FANDOM


Pontos (ポントス, Pontosu?) é o deus primordial grego do mar e uma das primeiras divindades a surgir do Caos. Ele é um dos Quatro Grandes Deuses (四大神々, Shidai Kamigami) que acabou selado no antigo Egito com a ascensão dos Deuses Olímpicos. Uma vez que se libertou de seu confinamento no século XX, Pontos instigou o início de uma nova Titanomaquia libertando o Clã dos Titãs das profundezas do Tártaro a fim de obter os Dunamis incompletos destes deuses para reviver a Mãe Terra.

Etimologia

"Ponto" ou "Pontos" (em grego: Πόντος, transl.: Póntos, "alto-mar"), na mitologia grega, era a divindade primordial do mar aberto, ou seja, das profundezas do mar. Segundo Hesíodo em sua Teogonia, tal como Urano, Ponto nasceu por partenogênese de Gaia, a Terra, ou seja, ela o gerou por si própria. Já Higino afirmou que Ponto é filho de Terra com Caelum (nome romamo de Urano). Pontos era, designadamente, o alto mar, o desconhecido do largo, o espaço marinho onde se perdeu de vista a costa e onde só aparecem o céu e a água que, nas noites sem astros ou na bruma das tempestades, confundem-se em uma mesma massa escura, indistinta, sem ponto de referência para orientar-se. Pontos também era, por oposição à superfície da água, o fundo do mar, visto como um golfo, onde reina a mesma obscuridade que no Tártaro brumoso. A sua contraparte feminina (e consorte) era Thalassa.

De sua união com sua mãe, ele gerou os mais antigos deuses marinhos: Nereu (conhecido como "o velho do mar", deus das bênçãos marinhas, do mar abundante e rico de peixes; marido da oceânide Dóris e pai das nereidas); Taumante (deus das maravilhas do mar; marido da oceânide Electra); Fórcis (deus dos horrores escondidos nas profundezas do mar); Ceto (deusa dos perigos do mar e dos monstros marinhos; esposa de seu irmão Fórcis e mãe de filhos monstruosos) e Euríbia (deusa do domínio dos mares; esposa do titã estelar Crios).

Características

Personalidade

Pontos serviçal

Pontos atuando como servo de Cronos.

Pontos é inicialmente apresentado como uma entidade profundamente enigmática e misteriosa que sempre exibia um semblante tanto calmo quanto muito educado. Ele raramente optava por falar e sempre que o fazia, usava o mínimo de palavras necessárias. Enquanto estava a "serviço" de Cronos e os titãs, Pontos tinha a habilidade de parecer extremamente confiável, obediente e leal, recebendo tanto os segredos dos planos dos titãs quanto o conhecimento do objetivo do rei deles para com a Terra e os Deuses Olímpicos. Todavia, sua verdadeira lealdade fora mantida em segredo de quase todos a seu redor, incluindo o próprio Cronos, sendo Hyperion o único a realmente desconfiar de suas intenções. Em última análise, as suspeitas dele estavam corretas, como Pontos mostrou ter apenas fingido ser um servo dos titãs para manipulá-los discretamente.

Estréia Pontos

A mentalidade sinistra de Pontos amostra.

Uma vez que sua persona de servo cai e se revela como divindade, Pontos mostra ter uma mentalidade geralmente dura e crítica com quase todo mundo que se depara, alternando entre ser cínico e analítico. Embora muitas vezes prefira falar o mínimo possível e dar uma imagem calma de si mesmo, ele não pode deixar de revelar uma personalidade distorcida, beirando a insanidade, quando algo acontece do jeito que deseja. Ele também revela ter uma atitude sinistra sempre que isso ocorre. Por ser um dos primordiais, Pontos se deleita em sua posição sobre mortais e imortais, vendo a humanidade como bonecos inúteis e risíveis sob seu controle absoluto. Um deus completamente sadista e vil, Pontos gosta de trazer o desespero e sofrimento aos seres humanos para seu próprio desfrute, mantendo a crença de que a existência humana não tem outro propósito senão cumprir os caprichos dos deuses. Sua opinião sobre outras divindades também não é muito nobre, já que ele as vê como nada mais do que peões para serem manipulados em benefício próprio e que qualquer um abaixo dele mesmo é inútil. Pontos também parece ser um pai ruim, como não se importou com os sentimentos de sua filha quando tomou os poderes de seu amante, causando sua morte.[1]

