Fandom

Saint Seya Wiki

Saga de Poseidon

2 336 pages em
Este wiki
Adicione uma página
Comentários20 Compartilhar
Saint Seiya: Saga de Poseidon
Os Cavaleiros do Zodíaco
Ost7jb2.jpg
Nome Original Saint Seiya
Uma Produção de Toei Animation
Classificação Pendente
Anime Anterior Saint Seiya
Anime Sucessor Saint Seiya Hades: A Saga do Santuário (Em formato OVA)
Ano de Produção Pendente
Data de Lançamento 1988
Duração 20 minutos
Abertura Soldier Dream (Modificada)
Encerramento Blue Dream

A Saga de Poseidon é um dos principais arcos do anime/mangá Os Cavaleiros do Zodíaco, criado por Masami Kurumada. Narra a Guerra Santa entre Atena e Poseidon.

Produção Editar

A Saga de Poseidon foi feita antes do lançamento de seu mangá e seu primeiro episódio foi feito antes do lançamento também.

A música de abertura e encerramento foram reaproveitadas da Saga de Asgard, inclusive, o primeiro eyecatch (de "estamos apresentando") também veio da de asgard, e só eyecatch do "voltamos a apresentar" (o segundo) é original da saga de Poseidon. Sua produção foi terminada antes do lançamento de seu final em mangá, resultando no cancelamento da série no final desta saga, e como na maioria dos animes, a história foi terminado com um OVA, chamado "Gurreiros do Armageddon", onde os deuses anteriores (incluindo Poseidon) se uniam numa batalha final.

A saga de Poseidon foi paralisada por alguns dias devido a morte do Imperador na época de nome Hirohito (na verdade na época de sua morte já era Showa, mas antes de morrer era Hirohito).

É a menos popular entre os fãs, a ponto de quase nunca ter jogos lançados na época e durante anos (só lançou um e Gameboy pois tinha que por toda a série da época nesse jogo), sendo que depois a única referência feita fora da base do mangá depois de anos foi o jogo de Saint Seiya Omega de PSP (e no Prólogo do Céu), tendo depois ela incluída no jogo Brave Soldier apenas por ser parte da história. Sua impotância no mangá foi de Poseidon aparecer na saga de Hades, e depois em Lost Canvas. Mesmo sendo filler, muitos preferem (e associam a abertura e encerramento) a Saga de Asgard que a de Poseidon.

Seu fim, marca o fim da Série Clássica (série original) de Saint Seiya na TV, sendo que o final real, foi o filme Guerreiros do Armageddon. Mesmo sendo o fim da série, muitos fãs, por não gostarem muito, consideraram (mesmo sem ser animada) a Saga de Hades como seu fim, e que o anime foi só interrompido; mas de fato, a série que era pra ser, terminava em Poseidon e tinha essa saga como uma das integrantes.

O diretor da Saga de Asgard (Kazuhito Kikuchi) não foi trocado e dirigiu a Saga de Poseidon.

Saint Seiya - Eyecatch Vinheta 05 - Poseidon00:09

Saint Seiya - Eyecatch Vinheta 05 - Poseidon

Histórico das Guerras Santas Editar

Segundo o Hipermito, Poseidon, o Imperador dos Mares, lutou contra Atena pela posse das terras áticas e acabou sendo aprisionado pela deusa logo após a Guerra Santa,ocorrida há milhares de anos. Os combates foram tão intensos que causaram um dilúvio na Terra e o desaparecimento de Atlântida, onde ficava o Templo terrestre de Poseidon.

Cila.jpg

A escama de Scylla, vestida por Io.

Treze anos antes da batalha atual, Kanon, irmão gêmeo de Saga de Gêmeos, foi aprisionado na prisão do Cabo Sunion, onde encontrou um caminho que leva a Fortaleza Submarina de Poseidon. No Templo Submarino, estão guardadas a ânfora na qual a alma de Poseidon foi aprisionada e as Escamas dos Sete Generais Marinas. Escama é a denominação das armaduras usadas pelos Marinas, as escamas dos sete Generais Marinas são tão poderosas quanto às Armaduras dos Cavaleiros de Ouro.

Inicialmente, as Armaduras dos Cavaleiros de Atena foram criadas exatamente para combater os Marinas. Naquela época, a humanidade não possuía armas capazes de atravessar as poderosas Escamas, feitas do misterioso metal Oricalco, e nem tinham habilidades de luta para enfrentar os Marinas que as vestiam. As Armaduras de Atena foram desenvolvidas para combatê-los, o que resultou no nascimento dos Cavaleiros de Atena para vestí-las.

O sequestro, o sacrifício de Atena e a destruição dos pilares: Editar

Sabemos que os acontecimentos dessa data ocorrem depois do 16º aniversário de Julain, ou seja, depois de 21 de Março de 1987. No mangá, ela ocorre exatamente depois dessa data, mas no anime, ainda ocorre a Saga de Asgard e poucos dias depois temos a Saga de Poseidon.

No clímax da Saga de Asgard, Atena é raptada perante os cavaleiros por uma onda gigantesca.Enquanto os cavaleiros tentam descobrir o paradeiro de Saori, eventos catastróficos começam a ocorrer ao redor do do mundo: maremotos, chuvas torrenciais, nevascas, etc. Sabendo que o verdadeiro inimigo é o Imperador dos Oceanos Poseidon, que colocou e controlou Hilda através do poder do Anel de Nibelungo para que destruísse Atena e os Cavaleiros, Seiya e outros descobrem com a ajuda de Hilda e Freya uma passagem em Asgard que pode levá-los até a Fortaleza Submarina do ds Mares.

Enquanto isso, Saori acorda de um sono profundo nos aposentos do Templo de Poseidon. Ao encontrar o deus, ela imediatamente o reconhece como sendo Julian Solo: filho de uma rica família de comércio marítimo, que em em seu aniverário havia pedido a mão de Saori em casamento, sendo recusada pela jovem. O deus explicou seus planos com Hilda e explicou a Saori que agora que o seu cosmo está provocando esses inúmeros desastres pelo mundo ele pretende "limpar" a humanidade da face da Terra para construir uma nova Utopia. Mesmo percebendo o choque de Atena ao saber de suas intenções, Poseidon ainda tenta convencê-la - da mesma forma que havia tentado fazê-la casar com ele anteriormente - que junte-se a ele e dominem o mundo juntos. Porém, Saori não aceita a proposta e mostra-se preparada para tomar qualquer atitude necessária para impedir Poseidon, mesmo que isso signifique o início de uma nova Guerra Santa.

Ainda confuso com seus sentimentos humanos para com Atena, Poseidon lhe garante que não importa o que ela ou seus Cavaleiros façam pois o destino da humanidade já está decidido. Então, para adiar o trágico fim, ele sugere que Atena se sacrifique dentro do Grande Suporte Principal recebendo toda a água das chuvas. Ele compara esse sacrifício ao ritual que antigamente era realizado ao se sacrificar jovens donzelas em templos para consolidar e fortificar os alicerces de uma civilização, ou seja, com o sacrifício de Atena, Poseidon pretendia tornar o Grande Suporte Principal e todo o Templo Submarino resistentes até mesmo ao fim do universo. Atena aceita a proposta mas garante a Poseidon que seus Caveleiros irão salvá-la e deter suas intenções malignas. Poseidon discorda lhe explicando sobre a indestrutibilidade do Grande Suporte Principal. O deus dos Mares ainda garante a Atena que seus  Cavaleiros nunca seram capazes de derrotar seus poderosos Generais Marinas.

Seiya é o primeiro á invadir o templo de Poseidon, junto á Shun se encontram com Tétis de Sereia, uma comandante marina, classe menor que a dos generais marinas, sendo equivalente á um cavaleiro de prata, Tétis lança contra os dois o Cilada de Coral, mas o ataque é interrompido com a chegada de Shaina, a amazona assume a luta contra Tétis, a comandante diz que os cavaleiros nunca venceriam Poseidon, sem destruir todos os pilares dos sete mares, mas destruí-los era algo inconcebível.

Seiya parte para um dos pilares, mas Bian de Cavalo Marinho, um general marina o interrompeu, dizendo que protegeria o pilar com sua vida, o general confronta Seiya, que o ataca, mas sem sucesso algum, Bian havia formado uma espécie de barreira com o ar denso, o general marina ataca com seu Assopro Divino, Seiya sobrevive ao ataque, mas possuía ferimentos graves, Bian reclama que os cavaleiros de ouro deveriam enfrentar os generais, mas Seiya diz que Bian era inferior á todos os cavaleiros de ouro conhecidos por Seiya. Bian se enfurece mas Seiya ataca primeiro destruindo a barreira de ar do general, Seiya para fazer isso se lembra de sua luta contra Misty de Lagarto, o Cavaleiro de prata que tinha as mesmas barreiras de Bian, mesmo sabendo disso, Bian diz que possuía uma barreira extra, sua escama, Seiya o golpeia de novo, causando rachaduras na mesma, Bian com extrema raiva usa seu maior ataque os Ventos de Furacão, quase matando Seiya, mas o cavaleiro destrói a escama do marina e o derrota, dizendo que ele até se aproximou da força dos dourados, mas lutou pela causa errada assim perdendo.

Seiya tenta de tudo para destruir o pilar, mas o mesmo não tinha nenhuma rachadura após receber excessivos ataques, com a chegada de Kiki, dicípulo do cavaleiro Mu de Áries, destroi o pilar com uma das seis armas de libra, entregues pelo Mestre ancião. Shiryu e Hyoga logo se encontram com Seiya, os três partem para diferentes direções em busca de outros pilares.

Enquanto isso, Shun chega á um dos outros pilares, lá  se encontra com uma mulher, a corrente de Shun não hesita em tentar atacá-la a avaliando como inimiga, Shun á deteve, mas quando olhou de novo, havia uma besta no lugar, ou melhor seis bestas! o ser atacou Shun mas foi detido pela defesa circular, depois a besta desaparece e o general marina Io de Cila se apresenta dizendo ser o inimigo de Andrômeda, Io ataca com uma das seis bestas de Cila, a Abelha rainha, Shun não consegue se defender levando o golpe em cheio, Io logo depois usa a Águia poderosa, ferindo Shun de novo, o cavaleiro se levanta mas é atingido pela Serpente Assassina caindo no chão sangrando também usando a Fúria do Lobo, Io diz para não sujar o chão do pilar com um sangue sagrado de um guerreiro por mais que fosse de baixo nível, daí usa o Ataque Vampiro, invocando morcegos que literalmente morderam Shun e sugaram seu sangue, por último Io usa sua maior besta o urso infernal, ferindo gravemente Shun, o cavaleiro ainda se levanta, Io impaciente, lança o Ferrão da Abelha Rainha, mas é defendida completamente pela Teia de Aranha de Andrômeda, técnica criada á improviso pela corrente de Shun, a técnica quebra a escama do punho esquerdo de Io, o lugar onde a besta estava escondida, Io lança a Águia Poderosa mas é detido pela Rede de Andrômeda quebrando a escama do cotovelo esquerdo de Io, onde a besta estava escondida, Io assustado usa a Serpente Assassina mas o ataque também é detido pela Espiral de Andrômeda destruindo a escama do pulso direito, Io usa a Fúria do Lobo mas é detido pela Armadilha de Andrômeda destruindo o elmo de Io, o mesmo fica impressionado com a adaptação de Shun, daí lança o Ataque Vampiro um ataque difícil de se defender fá que verdadeiros morcegos atacam, mas é detido pelo Bumerangue de Andrômeda, destruindo as asas de sua escama, Io desesperado usa o Urso Infernal, porém tem grande parte de sua escama destruída com a Grande Captura de Andrômeda.

Io não se dá por vencido usa sua maior técnica o Tornado Violento, Shun quase derrotado continua se arrastando para o pilar, Io admira profundamente a determinação de Shun, mas lança o ataque contra ele de novo, mas Shun se levanta e o prende em sua corrente dizendo que iria libertar o general quando terminasse sua missão ali, quando chega Kiki com a armadura de libra, Shun lança o Escudo de Libra contra o pilar, mas Io pula sobre o escudo mas mesmo assim a arma de libra destrói o pilar, Io morre mas deixando uma mensagem á Shun que caso ele hesitasse em matar o inimigo como fez á pouco iria morrer cedo.

Shun segue para outro pilar enquanto Shiryu chega ao pilar guardado por Krishna de Crisaor, o general marina possuía um ataque semelhante á Excalibur, a Lança Relâmpago, Shiryu se assusta com o fato da lança não precisar de encostar em seu corpo para danificá-lo, Shiryu tenta sem sucesso derrotar Krishna com a Cólera do Dragão, mas o espírito de Shura o ajuda, o lembrando da Excalibur a lendária espada sagrada que corta tudo, Shiryu tenta sem sucesso usá-la até que Krishna perfura o abdome de Shiryu, causando ferimentos graves, Shiryu finalmente consegue cortar a lança e a escama de Krishna, o general não se dá por vencido, Shiryu pensa que Krishna havia admitido sua derrota, mas é atacado pelo seu maior golpe o Maha Roshini, ao nível de um cavaleiro de ouro, a única forma de derrotá-lo seria atingindo seus sete pontos de chackra, mas Shiryu foi cegado pelo ataque devido á sua luz intensa, mas o espírito da Excalibur junto á ele despertam o sétimo sentido, derrotando o marina.Kiki entrega a armadura de libra para Shiryu, mas desmaia de exaustão após isso.

Seiya á procura de mais um pilar para derrubar encontra o que parece ser Marin, a amazona foge de Seiya, mas não desiste de tentar falar com ela,misteriosamente aquela não parecia a Marin, pois estava tentando matar Seiya, o cavaleiro é nocauteado pelo golpe da suposta mestra desmaiando. O mesmo acontece com Hyoga, o mesmo encontra seu mestre Camus, o suposto cavaleiro dourado ataca Hyoga com a Execução Aurora, mas Hyoga questiona porque Camus faria isso, e o fato dele ter morrido também não ajudava a descobrir o que se passava, Hyoga tem seu pescoço ferido, e desmaia perto de Seiya logo em seguida, Shun tinha acabado de ver o ocorrido e descobre que o artista disto era Kassa de Lymnades, um general marina cruel cujo usava os entes queridos dos inimigos para derrotá-los se transformando perfeitamente neles, Shun ataca Kasa, o general marina revida com a Salamandra Satânica uma onda de choque imensa que quase nocauteia Shun, o mesmo levanta-se porém se vê de frente á imagem de Ikki, feita por Kasa ,Shun hesita por isso é derrotado e nocauteado. Até que chega Ikki de Fênix, com raiva de Kasa questiona a sua crueldade, Ikki é acertado pela Salamandra Satânica, mas o se defende de maioria do ataque, revidando com o Golpe Fantasma de Fênix, fazendo Kasa ter uma ilusão de si mesmo se derrotando, Kasa com raiva se transforma em Shun, Ikki ataca com a Ave Fênix e destroça suas escamas, Ikki diz que não era ingênuo, seu irmão estava desmaiado aos seus pés, Kasa procurando na mente de Fênix sua fraqueza, era Esmeralda, Ikki diz que morreria caso o marina se transformasse nela, Kasa morre e Ikki recupera as forças de Seiya, Shun e Hyoga acertando seus pontos vitais, Hyoga é o primeiro à se levantar, tem uma rápida conversa com Ikki e segue para o próximo pilar, pois o guardado por Kasa fora destruído por Ikki com a armadura de libra entregue por Kiki.

Hyoga ainda ferido no pescoço contra Kasa, chega á mais um pilar, lá se encontra Isaak de Kraken, seu companheiro discípulo de Camus, junto ao cavaleiro de cisne, Hyoga fica chocado com a escolha de Isaak, servir á um deus como Poseidon quando antes tinha o ideal de um cavaleiro de Atena exemplar, Hyoga se lembra que Isaak o tinha salvado de se afogar, pois Hyoga não abandonou seus sentimentos e foi ver o corpo de sua mãe, e Isaak tinha perdido a visão de um olho no processo, Hyoga deixa Isaak cegar um olho seu pela própria vontade, depois Hyoga questiona o novo ideal de Isaak de novo, Isaak impaciente usa sua Aurora Boreal, ferindo Hyoga profundamente, Hyoga se levanta, Isaak diz que não se importava com a morte de Camus e de Cristal, Hyoga se enfurece mas é golpeado de novo pelo marina, Isaak abre ainda mais o ferimento no pescoço de Hyoga, provocado anteriormente por Kasa, Hyoga cai mas Kiki chega ao local com a armadura de libra, Isaak vê a chance de de destruir as armas de libra e terminar de uma vez por todas a destruição dos pilares, Kiki não deixa, apesar de ser espancado por Isaak o dicípulo de Mu não recua, até que Isaak é interrompido por Hyoga, ele lança Isaak para o alto com o Pó de Diamante, Isaak vê a imagem de Camus atrás de Hyoga, pois mesmo depois de morto o dourado acreditava em Hyoga, ele se posiciona para fazer a Execução Aurora, Isaak duvida da força e determinação de cisne, e executa o Aurora Boreal, e Hyoga a Execução Aurora, os dois golpes são rebatidos contra Issak que morre, mas admite que cisne seguiu um ideal justo sempre, Hyoga lamentando a morte do amigo e destrói o pilar.

Shun chega ao próximo do pilar e confronta Sorento, surpreso com a presença do marina não hesita, ataca falando que não tinha tempo e precisava de derrotar Poseidon junto á seus amigos, Shun usa sua corrente de Andrômeda mas o Sorento faz uma espécie de defesa com a sua flauta maior arma de combate do marina e depois ataca com rajadas de cosmo, arremeçando Shun ao alto, que levanta sem dificuldades estava disposto a destruir o pilar que Sorento guardava e derrotá-lo, Sorento diz que não estava querendo enfrentar alguém com os ferimentos de Shun e que teria de investigar um estranho cosmo vindo do pilar central, mas Shun ataca Sorento que contra-ataca com a Sinfonia Final da morte deixando Shun quase morto e sofrendo de ilusões e dores terrível e inutilmente tapando seus ouvidos, até o cosmo de Atena rapidamente interromper a flauta de Sorento e salvar Shun assim  tem mais chances para vencer o general, Shun usa a Corrente Circular tentando assim bloquear o ar por onde passar o som da flauta Sorento ri, diz que a Sinfonia ataca diretamente o cérebro do inimigo, o marina usa o Clímax Final da Morte, quebrando a armadura de Shun e quase o reduzindo á pó, até não conseguir se mover, pois Shun havia usado a Corrente Nebulosa, imobilizando Sorento, Shun tem uma longa conversa com Sorento para tentar convencê-lo de que estava errado, sem sucesso algum, mas Sorento se fragilizou até Shun falar que "Homens maus jamais tocariam uma melodia tão bela e chocante" mas Sorento esconde esse sentimento e tenta terminar o Clímax, mas Shun usa a Tempestade Nebulosa destroçando a escama de Sorento, mas o deixando vivo.

Ikki á caminho do pilar principal encontra o general marina Kanon de Dragão Marinho, Ikki questiona o local onde Kanon está, dizia que não deveria estar guardando o pilar do Atlântico Norte, mas Kanon que até agora não se apresentara á Ikki diz ao mesmo de ele ser o único á estar ileso á essa altura das batalhas então não teria de proteger o pilar de um ser inexistente ou ferido, Kanon usa seu golpe mais forte a Explosão Galáctica, que faz Ikki ter seu elmo despedaçado por Kanon, Ikki quase inconsciente, recebe outro golpe, mas Ikki estranha a semelhança do ataque de Kanon e o de Saga de Gêmeos, até que Ikki sem saber do irmão gêmeo de Saga, Kanon fica surpreso de ele estar vivo, mas Kanon intervém diz que era o irmão gêmeos de Saga, Kanon, e diferentemente de seu irmão não possui duas faces, a boa e a má, ele só possui uma, a má, Kanon abre uma fenda no espaço, Ikki acha que Kanon estava usando á Outra Dimensão, um golpe equivalente Ikki é mandado para tal dimensão e some. 

Depois do ocorrido, Kanon tem uma breve conversa com Sorento de Sirene, que desconfia das intenções do Dragão Marinho e suspeita que o mesmo esteja manipulando Poseidon a entrar em guerra contra Athena para satisfazer suas próprias ambições. Kanon desconversa e o ordena que volte ao suporte do Atlântico Sul pois um cavaleiro se aproximava de lá. Voltando ao suporte do Atlântico Norte, Kanon sente uma cosmo energia poderosa. Era Ikki, que, com suas asas de Fênix escapou do Triângulo de Ouro. Ikki aplica o Golpe Fantasma de Fênix em Kanon, revelando o diálogo de Saga e Kanon no cabo Sunion, o aprisionamento de Kanon, e como ele descobriu a fortaleza submarina de Poseidon e o enganou. Sorento e Kiki chegam no local, Kiki com a armadura de Libra entrega o escudo para Ikki destruir o suporte. Enfurecido, Kanon surra Ikki, mas é impedido de finaliza-lo por Sorento, agora jurando-o de morte por ter manipulado Poseidon e seus companheiros Generais. Um combate entre Sorento e Kanon quase inicia, mas Ikki interrompe e convence Kanon a dizer a localização da ânfora de Atena, única chance de prender Poseidon. Kanon se recusa a reconhecer Atena, que havia salvo sua vida no cabo Sunion inúmeras vezes. Ikki e Sorento lamentam as palavras malignas de Kanon e o deixam sozinho dizendo que sequer valia a pena lutar com alguém como ele.

No suporte principal, Seiya veste a armadura de ouro de Sagitário, e recebe a ajuda de Shiryu, Hyoga, Shun e Shaina. Porém, o poder dos cavaleiros não é páreo para enfrentar Poseidon. Camus envia a armadura de ouro de Aquário para o seu discípulo Hyoga, e Kiki entrega a armadura de ouro de Libra para Shiryu, mas ainda assim o poder de Poseidon os supera. As armas de Libra são danificadas na tentativa de destruir o suporte principal. Ikki chega ao local e segura Poseidon para que Seiya, Shiryu e Hyoga, com seus ataques combinados, ataquem o suporte principal. Seiya é arremessado contra o pilar e o destrói, salvando Athena. Juntos da deusa, os cavaleiros conseguem prender Poseidon na ânfora de Athena.

Saint seiya poseidon by juni anker.jpg

Marinas Editar

Ver artigo principal: Marinas de Poseidon

São os guerreiros que defendem o deus dos mares. Ao contrário dos cavaleiros de Atena, os Marinas não tem restrição ao uso de armas. Diferente dos Cavaleiros de Atena, que são escolhidos entre vários candidatos e qualificados após duro treinamento, os Marinas são poderosos guerreiros escolhidos pela própria Escama.

A Fortaleza Submarina Editar

Após a desaparecimento de Atlântida e o consequente afundamento do Templo de Poseidon, o deus dos Mares precisou criar 7 Pilares - cada um representando um oceano da Terra - e um Suporte ou Pilar Principal para sustentar as águas que cobriam seu templo. Apesar de sua aparência comum, os 7 Pilares são praticamente indestrutíveis e mesmo poderosos golpes dos mais fortes cavaleiros não são capazes de lhes infligir qualquer dano. As únicas armas capazes de destruirem os Pilares são as armas da Armadura de Libra.

Kaikai10.jpg

Os sete pilares e o suporte principal.

Ao centro do Templo de Poseidon encontra-se o Grande Suporte Principal: um imenso pilar que serve de apoio ao suporte da abóboda do Templo caso os outros 7 Pilares sejam derrubados. Enquanto os outros Pilares permanecerem erguidos, o Grande Suporte Principal é invulnerável e nem mesmo as armas de Libra são capazes de lhe fazer se quer um arranhão. Somente com a quedas de todos os Pilares o Suporte Principal torna-se suscetível à ataques e pode cair.

Caso algum dia o Grande Suporte Principal seja destruído ou até mesmo danificado, o Templo Submarino será envolvido e destruído pelas águas que o cercam. Porém, pelas próprias palavras de Thetis de Sereia: "isso somente acontecerá quando o Céu e a Terra trocarem de lugar".

Personagens Editar

  • Julian Solo: herdeiro de uma rica família que explora o comércio marítimo, é a reencarnação de Poseidon.
Generais de Poseidon
Comandantes de Poseidon
  • Thetis de Sereia: Única comandante até o momento conhecida. Sendo uma assessora de Poseidon.
Soldados de Poseidon

Mesmo os Marinas de mais baixo escala possuem suas Escamas. Portanto, ele são capazes de lidar de igualdade com os Cavaleiros de Bronze.

Diferenças entre mangá e anime Editar

Mangá Editar

Ver artigo principal: Lista de capítulos da Saga de Poseidon

  • As armaduras de bronze de Pegasus, Dragão, Cisne e Andrômeda são ressucitadas com o sangue dos cavaleiros de Ouro: Pégaso com Aiolia, Dragão com o Mestre Ancião, Cisne com Milo e Andrômeda com Shaka. A armadura de Fênix é a única que não recebe o sangue dos cavaleiros de ouro, pois ela renasce das cinzas;
  • Saori Kido é convidada por Julian Solo para uma festa, depois é raptada de seu quarto, mas é salva por Aiolia;
  • Thetis de Sereia viaja ao Oriente junto com alguns guerreiros e seqüestram novamente Saori. Seiya chega e os derrota, mas Thetis escapa levando Saori consigo. Aldebaran aparece, mas Sorento de Sirene chega e reduz o cosmo do cavaleiro a 1%. Thetis, então, vai para os Cinco Picos Antigos enfrentar o Mestre Ancião, mas os Cavaleiros de Bronze aparecem. Thetis escapa, mas os Cavaleiros perseguem-na até a Fortaleza Submarina;
  • São mostradas as tentativas de Seiya, Shiryu e Hyoga usando arma por arma da Armadura de Libra para destruir o Grande Suporte Principal, não tendo nenhum sucesso.
  • Kanon de Dragão Marinho toma a frente de Saori e a protege do Tridente de Poseidon, que fora lançado pelo deus dos mares.

Anime Editar

Ver artigo principal: Lista de episódios da Saga de Poseidon

  • Todas as armaduras de bronze, inclusive a de Fênix, são restauradas com o sangue dos cavaleiros de ouro, sendo que a armadura de Dragão recebe o sangue de Mu, Andrômeda de Aldebaran e Fênix de Shaka. Isso acontece antes da batalha em Asgard;
  • Sorento vai até Asgard e é confrontado por Siegfried de Dubhe;
  • Os cavaleiros de bronze adentram a fortaleza submarina, depois de acharem com a ajuda de Hilda de Polaris e sua irmã Freya, uma passagem secreta em um determinado local em Asgard;
  • As tentativas de destruir o Grande Suporte Principal com as armas de Libra acontece como no mangá, porém só é mostrado a tentativa de Shiryu usando o escudo não tendo sucesso;
  • Seiya é quem protege Saori do tridente de Poseidon.
  • Sorento quase morre com o ataque de Siegfried

Dados técnicos Editar

Mangá Editar

Mangá: Saint Seiya

Edições: 12 à 14

Duração: 10 de Janeiro de 1989 - 8 de setembro de 1989

Nº de capítulos: 21

Editora: Shueisha

Anime Editar

Anime: Saint Seiya

Abertura: Soldier Dream

Encerramento: Blue Dream

Data de exibição: 19 de Novembro de 1988 - 1º de Abril de 1989

Nº de episódios: 15

Emissora de TV: TV Asahi

Álbum de trilha sonora relacionado: TV Original Soundtrack VII - Poseidon Chapter

Referências Editar

  • Cosmo Special, Editora Shonen Jump, 1988.
  • Revista Anime Do, nº 65, Editora Escala.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória