Fandom

Saint Seya Wiki

Sísifos de Sagitário

2 354 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Comentários91 Compartilhar
Sísifos
Cavaleiro de Ouro de Sagitário
Sísifo05.png
Nome
Original 射手座のシジフォス
Leitura サジタリアスのシジフォス
Romanização sajitariasu no shijifosu
Tradução Sísifo de Sagitário (JBC/Dubrasil)
Outros Nomes Sisyphos de Sagitário
Dados Gerais
Classificação Cavaleiro de Ouro
Armadura Armadura de Sagitário
Constelação Sagittarius
Divindade Atena
Dados Pessoais
Gênero Masculino
Idade 29 anos
Aniversário 3 de Dezembro
Signo Sagitário
Altura 1,89 m
Peso 85 kg
Tipo Sanguíneo A
Local de Nascimento Grécia Otomana
Dados do Treinamento
Local de Treinamento Santuário, Atenas, Grécia
Aprendizes Regulus de Leão
Yato de Unicórnio
Dados do Mangá/Anime
Estréia Capítulo 3 / Episódio 2 *
Aparições The Lost Canvas
The Lost Canvas Gaiden
Seiyū Hirofumi Nojima
Dublador Flávio Dias

Sísifos de Sagitário (射手座サジタリアスのシジフォス Sajitariasu no Shijifosu?) é um dos personagens do mangá Saint Seiya: The Lost Canvas, de Masami Kurumada e Shiori Teshirogi. Ele é o irmão menor de Ilías de Leão e o guardião de Sasha, a reencarnação da deusa Atena nessa época, desde que a encontrou em um orfanato na Itália. Sua contrapartida no universo canônico é Gestalt de Sagitário.

Etimologia Editar

  • 射手座 (geralmente lido como Ite-za) traduz-se para "constelação do arqueiro", e é o nome japonês para a constelação Sagittarius. 射手 (Ite) significa "arqueiro", e 座 (Za) significa "constelação". A leitura utilizada na série, サジタリアス (Sajitariasu), nada mais é do que a transliteração do termo latino sagittārius, que significa "arqueiro", e vem da palavra sagitta ("flecha"). Sagittarius é a base para o nome românico da constelação. Atualmente, o Sagitário é representado como um centauro que luta com arco e flecha.
  • シジフォス é a transliteração japonesa da palavra Sīsyphos (Grego Antigo: Σίσυφος, significado desconhecido[1]). Em português é Sísifo (possivelmente derivado da tradução italiana, Sisifo), considerado o mais astuto dos mortais. As trapaças e truques de Sísifo lhe renderam na mitologia uma punição divina, em que foi condenado a rolar uma rocha para cima de um morro no Tártaro, repetindo a ação sempre que ela caía de volta, por toda a eternidade.

Características Editar

Aparência Editar

Sísifos é uma homem bem afeiçoado, alto, com olhos azuis violeta (as vezes castanho escuro). Ele é sempre visto com uma pequena testeira vermelha, que também é uma característica marcante de seu sucessor, Aioros.

Quando não está trajando a armadura, Sísifos é visto trajando roupas formais, ele pode revelar as asas douradas de Sagitário mesmo com roupas civis.

Personalidade Editar

Sua lealdade à sua deusa é indiscutível, sendo demonstrada não só como uma combatente, mas como um conselheiro para as questões que se apresentam à reencarnação humana de Atena no processo de tornar-se completamente divindade. Tem uma boa relação com Hasgard de Touro, que parece existir por algum tempo devido à idade dos dois no Santuário. Também parece ter uma relação estreita com El Cid de Capricórnio, que mostra excessivamente amigável com este e se preocupar com ele durante a luta com Oneiros.