O único ser para quem Pontos parece ter boa vontade é com Gaia, a quem ele tem imenso amor e devoção. Ao longo das realizações de seus planos, o objetivo principal dele fora apenas libertar a Mãe Terra e selar Zeus como vingança por seu confinamento no Egito. A fim de realizar isso, ele exerceu toda sua influência sobre os titãs e os Cavaleiros de Atena, os manipulando e usando as batalhas dentre eles para cumprir sua vontade absoluta. No entanto, apesar de sua mentalidade arrogante e convencida, Pontos é capaz de admitir quando é frustado na realizações de seus planos, como visto ao não conseguir obter a Sohma de Cronos. Só que logo depois, ele rapidamente se conforma, já que havia obtido os poderes dos demais titãs e se deleita por seu objetivo ainda ter sido alcançado.

Aparência

  • Pontos em seu traje como servo vagante.
  • Pontos trajando sua Ars Magna.

Pontos é apresentado como um homem jovem, de estatura alta, pele bronzeada, olhos vermelhos e cabelos curtos, oscilante entre o azul e violeta matiz. Como traje, ele geralmente cobre seu corpo com um manto escuro sob sua Ars Magna, que não é visível a menos que deseje revelá-la.

Histórico

Inicio da Criação

Pontos, o protógenos dos mar, surgiu juntamente com Gaia e Urano, os protógenos da terra e dos céus, respectivamente, logo após serem estabelecidos pela Grande Vontade do Caos que se espalhou pelo universo.[2] Em algum momento depois da queda de Urano pelas mãos de Cronos, Pontos se tornaria um consorte de Gaia e teria Euríbia com ela.

Confinamento & Libertação

Durante a era mitológica, em algum momento da ascensão de Zeus como novo regente do universo após derrubar Cronos, Pontos acabou sendo selado pelo Rei do Olimpo no antigo Egito em um túmulo profundo perto da represa de Asuan por milênios.[1]

Todavia, no século XX, Pontos acabou sendo libertado pela força divina remanescente de Gaia. Ele então procurou saber o destino de sua amada, acabando por descobrir que ela estava selada no altar da Terra nas profundezas do Tártaro. Vendo que não conseguia libertá-la de seu confinamento apenas com seu poder, Pontos elaborou um plano para aumentar seus poderes divinos a fim de conseguir romper o selo na Mãe Terra.

Segunda Titanomaquia

Prelúdio 

Dirigindo se de volta para o Egito, Pontos descobriu que o único titã que não fora jogado ao Tártaro fora Hyperion de Ébano, porém, o mesmo estava selado dentro do corpo do deus dêmonio Apófis. Uma vez que a serpente fora destruida por Aioros de Sagitário, Pontos encontrou o corpo de Hyperion convalescido e usou seu ikhor para restaurá-lo a fim de utilizar o titã futuramente.    

Invasão ao Santuário de Atena

Invasão ao Tártaro

Encontrando se com Aioria na entrada do labirinto de Cronos, ambos entram em batalha, onde o deus domina o cavaleiro de ouro completamente. Todavia, desistiu quando os outros cavaleiros de ouro vieram para ajudar Aioria.

Pontos aparece novamente quando Aioria e Hyperion já terminaram de lutar. Após a derrota de Hyperion, Pontos fala com Aioria e utiliza sua Dunamis para reviver Hyperion. Mas, após Hyperyon se torna amigo de Aioria, Hyperion aproximasse do cavaleiro dourado de Leão e diz que sempre protege seus entes queridos, seu rei, seu irmãos/irmãs. Depois de ir para aonde se encontra a divindade Gaia, Pontos se encontra com Prometeu, dizendo a Prometeu que deseja um mundo melhor e para isso precisa de todas as vidas dos Titãs, dizendo que é melhor ir para o Tártaro.

Com a queda de Cronos pelas mãos de Aioria e a sohma do titã cair nas mãos de Hades para salvar o cavaleiro, Pontos surge na escuridão acima das profundezas do Tártaro frustado por não conseguir a Dunamis do rei dos titãs. Todavia, ele se conforma por já ter obtido o poder dos demais titãs o suficiente para completar seu objetivo. Sorrindo então maliciosamente, Pontos zomba que os humanos aproveitassem enquanto podessem a "paz" que obtiveram, pois o fim da humanidade se aproximava.

Habilidades

A Dunamis de pontos é utilizada de vários modos ofensivos e defensivos. Pontos tem controle absoluto da Dunamis, podendo defender golpes como "Cápsula do Poder" de Aiolia e usa-lo contra o o mesmo. Na sua forma ofensiva a Dunamis ao se encontrar com qual quer parte do corpo do adversário pode retira-la facilmente como visto na luta contra Aiolia que pontos arrancou o braço e coração com o redemoinho de Dunamis. Pontos controla a água,bem como o Oceano. Sua água é, contudo, de um preto profundo como carvão.

MelasKyma Onda Negra
(Merasu Kyuma)
Pontos concentra uma grande massa de seu Dunamis, projetando uma esfera negra com um poder destrutivo, que ao se chocar no inimigo por causa de uma grande onda de água.
Melas Helix Espiral Negra
(Merasu Herikusu)
É uma técnica de Pontos, que consiste em reunir todo o Dunamis da Onda Negra, então explode a quantia de Dunamis reunida, explodindo,causando uma onda de água negra, projetada como uma forte corrente de água que submerge os seus inimigos e destrói tudo em seu caminho.
Arkhein2 Selo de Pontos
{Arkhein, コントロール, Kontorōru)
É um selo,criado por Pontos, para controlar e manipular as vitimas dessa técnica. No mangá Pontos usou essa habilidade para controlar Galan colocando no braço em um numero de termos "Arkhein",que é a palavra grega para "controle".

Curiosidades

  • Pontos é o primeiro Deus primordial a aparecer na franquia Saint Seiya.
  • Em algumas retratações, os cabelos de Pontos são representados da cor violeta e em outras pela cor azul.
  • No Episódio G, Pontos é declarado ser filho de Gaia, ao invés de seu irmão, como o Hipermito descreve.

Referências Bibliográficas e Notas

  1. 1,0 1,1 Saint Seiya: Episódio G
  2. Hipermito
Divindades
Deuses Primordiais
(Episódio G)
Urano (o Céu) • Pontos (o Mar) • Érebo (a Escuridão) • Eros (o Amor) • Gaia (a Terra)
Deuses Olímpicos ZeusPoseidonHadesAtenaApoloÁrtemisAresHermesAfrodite
Clã dos Titãs
(Episódio G)
CronosHyperionCéosIapetoCréosOceanoRéiaTêmisMnemôsineTéiaTétisFebePrometeu
Clã dos Gigas
(Episódio G)
LyaxPhloxAnemosBronteSpateZugilosHoplismaDrakonThêr
Deuses dos Sonhos
(The Lost Canvas)
OneirosMorfeuFântasoÍceloFobetor
Panteão Egípcio
(Episódio G)
AnubisApófis
Panteão Celta
(The Lost Canvas)
LugBalorEthlinn
Panteão Asteca
(The Lost Canvas)
TezcatlipocaQuetzalcóatl
Panteão Romano MarteSaturnoDianaVulcanoBacoRômuloCupidoPlutão
Panteão Nordico OdinLoki
Outras Divindades TártaroCaosCronosKairosHypnosPallasThanatosDeimosFobosTifãoAbelNikéÉrisDeusEuríbiaPerséfoneApsu
Semideuses e portadores de Ikhor KardiaTenmaDohkoRadamanthysEdenShura (G) • Sigurd
Pseudodeuses AriaCavaleiro de OfiúcoFeiyanSagaBalder