrieved 2013-09-24.
  5. "Saint Seiya CG Film Slated For June 21". Anime News Network. 2014-01-29. Retrieved 2014-01-30.
  6. "タイバニ"のさとうけいいち監督が語る!新『聖闘士星矢』の気になる内容は?". Retrieved April 6, 2014.
  7. "Fonte: Produtor Yosuke Asama fala sobre o novo filme de CDZ". Retrieved September 20, 2014.
  8. "Fonte: Produtor Yosuke Asama fala sobre o novo filme de CDZ". Retrieved September 20, 2014.
  9. "Interview: Yoshiki of X JAPAN". Retrieved December 23, 2014.
  10. "X Japan's Yoshiki Performs Saint Seiya CG Film's Theme". Retrieved April 17, 2014.
  11. "世界待望の新生『聖闘士星矢』主題歌を 世界的アーティスト・YOSHIKIが書き下ろし!! 世界で1番熱いコラボレーションが遂に実現! (東映アニメーション株式会社 プレスリリース)". Corp.toei-anim.co.jp. 2014-04-18. Retrieved 2014-05-13.
  12. "Yoshiki Pens Theme for Saint Seiya: Legend of Sanctuary". Retrieved April 24, 2014.
  13. "Tiger & Bunny's Keiichi Satou Directs Saint Seiya CG Film". Retrieved April 6, 2014.
  14. "2014 Saint Seiya Film's Title, Date, Story Basis Unveiled". Retrieved April 6, 2014.
  15. "Saint Seiya: Legend of Sanctuary CG Film's Teaser Posted". Retrieved April 7, 2014.
  16. "Saint Seiya: Legend of Sanctuary CG Film's Full Trailer Posted". Retrieved April 7, 2014.
  17. "Poster Visual for CG Film "Saint Seiya: LEGEND of SANCTUARY" Revealed". Retrieved April 24, 2014.
  18. "Saint Seiya CG Film's New Screenshots, Poster Unveiled". Retrieved April 24, 2014.
  19. "Saint Seiya: Legend of Sanctuary CG Film's 2nd Trailer, New Video Posted". Retrieved June 15, 2014.
  20. "Saint Seiya CG Film's New Screenshots, Poster Unveiled". Retrieved April 24, 2014.
  21. "『聖闘士星矢 LEGEND of SANCTUARY』メイキングセミナー" (in Japanese). Born Digital. Retrieved May 18, 2014.
  22. "Toei Animation's 'Saint Seiya' to Premiere at Annecy | Animation World Network". Awn.com. 2014-04-25. Retrieved 2014-05-14.
  23. "『聖闘士星矢 LEGEND of SANCTUARY』12/5(金) ブルーレイ&DVDが発売決定!" (in Japanese). SaintSeiya2014. Retrieved September 25, 2014.
  24. "Lotteria Adds Saint Seiya: Legend of Sanctuary Golden Fries". Anime News Network. 2014-06-01. Retrieved 2014-06-01.
  25. "Japan Box Office Report – 6/21~6/22". tokyohive. 6Theory Media, LLC. 25 June 2014. Retrieved 26 June 2014.
  26. "Japanese Box Office, June 21–22". Anime News Network. June 30, 2014. Retrieved June 30, 2014.
  27. "Japanese Box Office, June 28–29". Anime News Network. July 6, 2014. Retrieved September 20, 2014.
  28. "Japanese Box Office, July 5–6". Anime News Network. July 17, 2014. Retrieved September 20, 2014.
  29. "圣斗士星矢:圣域传说(2016)". cbooo.cn (in Chinese). Retrieved October 26, 2016.

Navegação

Filmes

Iniciar uma Discussão Discussões sobre Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.