Histórico Editar

PassadoEditar

Dezessete anos antes da Guerra Santa contra Hades, Sísifos era um aspirante á Cavaleiro de Ouro que treinava ao lado de Aspros e Hasgard que também almejavam ser Cavaleiros de Ouro. Sísifos tinha como seu mestre o Cavaleiro de Ouro, Ilias de leão que além de ser seu irmão mais velho, também era conhecido como o Cavaleiro mais poderoso de sua era, entretanto, Sísifos sofria com inseguranças e com os deboches de outros aspirantes por acharem que ele só era candidato á Cavaleiro de Ouro por influência de seu irmão. Em uma certa ocasião Sísifos , Aspros e Hasgard se preparavam para uma missão de reconhecimento, porém uma vila que ficava próxima á eles foi atacada por Centauros. Aspros disse que seria melhor esperar Ilias para resolver a situação, entretanto, Sísifos inspirado pelo seu senso de justiça saiu para defender as pessoas dos Centauros. No inicio ele conseguiu segurar os inimigos, porém o número de Centauros começou a aumentar deixando os jovens aspirantes encurralados, nesse momento Ilias de leão chega e derrota todos os Centauros com um só golpe, salvando os jovens aspirantes e dizendo que Sísifos foi imprudente de ter atacado sem esperar por ele.

Dias depois Sísifos continuava a treinar com Ilias, mas sentia dificuldades em seguir os ensinamentos  de seu mestre de ouvir a natureza. Passado um ano, Sísifos chegou a parte final de seu treinamento, para obter a armadura de Ságitario, ele teria que aplicar pelo menos um golpe em um Cavaleiro de Ouro, seu adversário no caso foi o Rugonis de peixes que era conhecido por ter o cosmo mais avançado dentre os 88 Cavaleiros do santuário. Sísifos não conseguia nem tocar em Rugonis que mantinha todo o controle da luta, entretanto, Sísifos motivado pela determinação em se tornar um Cavaleiro conseguiu igualar seu cosmo ao de Rugonis por pouco tempo e conseguiu desferir um golpe no Cavaleiro de Ouro. Dessa forma Sísifos conseguiu obter a Armadura de Ouro de Sagitário.

Tempos depois, Ilias sentia um mal pressagio vindo de Sísifos e pediu para o Grande Mestre do Santuário, Sage mandar Sísifos ir até o Oráculo de Delfos e trazer os manuscritos que serviriam para tirar as suas duvidas e para saber o futuro da próxima Guerra Santa. Dada a missão Sísifos partiu para o Santuário de Delfos, que ficava no meio de um bosque sombrio repleto por uma neblina muito densa. Ele se depara com vários lobos, porém Sísifos derrota eles facilmente, logo depois aparece uma grande loba branca que emanava um poderoso cosmo, seu nome era Arkhes que diziam ser, que elas eram as Pitias, guardiões do Oráculo e mensageiros dos deuses. Arkhes se voluntariou a levar Sísifos até o Oráculo. Logo depois ele se depara com os seus companheiros Aspros e Hasgard, já trajados com as Armaduras de Ouro Gêmeos e Touro. Após uma troca de palavras entre eles, Hasgard golpeia Sísifos, deixando ele meio atordoado, Sísifos percebe que aquilo é uma ilusão e fica sem saber o motivo dos seus amigos lhe atacarem dessa forma, Hasgard e Aspros voltam a atacar Sísifos e falando para ele que a sua fraqueza e sua falta de habilidade causariam uma desgraça na Guerra Santa, depois de uma série de ataques, Síisifos levanta e diz que não acredita nessas coisas que eles dizem e lança o seu golpe Impulso luminoso de Guíron que acaba com a ilusão, logo depois Arkhes aparece dizendo que aquilo foi uma ilusão que mostrava o que se passava no coração de Sísifos e depois disso, ela o leva até o templo de Delfos.

Ao chegar lá, Sísifos se depara com outra versão sua, trajando uma Surplice. Arkhes menciona que aquilo era o que ele ia se tornar quando fosse liderar o exército de Atena no futuro, ela diz que os manuscritos estão no templo, mas antes Sísifos teria que enfrentar o futuro e lutar contra a sua outra versão. A luta entre Sísifos e sua outra versão é muito dura, Sísifos tem muitas dificuldades para vencê-lo. A outra versão de Sísifos estava prestes a dar o golpe final, entretanto. Sísifos levanta novamente e ao lembrar dos ensinamentos de Ilias e acreditando em um futuro próspero ao lado de Aspros e Hasgrd, ele atira uma flecha na sua outra versão destruindo a Ilusão. Logo depois Ilias aparece e pergunta para Sísifo se ele que ir embora do santuário, e ele indanga sobre do que o irmão esta falando, Ilias diz para Sísifos que ele irá para os confins da terra ficar somente na companhia da natureza e chama Sísifos para acompanha-lo, Sísifos recusa a proposta dizendo que o Santuário ia ficar desprotegido sem a presença de dois Cavaleiros de Ouro e em seguida ataca Ilias pensando que ele também era uma ilusão criada por Arkhes, entretanto, Ilias repele facilmente o ataque de Sísifos, que recua. Ilias tenta fazer Sísifo mudar de ideia falando que é perda de tempo dele existir para as outras pessoas e logo em seguida ele ataca Sísifos com o golpe Coroa Relâmpago que faz o bosque todo estremecer, Siísifos tenta revidar, mas Ilias mantém todo o controle da luta, e Sísifos lança o golpe Impulso Luminoso de Quíron, mas esse se mostra ineficaz diante do grande poder de Ilias. Logo depois Ilias lança um poderoso golpe que faz todo o bosque se mover contra Sísifos, porém ele, motivado pela criação de um futuro melhor ao lado de Aspros e Hasgard consegue penetrar em meio á técnica de Ilias e lança um golpe direto no seu irmão, onde os dois Cavaleiros caem no chão. Sísifos vê Ilias sangrando muito e pergunta de onde vem aquele sangue todo e Ilias diz que vem de sua tuberculose deixando Sísifos muito preucupado. Logo depois, Arkhes aparece dizendo que está muito orgulhosa dos dois e que também acredita no futuro que Sísifos crê e lhe entrega os manuscritos.

No Santuário, o Grande Mestre lê os manuscritos e neles vê a localização de uma vila na Itália, onde vive uma garota que é a reencarnação da Deusa Atena, e que Sísifos deverá trazê-la para o Santuário. Dez anos depois Sísifos conversa com Hasgard, quando de repente a Armadura de Sagitário começa a ressonar, respondendo ao chamado da Armadura de leão de Ilias que estava com o seu filho Regulus. Sísifos sai correndo a procura de seu sobrinho para trazê-lo ao Santuário.

Invasão de Hades e PandoraEditar

Sisifo the lost.png

Quando Hades aparece no Santuário, chamando por Atena, Dohko de Libra, Shion de Áries, Hasgard de Touro e Sísifo de Sagitário se reúnem para defender a deusa. Sísifo aponta a Flecha de Sagitário para Hades e a dispara, mas o deus a repele, acertando o coração de Sagitário.

Preso no Mundo dos SonhosEditar

Mesmo ferido gravemente, Sísifo sobrevive e é capturado por Hypnos e Thanatos, que o aprisionam na dimensão dos sonhos. El Cid de Capricórnio, com a ajuda de Atena, invade a dimensão onde Sísifo está e ajuda a resgatá-lo. Mais tarde, o cavaleiro de sagitário dispara a Flecha da Justiça para matar os quatro deuses dos sonhos, que lutavam com El Cid e Tenma. O cavaleiro de capricórnio divide a flecha em quatro partes para destruir os quatro deuses ao mesmo tempo, contudo, morre no processo, ao defender o Pégaso. Após a morte de El Cid, Sísifo se torna líder das tropas que vão invadir o castelo de Hades. O evento ocorrido da invasão só resultou no selamento de Hypnos, o que custou a vida de Hakurei, resultou na aparente morte de Dohko , levando Shion a fugir com Yuzuhira e Tenma. Depois, resta a Sísifo retornar ao santuário com as tropas, esperando o cavaleiro de pégaso voltar do seu treinamento com Defteros .

O Retorno de TenmaEditar

Quando Tenma volta, mais forte e com a armadura renovada, ele e Sagitário partem com o Oricalco entregue por Unity e vão em direção ao Tibet, onde está o navio que, movido pelo Oricalco, invadirá o "Lost Canvas " no céu com as tropas de Atena. Aiacos, o último dos três juízes, intervém na missão dos cavaleiros e derrota Régulus de Leão. Agora, com as tropas e navios de ambos os lados fora de combate, Sísifo trava uma disputa acirrada contra Garuda, disposto a proteger, a todo custo, o que lhe é precioso. Sísifo chega dando razão ao que Junkers de Lobo falou, ou seja, que seus corações estão unidos em laços indestrutíveis. Então Sísifo manda Junkers ir, juntamente com Tenma, ativar o barco com o Oricalco trazido pelo próprio Pégaso, já que ele cuidará do juiz do inferno. Tenma e Junkers entram no barco e Tenma não entende o significado de ativar o barco. Junkers explica que o barco tem um núcleo que ativa o poder da embarcação e por este barco ter sido feito com uma árvore originária do Monte Olimpo, ele tem o poder dos deuses, assim aquele local testa os humanos que lá entram. Quando Tenma ia perguntar que tipo de teste ele ouve algo: é Yato, que correu atrás deles após a ordem de Sísifo. O mais incrível é que o Unicórnio está preso em uma espécie de raiz, que esmaga o cavaleiro de bronze quando eles tentam salvá-lo.Surge Douglas de Urso, que salva Yato. Juntamente com o Urso chega Curtis de Hidra e Bleriot de Leão Menor, que querem se juntar a Junkers, mas de repente o que prendeu Yato começa a aumentar e esmagar a todos. Então o Urso decide ficar para trás para que todos passem. Eles relutam, mas aceitam. Mais para frente surge uma barreira de espinhos. Quando Tenma se prepara para destroçá-los, Junkers impede dizendo que aquele teste não se tratava de poder então Curtis decide usar seu corpo para abrir caminho para seus companheiros. Mesmo isso o destruindo, Junkers então vê mais um amigo seu se sacrificar. Tenma se apressa para colocar o Oricalco no núcleo do barco, mas Junkers diz que essa é a missão dele. O Pégaso dá a pedra para o Lobo, que a põe no aglomerado de energia, sendo consumida, mas é ajudado por Bleriot de Leão Menor e pelos cosmos de Douglas de Urso e Curtis de Hidra, que unem seus poderes com a energia do barco da esperança.

Sagitário contra GarudaEditar

A batalha entre Sísifo de Sagitário e Aiacos de Garuda é incrível. Junkers de Lobo está quase caindo diante do poder do barco, mas ele sente a ajuda de Bleriot de Leão Menor e dos poderes de Douglas de Urso e Curtis de Hidra. Em seguida, os corpos dos Cavaleiros de Bronze desaparecem, juntamente com todos os perigos que os cercavam. Entretanto, nada de diferente acontece, o que faz Yato de Unicórnio achar que tudo foi em vão, mas, de repente, surgem vários espíritos que trabalham no barco e ao fundo estão Junkers, Bleriot, Curtis e Douglas , que conversam calmamente. Yato corre e depois morre e nunca mais volta, mas eles apenas sorriem para o amigo e desaparecem, assim como todos os outros espíritos. O barco começa a se elevar e todos os soldados do santuário ficam admirados. Sísifo diz a Aiacos que esse é o poder dos laços entre os cavaleiros, mas Aiacos ri e diz que aquilo é muito bonito, mas eles pertencem à terra firme e aponta os canhões de sua embarcação para o barco. A ação retorna em Lost Canvas. Sísifo mostra a Aiacos o poder do barco da esperança, dizendo que a força entre os laços dos cavaleiros tornou aquilo possível. O espectro fica estarrecido ao ver que aquele barco de madeira velho agora reluzia como ouro. Nesse momento podemos ver Tenma empunhando uma bandeira com o brasão de Atena. O Pégaso pede para que Yato navegue o barco, afinal, se ele tentasse guiar o barco, ele provavelmente o mandaria direto para uma parede. Mesmo relutando, o Unicórnio aceita. Aiacos resolve contra-atacar, mostrando o que ele entende como laços. Ele então chama um de seus subalternos e toma-lhe o espírito, matando o espectro. Ele usa o poder de seu soldado para disparar o Conquistador de Indra. Um raio flamejante é disparado, passando perto do barco que voa nos céus, mas o raio se desfaz em vários outros, como uma chuva de penas flamejantes devastadoras. Quando os raios estavam prestes a atingir o barco, surge Sísifo que, com milhares de flechas de luz, impede qualquer impacto, fazendo assim ele e Aiacos ficarem frente a frente novamente. Aiacos e Sísifo estão frente a frente e a luta agora parece inevitável, porém o juiz desdenha do barco da esperança e faz Yato perder a concentração, fazendo assim o cavaleiro de bronze navegar o barco de maneira muito desastrosa. Yato está sem confiança, devido às palavras do juiz do mundo dos mortos, que diz que ter o controle total sobre sua tripulação, desde seus corpos até suas almas, fazendo qualquer erro ser pago com a morte. Nesse momento vemos a tripulação trabalhar e até algumas sacerdotisas cuidarem de Violet, ainda desacordada. Aiacos então ataca e Sísifo defende o barco da esperança juntamente com Tenma, que repele parte do poder dos espectros com os seus Meteoros, porém o barco é atingido mesmo assim. Isso é explicado por Aiacos como uma falha criada justamente pelo fato do barco não estar estável, devido à tripulação incompetente que lá está. Yato se desespera ao ouvir isso e entra em pânico, mas as almas dos cavaleiros de bronze o ajudam de novo e ao ouvir Junkers dizendo que o que eles sempre admiraram em Yato é o fato dele sempre dar o seu melhor nos piores momentos. Isso enche o Unicórnio de confiança, o que faz o barco da esperança agora ficar completamente estável. Sísifo anuncia que, já que os poderes dos barcos se equivalem, agora os cavaleiros irão superar os espectros.

A Destruição do Barco das TrevasEditar

Aiacos está furioso diante da superioridade do barco da esperança. Então o espectro, não admitindo ficar abaixo na batalha, cria chamas que incendeiam o seu barco. Ele as usa como arma para atacar o barco da esperança e quebrá-lo em dois, mas Yato desvia e impede o desastre. Os Cavaleiros de Atena percebem que o espectro só queria ficar acima na batalha, para alimentar o seu orgulho e ter uma posição vantajosa em questão de velocidade para atacar. É exatamente isso que Aiacos faz com o seu barco em chamas: ele cai sobre o barco da esperança, mas quando ia atingi-lo em cheio, Sísifo interrompe a queda da embarcação do espectro com as mãos. Nessa hora, Aiacos se diverte ao anunciar à morte dos subordinados de Sísifo, que se enfurece ainda mais ao ver os subordinados de Aiacos morrerem ao não aguentarem as chamas que o Juiz produzia no barco. Aiacos convida Sísifo a abandonar o barco da esperança, mas, obviamente, Sísifo não quer. Devido a palavras de Tenma, que diz que eles podem cuidar do barco e que ele pode deixar isso com eles, afinal ele é um grande líder, o Cavaleiro de Ouro , entendendo que só livre ele poderia vencer Aiacos, usa um novo golpe: o Impulso da Luz de Quíron (Quíron a raça de centauros que deram origem ao mito de Sagitário), fazendo as chamas de Aiacos se apagarem e colocando o barco das trevas para trás. Agora o Cavaleiro de Ouro de Sagitário mostrará quem é que pertence ao chão, revelando o que é agir feito um líder. Todos os subordinados de Aiacos estão atônitos por Sísifo ter extinguido o fogo que dominava o barco das trevas, salvando assim suas vidas. Tenma e Yato também ficam impressionados com o poder e a honra do Cavaleiro de Ouro de Sagitário. Aiacos então diz que não se importa com seus subordinados e os compara com a força animal que funciona através de chicotadas. Todos ficam horrorizados com a crueldade do Juiz, que joga seu barco contra o barco da esperança novamente, mas o barco das trevas é que sofre ao se chocar com a imagem da Nike, a deusa da vitória, na proa do barco. Os subordinados de Aiacos estão estáticos, o que deixa o espectro sem paciência, o fazendo usar novamente o seu golpe. Aiacos derruba o seu barco, para os olhos incrédulos de Yuzuhira que ajudava Regulus, que tinha ficado inconsciente após a luta com Violet, devido a ter sido surpreendido pela rápida chegada de Aiacos ao local. Os dois falam que a luta deve estar se desenrolando entre Sísifo e Aiacos, já que Regulus reconhece o cosmo de Sísifo e Violet já havia anunciado a chegada do juiz. Entretanto, ambos temem por Sísifo devido ao poder imenso de Aiacos. Agora no chão Sísifo e Aiacos se encaram. Aiacos diz que já que aquele barco não lhe servia mais, ele se livrou dele. Agora a luta deve explodir entre os dois.

O sobrinho, Regulus de LeãoEditar

Sísifo aparece em um penhasco e olha para um garoto que vela um túmulo ao lado da Armadura de Ouro de Leão. Sísifo pergunta onde está o usuário daquela armadura, mas o garoto diz que o dono daquele Leão estava naquele túmulo há muito tempo e lá eles ficariam para sempre. Nisso o garoto se revela como Regulus e ataca Sísifo por achar que ele quer levar a armadura, mas Sagitário o abraça com suas asas douradas, demonstrando que iria proteger o jovem Regulus. Tudo isso na verdade não se passou de uma lembrança do cavaleiro de Leão que, nos braços de Yuzuhira, aguarda o desenrolar da batalha. As embarcações estão no chão, mas Tenma e Yato estão bem. Sísifo e Aiacos lutam, mas o espectro desdenha do Cavaleiro de Ouro, o considerando ingênuo. Aiacos marca um X no chão, dizendo que lá será o túmulo de Sísifo. O Cavaleiro de Ouro de Sagitário decide lutar e dispara uma flecha de luz em Aiacos, que se defende com um dos seus subordinados. Sísifo se enfurece e Aiacos se diverte dizendo que seus subordinados servem para isso. Neste momento Aiacos usa seu novo golpe Resplendor da Morte Galáctica, que queima Sísifo por dentro. Aiacos então o arrasta e usa o Vôo de Garuda para jogar Sísifo na marca do X, fazendo o cavaleiro de ouro ser arremessado no chão. Aiacos anuncia que fará o mesmo com os subordinados de Sísifo, mas o cavaleiro de Sagitário surge de novo e diz que Aiacos não tocará suas mãos imundas em nada que ele estiver protegendo.

O Fim da LutaEditar

A luta entre Sísifo e Aiacos é devastadora. Após receber dois golpes de Aiacos, Sísifo ainda se mantém de pé, mas o Juiz anuncia que os efeitos posteriores de seu poderoso golpe Resplendor da Morte Galáctica são muito piores e a morte de Sísifo estaria próxima. O Cavaleiro de Ouro de Sagitário parece não se preocupar com as palavras de Aiacos, que diz que vai destruir tudo o que Sísifo protege. O dourado explica que ele é apenas um escudo para Atena, assim como seus parceiros de batalhas. De repente, Sísifo, com seus próprios dedos, fere os olhos e tira a sua própria visão. Aiacos acha engraçado já que o seu Resplendor da Morte Galáctica não ataca a visão do oponente e sim o cérebro, mas Sísifo diz que não queria evitar o golpe de Aiacos ao se cegar e sim aumentar o seu cosmo até chegar ao oitavo sentido. Aiacos ignora e ataca, porém sente o cosmo agradável do Cavaleiro de Ouro de Sagitário, o que desperta Tenma. O Juiz acha aquilo repugnante e entende que seu oponente não está sozinho e sim com seus companheiros. Então o cavaleiro de ouro ataca o Juiz mortalmente com um simples ataque de energia. Antes de cair, Aiacos compreende o que Sísifo vinha dizendo, mas já é tarde para o espectro que cai diante do exausto Sísifo, mas não morrendo de imediato.

Portão dos Templos DemoníacosEditar

Depois de ascender ao Lost Canvas, usando o Barco da Esperança, Os Cavaleiros de Atena tentam abrir o portal, quando surge Faraó de Esfinge da Estrela Celeste Selvagem. O espectro explica que aquele portal só pode ser aberto por um coração verdadeiro, por ele ser parte do próprio Hades, ele só se abrirá ao toque de um coração verdadeiro. Faraó esta lá para julgar, com a sua balança, este requisito. O espectro então dispara o seu golpe Balança da Maldição e tira o coração de um cavaleiro, porém ao pesá-lo este coração se desequilibra e pesa mais que a pluma de Maat, fazendo o corpo e a alma do cavaleiro serem queimadas. Faraó desdenha da lealdade dos Cavaleiros de Atena, enfurecendo a deusa, que se propõe a passar pelo teste. Tenma não permite e começa a ter seu coração retirado. Em outro lugar Aiacos se despede de Violet ao soltar seus cabelos no ar. Após isso, surge Kagaho de Benu, que esta lá para punir o ex-juiz que agora reconhece Kagaho como o novo senhor das chamas negras e novo Juiz do Inferno. Então Kagaho destrói, com o seu Corona Blast, a surplice de Aiacos e diz que o homem que um dia comandou a morte não pode ser punido somente por ela, então ele será punido tendo que viver o resto de sua vida como um humano. Kagaho de Benu se despede de Aiacos falando o verdadeiro nome do ex-juiz: Suikyô, para surpresa do derrotado. De volta ao campo de batalha, no barco da esperança, de frente ao portal do Lost Canvas, Tenma é interrompido por Sísifo, que explica que este teste não deve ser feito nem por Atena e nem por Tenma, mas sim por ele. O Cavaleiro de Ouro tira seu próprio coração e oferece a Faraó, que põe na balança e se assusta ao ver que o coração se equilibra. O espectro considera aquilo uma mentira e ataca, mas o Sagitário, mostrando sua fé em Atena, o destrói com facilidade em frente ao portal que se abre.

Habilidades de LutaEditar

Técnicas EspeciaisEditar

Sisyphus.jpg Impulso da Luz de Quíron
(カイランの光インパルス, Kairan no hikari inparusu)
Sísifo queimando seu cosmo, cria um gigantesco turbilhão de vento dourado que se transforma em uma verdadeira tempestade de ventos. O Cavaleiro de Sagitário pode lançar este golpe por toda a área ou concentrá-lo em um único ponto, aumentando a sua potência e tornando-o fatal. Sísifo de Sagitário usou essa técnica para extinguir as chamas criadas por Aiacos de Garuda quando este tentava destruir o navio que, movido pelo Oricalco, seria usado pelos Cavaleiros de Atena para invadir o "Lost Canvas" no céu e enfrentar o Imperador Hades.
Screenshot 9898.png Tempestade de Quíron
( Chiron's Thyllad )
A Tempestade de Quíron é um golpe que Sísifo utiliza no seu Gaiden, Ele bate as asas de sua armadura fazendo uma grande tempestade de vento que lança o oponente longe, Igual a Tempestade Nebulosa de Shun de Andrômeda Sísifo utilizou essa técnica contra Aspros de Gêmeos é Hasgard de Touro.

CuriosidadesEditar

  • A versão Sapuri de sua armadura foi para agradar aos fãs que queriam ver esta versão da armadura de Sagitário.
  • No mundo dos sonhos, pode-se ver sua lealdade a Atena e protege-la até mesmo depois da morte, pode-se afirmar a razão pelo qual Sagitário sempre aparece ao resgate da deusa nos momentos de maior crise.
  • Sísifo aprendeu com seu irmão o dom de poder de conectar a natureza aprendendo assim, todas as habilidades sobre a Natureza que Ilias sabia.

Sísifo aprendeu com seu irmão, o poder de poder se conectar a natureza, controlar tudo aquilo que faz parte da natureza.

GaleriaEditar

  1. REDIRECIONAMENTO Predefinição:Cavaleiros de Atena
Cavaleiros de Atena
Deus
Grandes Mestres
Cavaleiros e Amazonas de Ouro
Cavaleiros e Amazonas de Prata
Cavaleiros e Amazonas de Bronze
Cavaleiros e Amazonas de Patente Desconhecida
Cavaleiros e Amazonas de Aço
Cavaleiros e Amazonas sem Constelação
Soldados, Aprendizes e Subordinados

Referências Bibliográficas e Notas Editar

  1. Possivelmente uma forma reduplicada de sophos (Grego Antigo: σοφός, "sábio"), ou um derivado de sisys (Grego Antigo: σίσυς, "a pele de um bode").

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória