FANDOM



Seu cosmo inflamado acende a chama dos milagres do cavaleiro de pégaso!

Enciclopédia Oficial.


Seiya de Pégaso (天馬星座の星矢 Pegasasu no Seiya?) é o personagem principal do Mangá/Anime Saint Seiya do autor Musami Kurumada e o Cavaleiro de Bronze da constelação de Pégaso do século XX, incumbido com a missão de proteger a deusa Atena nas Guerras Santas no século XX. Caracterizado principalmente por nunca desistir de lutar em qualquer situação, por mais impossível ou difícil que possa parecer, ele também é a reencarnação do Cavaleiro de Bronze Tenma de Pégaso e do Primeiro Pégaso, o primeiro homem a ferir o Deus Hades nos tempos mitológicos.

Aparência

Seiya Aparência

Seiya é um jovem garoto de pele clara, olhos e cabelos marrom. No Mangá, Seiya tem seus cabelos e olhos num tom mais avermelhado. Quando Seiya não está trajando sua Armadura de Pégaso, é geralmente visto com uma blusa vermelha, uma calça lilás clara, sapatos branco, faixa nos braços e uma faixa no antebraço esquerdo. Com a estreia da saga de Hades, Seiya sofre alterações no visual como a faixa vermelha em ambos os antebraços, fiel ao mangá, sendo que no anime clássico não aparecia e adições de cores no tênis de Seiya como a cor vermelha. Ao Seiya vestir a armadura pela primeira vez, a faixa vermelha do antebraço esquerdo aparecia e depois mudava de cor como amarela e depois a faixa não aparecia no anime clássico. Já na fase de Hades as faixas vermelhas aparecia quando Seiya aparecia com sua armadura trincada e quando Seiya veste sua armadura restaurada por Shion de Áries, antigo mestre do Santuário revivido por Hades. No filme A Lenda do Santuário, Seiya tem drasticamente seu visual mudado, ao invés de usar uma camiseta e ter faixas em seu braço e no antebraço, aparece usando um moleton, um casaco e também carregando uma placa simbolizando sua constelação guardiã e sua armadura, assim como costumava ser na série Omega

Personalidade

Seiya é um Cavaleiro impulsivo, generoso, de coração ardente e sincero. Seiya muitas vezes é visto com uma pessoa atrevida e insolente, mas se trata de uma impressão errada. Na verdade, Seiya é um dos cavaleiros mais bondosos e justos. Seu senso de justiça e amor aos amigos se mostra durante todas as batalhas. Sua piedade e preocupação se estende até aos inimigos, como visto durante as mortes de Cassius e Siegfried de Doube.

Seiya também demonstra seu caráter e lealdade, não guardando rancor de absolutamente nenhum dos adversários que combateu (Aldebaran, Aioria, Shaka, Miro, Saga, Kanon...). Muito pelo contrário, sua preocupação pelo bem-estar deles é notória, quando por exemplo na saga de Hades, quando derrama lágrimas pela morte de Shaka ou na ocasião em que Shion estava prestes a morrer.

Seiya é um cavaleiro bastante hábil e consciente, sempre procurando uma melhor forma de combater seu oponente. No entanto, sua maior força vem de seu interior, especialmente de sua autoconfiança, fé e força de vontade. Através dessas três emoções, Seiya se torna capaz de renovar seu cosmo e elevá-lo a níveis extraordinários, virando batalhas praticamente perdidas.

Histórico

Infância

SEIYA, QUANDO CRIANÇA, AO DESCOBRIR QUE IRÁ PARA ATENAS, NA GRÉCIA

Seiya, quando criança, ao descobrir que irá para Atenas, na Grécia.

Um órfão japonês, Seiya foi adotado pela Fundação Graad, ainda criança, tendo vivido um bom tempo com outros órfãos bem como a irritante e mimada neta do dono da Fundação, Saori Kido. Após um período de treinos moderados, ocorre um sorteio para decidir onde cada um seria enviado para o verdadeiro treinamento e receber suas Armaduras. O destino de Seiya é o Santuário de Atena, na Grécia. Antes de partir, Mitsumasa Kido promete que, caso ele voltasse com a Armadura de Bronze de Pégaso, ele o reuniria novamente com sua irmã, Seika. Nota: no Mangá, Seiya era um dos cem filhos do dono da fundação, Mitsumasa Kido.

Treinamento

O TREINAMENTO DE SEIYA

Parte do treinamento de Seiya exigia que fizesse mil flexões.

Tão logo Seiya chega ao Santuário, o Mestre o coloca aos cuidados da enigmática Amazona Marin de Águia, já que ambos eram orientais. Sob a tutela de Marin, Seiya aprende todas as técnicas de luta necessárias de um Cavaleiro, bem como os mistérios envolvendo a fonte de poder dos mesmos, chamada Cosmo. Por diversas vezes, durante o treinamento, Seiya pensou em desistir por não ser Grego e sofrer preconceito, mas foi encorajado por Aioria que lhe disse que a nacionalidade de um Cavaleiro não importa, o que realmente contava eram suas habilidades.

Seiya Vs Cassios

SEIYA VS CASSIOS

Seiya vs Cassios.

Seis anos se passam. Após derrotar 9 candidatos a cavaleiro, seu último combate seria contra Cassios, que acreditava que a Armadura de Pégaso só poderia pertencer a um grego. Cassios começa a luta se mostrando superior a Seiya. Intencionando torturá-lo lentamente, Cassios decide começar cortando a orelha. Para surpresa geral, é Seiya quem arranca fora a orelha esquerda de Cassios. Ensandecido, Cassios parte para cima de Seiya, sendo golpeado sem possibilidade de defender. Continuando a proferir insultos quanto o fato de Seiya ser um invasor e não ter direito a armadura, Seiya o corrige, dizendo a Cassios que o mesmo só havia adquirido superficialmente o poder destrutivo dos cavaleiros, sendo que nunca sentiu a força do universo percorrer até a última célula do seu corpo. Utilizando os Meteoros de Pégaso derrota Cassios, ganhando do Grande Mestre o direito de vestir a Armadura de Bronze de Pégaso, a prova de que ele é um cavaleiro.

SEIYA VS SHAINA

Seiya vs Shaina.

Mais tarde, naquela noite, Marin ajuda Seiya a fugir da mestra de Cassius, a Amazona de Prata Shaina de Ofiúco. A tentativa de fuga prova-se inútil, Shaina consegue interceptá-los, começando um combate com o Seiya.

Inicialmente, Seiya usa seus Meteoros de Pégaso, mas sua velocidade é lenta demais para Shaina, que consegue visualizar e bloquear cada um dos golpes. Atacando com sua Garras de Trovão, um poderosa voltagem percorre o corpo de Seiya, que desaparece na escuridão. Seiya finalmente opta abrir a urna da armadura, vestindo a Armadura de Pégaso. De longe, Shaina sente a grande cosmo energia de Seiya, e no instante seguinte é atacada, sendo ferida no ombro direito. Seiya aparece atrás dela, e os dois retomam o combate. Novamente, porém, a Amazona de Prata leva a melhor.

Marin explica a Seiya que os cavaleiros não tiram seu poder da armadura, mas da explosão da cosmo-energia. Quando Shaina esta prestes a dar o golpe final, um punhado de Soldados Rasos, capangas da Amazona de Ofiúco, cercam Seiya e começam a espancá-lo. Seiya finalmente faz explodir seu cosmo, facilmente derrota os soldados com seu Meteoro de Pégaso. O ataque a velocidade supersônica acaba atingindo Shaina, partindo sua máscara. Seiya brinca ao mencionar que de rosto revelado, Shaina não era tão ameaçadora. A amazona jura que na próxima vez que o encontrá-lo, ela o combateria sem trégua. Antes de partir, Seiya apenas responde esperar que aquele momento nunca chegasse.

Guerra Galáctica

A RIVALIDADE ENTRE SEIYA E JABU

A rivalidade entre Seiya e Jabu.

De volta ao Japão, Seiya reencontra Saori e lhe cobra a promessa feita por seu agora falecido avô. Mesmo depois de anos, os dois novamente se estranham, e Seiya recusa-se a participar da Guerra Galáctica. Jabu de Unicórnio aparece e pede para Seiya ter mais respeito com Saori e também para deixar a armadura e partir, afirmando que Seiya está com medo de lutar. Seiya diz que não vai deixar a armadura. Jabu se irrita e ataca Seiya, que se defende e diz que jabu está agindo como um cachorro que quer agradar ao dono. Quando Jabu está prestes a atacar Seiya novamente, é interrompido por Saori que diz que se ambos quisessem lutar, lutassem na arena da Guerra Galáctica e de acordo com as regras. Seiya se recusa e diz que quer ver sua irmã. Saori diz que não ter notícias dela. Só que ela sumiu no mesmo dia que Seiya foi retirado do orfanato. Saori, então faz um acordo com Seiya; caso ele fosse campeão da Guerra Galáctica, ela usaria a sua fundação para encontrar sua irmã. Seiya parte sem dar uma resposta, mas jabu pede para ele deixar a armadura. Usando sua Telecinese, Jabu corta as alças da urna da Armadura de Pégaso, fazendo-a cair no chão. Seiya revida com um meteoro que feri o ombro de Jabu. Seiya parte e Tatsumi tenta impedi-lo, mas Saori diz par não se preocupar, pois Seiya não tem outra saída senão lutar, sendo aquele seu destino.

SEIYA VS GEKI

Seiya vs Geki.

De fato, Seiya decide participar da Guerra Galáctica, na esperança de que Seika o visse na TV onde quer que estivesse. Seu primeiro oponente é Geki de Urso. Sentindo a bruta força dos braços esmagadores, Seiya consegue virar o jogo contra o Santo de Urso, se classificando para a próxima luta.

Na sequência, assistiu a terceira luta, com Hyoga de Cisne levando a melhor sobre Ichi de Hidra, criando uma pequena rixa dado o jeito arrogante de Hyoga.

SEIYA VS SHIRYU

Seiya vs Shiryu.

Em sua segunda luta, Seiya enfrenta Shiryu de Dragão, onde se encontra em grande desvantagem diante do poder do Escudo e Punho do Dragão. Seiya então descobre como fazer para vencer. Partindo para cima de Shiryu, Seiya faz com que ele quebre o próprio escudo e punho, porém Seiya acaba gravemente ferido. Então, Shiryu e Seiya decidem lutar sem armadura. Após Shiryu usar o Cólera do Dragão, Seiya descobre onde fica seu ponto fraco. Seiya então vence a luta dando um soco no ponto fraco de Shiryu, fazendo o seu coração parar de bater. Mesmo gravemente ferido, Seiya se levanta da maca e com um golpe no lado oposto ao primeiro, reanima o coração de Shiryu.

Após o difícil embate, Seiya é hospitalizado, tendo Miho e os garotos do orfanato, Akira, Makoto e Tatsuya, fazendo-lhe companhia. Shiryu vai visitá-lo, junto com Shunrei, agradecendo-o por ter salvo sua vida. O Santo de Dragão é direto sobre suas suspeitas, dizendo que desde que a luta com Seiya acabou, ele teve a sensação de que alguém vem observando todos os 9 cavaleiros. Seiya pergunta se é o cavaleiro de Fênix e Shiyu diz que a Corrente de Andrômeda resolverá a dúvida.

É durante a luta de Shun de Andrômeda contra Jabu de Unicórnio que surge o décimo e último dos cavaleiros; Ikki de Fênix, líder dos renegados Cavaleiros Negros, que interrompe a Guerra Galáctica. Seiya e Shiryu vão para lá, mas não conseguem fazer nada, assistindo a Armadura de Ouro de Sagitário sendo roubada facilmente por Ikki e seus Cavaleiros Negros, a mando do Santuário.

Cavaleiros Negros

Seiya, Shiryu, Hyoga e Shun partem para recuperarem a armadura. Quando Ikki está prestes a vestir a Armadura de Sagitário, Seiya o impede. Os cavaleiros negros fogem novamente, com as partes da Armadura de Ouro, dando início a uma perseguição por parte dos Cavaleiros de Bronze. Seiya derrota alguns Cavaleiros Negros, recuperando a peça correspondente a perna direita. Os outros Cavaleiros de Bronze também conseguem recuperar algumas partes da Armadura. No entanto, Ikki foge com a maior parte. Mais tarde todos se reúnem na Mansão Kido, onde Shiryu vai restaurar as armaduras de Bronze de Pégaso e Dragão, danificadas durante a luta na Guerra Galáctica.

Seiya usa o nome de Saori para pedir para a polícia que tragam um cão, Hayate, cujo sucesso de solucionar um caso alcança um percentual de 95%. Tão logo obtém permissão "oficial" para agir, Seiya segue Hayate rumo o bosque. O faro do cão o leva a encontrar Shun de Andrômeda, parcialmente incapacitado, e Hyoga de Cisne, que lutava contra um Cavaleiro Negro que se apresenta como Cisne Negro. A luta acaba interrompida pela chegada de outros três Cavaleiros Negros, que se nomeiam como Os Quatro Grandes Cavaleiros Negros.

Posteriormente, Seiya e os outros aceitam o desafio proposto por Ikki, e vão ao Vale da Morte levando as partes da Armadura de Ouro que eles conseguiram recuperar. Mesmo sem sua Armadura de Pégaso, pois Shiryu ainda não havia voltado com ela restaurada, Seiya decide lutar. Assim que chegam, Ikki diz que os espera na Pedra do Leão. Antes de se separarem, Shun entrega a todos guizos para que um não ataque o outro. Após Hyoga e Shun saírem, Kiki aparece com a aparência de Shiryu e entrega a Armadura de Pégaso restaurada para Seiya. Seiya tem uma rápida conversa com ele, deixa um guizo para Kiki dar para o Shiryu quando o mesmo voltar e depois parte ao encontro de Ikki.
SEIYA VS PÉGASO NEGRO

Seiya vs Pégaso Negro.

Seiya encontra sua contraparte, o Pégaso Negro. Seiya demostra ser muito superior, aplicando sequências de golpes de chute e soco praticamente impossíveis de visualizar. Pégaso Negro se irrita e usa o Meteoro Negro. Seiya é atingido, mas ele se levanta sem nenhum aranhão, argumentando que a revitalização da armadura de Pégaso, por meio do sacrifício de Shiryu, aumentou seus poderes de defesa.

É o último round. Ambos evocam a força do animal símbolo de suas vestimentas. O golpe de Seiya é decisivo, derrotando sua contraparte negativa. Recuperando o Cinturão da Armadura de Ouro, Pégaso Negro o adverte dizendo que ele nunca chegaria até Ikki e que ele vai descobrir o terror da Morte Negra.

Mais tarde, Seiya começa a sentir os efeitos do Meteoro Negro. Ele tem sua pele coberta de manchas negras, cujos pontos espalham-se e escurecem sua pele. Acidentalmente, Seiya acaba caindo num penhasco, ficando desacordado.

Após recobrar os sentidos, Seiya tenta escalar o penhasco, mas não consegue. Shun, que passava próximo dali, escuta o barulho de um guizo. Guiando-se pelo som, encontra Seiya tentando escalar o penhasco. Shun é rápido em oferecer auxílio, mas é interrompido pela súbita chegada do Andrômeda Negro. Ao ver a luta pesar para Shun, Seiya arrebenta a corrente, despencando para o fundo do penhasco.

Shun derrota o Andrômeda Negro e logo depois surge o Dragão Negro que o desafia. Felizmente, Shiryu aparece e pede para Shun ir buscar Seiya, encarregando-se de vencer sua contraparte maligna. Após tirarem Seiya do penhasco, veem que seu corpo está totalmente negro e que ele está com a respiração baixa. Shiryu toma por solução atingir os pontos cósmicos e deixar o sangue negro sair. Acreditando que isso salvaria Seiya, a dupla parte ao encontro de Ikki.

Seiya vs Ikki

SEIYA VS IKKI

Seiya vs Ikki.

Seiya ressurge a tempo de deter Ikki de matar Shun. Usando seus Meteoros de Pégaso, consegue fazer o Santo de Fênix retroceder. Porém, o Cavaleiro de Pégaso superestima sua rápida recuperação.

Hyoga aparece, Shiryu acorda e ambos juntam-se a Seiya e Shun. O quarteto desafia Ikki, que apesar da desvantagem númerica, aceita o desafio. Usando seu golpe Ave Fênix, Ikki neutraliza Shiryu, Hyoga e Shun. Seiya acaba protegido pela Armadura de Ouro de Sagitário.

A luta recomeça, com o Cavaleiro de Pégaso, aos poucos, ganhando superioridade sobre o rival. Tendo a ajuda Escudo do Dragão, a Corrente de Andrômeda e do Pó de Diamante, Seiya consegue ferir Ikki, o suficiente para encerrar o confronto. Os demais Cavaleiros de Bronze acordam, e então Ikki começa a contar toda a verdade por trás do seu ódio. É nesse ponto que o grupo descobre que Fênix não é o inimigo a ser derrotado, tão pouco o único interessado na Armadura de Ouro de Sagitário.

Enviados do Santuário

SEIYA VS DÓCRATES

Seiya vs Dócrates.

Mal se haviam encerrado as lutas entre os Cavaleiros de Bronze contra os Cavaleiros Negros, novos adversários surgem. Dessa vez é Dócrates, um Sonota Saint, enviado pelo Santuário, que está atrás da Armadura de Sagitário. Seiya reconhece Dócrates como possuidor da maior estatura e força física dentro do Santuário. Dócrates, por sua vez, demonstra um pouco do seu poder, evocando o Punho de Hércules, abrindo enormes crateras. Despachando seus soldados pessoais, estes conseguem recuperar grande parte do traje, com exceção da máscara.

Ikki fica para deter Dócrates, desencadeando uma enorme avalanche, soterrando a ele e a si próprio no processo. Dado como morto, o grupo regressa para a Mansão Kido. Pouco depois, Dócrates, que havia sobrevivido, ataca a mansão, enfrentando e derrotando Shiryu, Hyoga e Shun no processo. Seiya o encara, mas Dócrates opta fazer uma retirada estratégica, levando Saori e Tatsumi como reféns.

A libertação de ambos tinha como preço a Máscara da Armadura de Sagitário. Tendo o Coliseu Graad como ponto de troca, Seiya e Shun dirigem-se para lá. Dócrates não cumpre sua parte do trato, escolhendo aquele o momento perfeito para acertar contas com Seiya, pelo mesmo ter tirado de Cassios, irmão mais novo de Dócrates, a chance de sagrar-se cavaleiro. Tendo suas técnicas sumariamente anuladas pelo gigante, Seiya e Shun, num ardil de Hyoga de Cisne, unem forças, conseguindo achar a vulnerabilidade de Dócrates, derrotando-o.

SEIYA VS GEIST

Seiya tenta saber a verdade sobre a relação de Geist com Shaina.

O próximo inimigo convocado pelo Santuário é Geist e seu séquito de Cavaleiros Fantasmas. Outrora exilados, ganharam nova chance de provar seu valor, bastando derrotar Seiya e os demais Cavaleiros de Bronze, bem como recuperar a Máscara da Armadura de Sagitário - objetivo conquistado após um engenhoso engodo de Geist. Atraindo os cavaleiros para a Ilha do Espectro, um a um os guerreiros a serviço de Geist são vencidos, sobrando a amazona para enfrentar o Cavaleiro de Pégaso.

Tendo de lidar com poderosas ilusões, Seiya consegue focar seu alvo, anulando a principal técnica de Geist. A amazona apela para um golpe similar ao usada pela Amazona de Prata, Shaina. Interessado em saber da ligação enter as duas, Geist promete contar a verdade, caso seja vencida. Usando seus Meteoros de Pégaso, Seiya encerra o confronto, porém sem saber qual a ligação de Geits com Shaina e o Santuário. Apesar dos pesares, novamente tinham a posse da Máscara da Armadura de Sagitário.

Rumando para o Santuário, no intuito de buscar informações, Seiya se envolve num rápido duelo com Shaina. A luta acaba interrompido por Marin, que expulsa Seiya, advertindo-o sobre o perigo crescente que rondava o Cavaleiro de Cisne. Sem entender direito, Seiya ruma para a Sibéria, onde descobre que o Cavaleiro de Cristal, mestre de Hyoga, havia escravizado a população local. Chegando a tempo de salvar Hyoga, assistiu a luta entre mestre e aluno. A trágica morte do mentor de Hyoga faz Seiya refletir sobre o dever dos cavaleiros.

Permanecendo com Hyoga, a dupla retorna ao Japão, rumando na direção das montanhas, onde Saori e Shun haviam se escondido para protegerem a máscara. Encontrando um cenário de destruição, a dupla é agraciada com a volta de Ikki de Fênix, renascido das cinzas.

Nota: As lutas contra os Sonota Saints não existem na obra original de Masami Kurumada, sendo uma adaptação exclusiva para o anime.

Cavaleiros de Prata

SEIYA VS MISTY

Seiya vs Misty

Enquanto avaliam a viabilidade de um ataque ao Santuário, Seiya e os outros cavaleiros aproveitam a pausa da maratona de lutas para um merecido descanso. Levando Miho e Kiki para um passeio na praia, Seiya acaba surpreendido com a visão de sua mentora, Marin. Por sua vez, a amazona estava acompanhada de Misty de Lagarto, um Cavaleiro de Prata enviado pelo Santuário com a missão de eliminar os Cavaleiros de Bronze. Seiya, mesmo sem sua armadura, aceita o desafio, porém é rapidamente subjugado. Kiki ajuda a equilibrar as coisas, teletransportando a Armadura de Pégaso.

Em condições mínimas para o duelo, Seiya usa os Meteoros de Pégaso, mas o ataque sequer atinge Misty. Sentindo que o aluno corria perigo, Marin arma um estratagema, fingindo um falso-golpe fatal em Seiya. Apesar do que viu, Misty sente um incomodo estranho. Pedindo a amazona para que parta, o Cavaleiro de Lagarto espera até que Marin tenha sumido de vista para agir. Mirando o túmulo do Cavaleiro de Pégaso, Seiya salta ileso, confirmando as suspeitas de Misty quanto a tentativa de Marin de enganá-lo.

Projetando um único ataque de seu dedo, Misty manda Seiya para o mar. É nesse ponto que o Santo de Prata se vangloria de não conhecer a dor, sendo a capacidade de vencer sem derramar do próprio sangue a prova de ser verdadeiramente forte.

Misty tem pleno domínio da luta, até lançar Seiya uma vez mais para dentro do mar. Quando acha ter-se defendido dos Meteoros de Pégaso, constata ter sido atingido. O Cavaleiro de Pégaso repete o feito, acertando Misty com o Cometa de Pégaso. É o bastante para o orgulho ferido do Cavaleiro de Lagarto. Atacando com seu Furacão das Trevas, assisti atordoado Seiya não só deter o golpe como repeli-lo. O próximo movimento é o último. Agarrando-se a Misty, Seiya clama sua constelação guardiã. Envolto no Turbilhão de Pégaso, ambos se projetam de cabeça nas águas rasas do mar. Misty emerge e caminha até a praia, apenas para reconhecer sua derrota.

SEIYA VS MOUSES

Seiya vs Mouses

Seiya regressa para Yacht House, onde descansa. Imaginando o paradeiro de Marin, acabou por sentir sua cosmo-energia. Alertado por Kiki, volta até o local de sua luta com Misty, encontrando Marin, acorrentada de ponta cabeça, numa cruz de madeira, na maré-alta. No seu caminho estão Asterion de Cães de Caça e Mouses de Baleia, dois Cavaleiros de Prata com a missão de também eliminar os Cavaleiros de Bronze.

Seiya tenta neutralizar Mouses, mas de cabeça quente, acaba ficando a mercê deste, levando a pior. Enfurecendo-se com a revelação de Mouses, de que Marin seria sua irmã, o Cavaleiro de Pégaso derrota o Santo de Baleia. Passando a enfrentar Asterion, Seiya não é capaz de contra-atacar com perfeição, devido aos poderes telepáticos. Vencido, Seiya só não acaba morto por intervenção de Marin, que salva graças a Kiki derrota Asterion.

Reunindo-se no Coliseu Graad, Seiya e os outros Cavaleiros vem a descobrir a verdadeira natureza de Saori, como a reencarnação da deusa Atena. Outro inimigo, Babel de Centauro, os ataca lá. Com Seiya exaurido dos confrontos anteriores, e Shiryu, Shun e Ikki sem suas armaduras, coube a Hyoga de Cisne enfrentar o inimigo. Com a ajuda do misterioso trio de Cavaleiros de Aço, Babel é derrotado, reconhecendo, antes de morrer, a divindade de Saori.

SEIYA É PETRIFICADO

Seiya é petrificado

O grupo decide fazer um voo de reconhecimento próximo do Santuário. Seiya, Shun e Shiryu se candidatam para a missão. Os planos sofrem alterações, e o trio acaba tendo de pousar numa ilhota desolada, onde se veem obrigados a enfrentar Shaina de Ofiúco, Algol de Perseu e Spartan.

Seiya enfrenta e derrota Shaina, correndo para enfrentar Algol quando este havia transformado Shun em pedra. Seiya, porém, acaba tendo o mesmo destino. Petrificado, voltou ao normal graças a Shiryu de Dragão, que rasgou os olhos para derrotar o Santo de Perseu.

O Santo de Dragão retorna a Rozan, Ikki volta a sua natureza solitária. Com o grupo dissolvendo-se, Saori é raptada por um bando de Corvos, a mando de Jamian de Corvo. Seiya corre em perseguição, encontrando Saori e Jamian. A luta é equilibrada, com Seiya tendo de queimar sua cosmo-energia para superar Jamian.

Seiya consegue resgatar Saori, quebrando o braço direito no processo. A situação piora com a aparição de Shaina. Com poucas opções, Seiya escolhe se jogar do penhasco, com Saori firmemente abraçada a seu corpo, desaparecendo na escuridão da noite. Seu ato heroico conserva o bem-estar de Saori, mas a custo de sua própria. Seiya perde a consciência, sendo salvo com a chegada de Hyoga e Shun, e depois Ikki, que acabam com os inimigos.

As lutas não cessam. Tão logo recobra as forças, Seiya se junta a Hyoga e Shun, e em companhia de Saori e dos Cavaleiros de Aço, rumam para a Ilha da Rainha da Morte, no intuito de ajudar Ikki a combater Jango e os demais Cavaleiros Negros remanescentes. Posteriormente, Seiya, que havia ido até o Monte Jandara em busca de coletar a Água da Vida para curar os olhos de Shiryu, enfrenta e derrota Aracne de Tarântula. O esforço volta a pesar no corpo de Seiya, que novamente é hospitalizado.

A Amazona de Ofiúco não havia desistido de sua vingança, e força um combate contra Seiya, combate esse que não chega a ocorrer por interferência de um novo e poderoso inimigo; Aioria de Leão. Com as constantes falhas dos Cavaleiros de Prata, o Santuário decide despachar sua elite.

Shaina tenta intervir a favor de Seiya, e em um ato de desespero, a amazona de atira para protegê-lo, recebendo todo o impacto do golpe de Aioria. A atitude de Shaina, que revela ter feito aquilo por amor, comove Seiya, fazendo-o acertar um soco no rosto de Aioria. O Santo de Leão se desculpa por não ter sido capaz de ver quando Shaina se jogou, optando por recuar. Nesse momento, Algethi de Hércules, Sirius de Cão Maior e Dios de Mosca, aparecem. Tendo recebido ordens do mestre para vigiar as ações de Aioria, o trio não gosta quando o mesmo se recusa a executar Seiya e Shaina por serem traidores, tomando para si a tarefa.

SEIYA VESTE, PELA PRIMEIRA VEZ, A ARMADURA DE SAGITÁRIO

Seiya veste, pela primeira vez, a Armadura de Sagitário.

Seiya é impotente contra a força de três Cavaleiros de Prata. A situação, porém, muda completamente, com o aparecimento da Armadura de Sagitário que recobre o corpo de Seiya. Com isso, o Santo de Bronze ostenta um poder que supera a do trio, e disparando fachos de luz, vence Algethi, Sirius e Dios de uma vez.

A nova situação muda os planos de Aioria. O leonino precisava comprovar o que aquilo significava. Seiya é capaz de evitar o golpe a velocidade da luz, contra-atacando com seu Meteoro de Pégaso. Seu golpe não é mortal, mas suficientemente poderoso para derrubar Aioria. Esse por sua vez, faz pouco do pequeno milagre conquistado por Seiya, voltando a atacá-lo, dessa vez com sucesso. A súbita chegada de Saori e a explicação que apresenta, faz Aioria se encher de dúvidas. Propondo que Saori prove ser Atena, detendo seu ataque, Aioria lhe dispara o Capsula do Poder. Seiya acaba interpondo-se diante de Saori, retendo, entre as mãos, o ataque do leonino antes de mandá-lo de volta.

Aioria reconhece seu erro, e jura fidelidade para com Atena. Com isso, a Armadura de Sagitário de desprende de Seiya, ao que Aioria comenta que a armadura, apesar de vir em auxílio de Seiya, ainda não o reconheceu como seu verdadeiro dono.

Nota: Os Cavaleiros de Aço que prestam pequenos auxílios na luta contra os Cavaleiros de Prata, são exclusivos do anime.

Batalha nas Doze Casas

DERROTA DE PTOLEMY

Seiya derrota Tremy

Finalmente Saori decide ir com seus Cavaleiros até o Santuário e destronar o falso Grande Mestre. Chegando lá, acaba ferida pelo ataque Flechas Fantasmas de Ptolemy de Sagita. Uma flecha dourada acerta o peito de Saori e só o Grande Mestre pode extrai-la, caso se passem doze horas, a flecha irá atravessar o peito de Saori e ela morrerá. Após saberem disso os Cavaleiros de Bronze decidem atravessar as Doze Casas do Zodíaco e chegar até o Mestre do Santuário para que o mesmo remova a flecha dourada do peito de Saori.

Na Casa de Áries, Mu de Áries os recebe amigavelmente, restaurando suas armaduras, deixando-as extremamente resistentes, além de explicar o poder dos Cavaleiros de Ouro. Agradecendo ao ariano pela lição, o quarteto avança para a casa zodiacal seguinte.

SEIYA NA CASA DE TOURO

Seiya vs Aldebaran

Na Casa de Touro, seu guardião, Aldebaran de Touro, derruba instantaneamente Shiryu, Hyoga e Shun, iniciando uma luta com o Cavaleiro de Pégaso. Gradativamente, o Cosmo de Seiya vai aumentando, até conseguir tocar o Sétimo Sentido. Nessa condição, Seiya supera a defesa de Aldebaran, quebrando-lhe o chifre da Armadura de Touro, condição imposta pelo dourado para que o deixasse passar. Por desconfiar das verdadeiras intenções do Grande Mestre, Aldebaran não leva sua luta até as últimas consequências, fazendo dela um treino para os Cavaleiros de Bronze. Aldebaran, porém, os adverte para que não subestimassem o poder dos Cavaleiros de Ouro, pois a diferença de poderes ainda era muito grande.

SEIYA NA CASA DE GÊMEOS

Seiya na Casa de Gêmeos

Na Casa de Gêmeos, os Cavaleiros de Bronze sofrem com as ilusões da mesma, que sempre os devolvia para a entrada, não importando quantas vezes tentassem atravessá-la. Quando duas casas aparecem, o grupo opta por se dividir, com Hyoga e Shun seguindo pela esquerda, enquanto Seiya e Shiryu seguem pela direita.

O Cavaleiro de Gêmeos marca presença, mas Shiryu de Dragão, por estar cego, se convence de que o que Seiya via era mais uma ilusão. Correndo de encontro ao inimigo, Seiya e Shiryu deixam a terceira casa. Seiya teme que Hyoga e Shun tenham dificuldades para sair da casa, mas segue com Shiryu para a Casa de Câncer. No caminho, sentem que o cosmo de Hyoga se apagou completamente.

SEIYA NA CASA DE CÂNCER

Seiya questiona as ações de Máscara da Morte

Quando chegam a Casa de Câncer, Seiya e Shiryu se deparam com diversas cabeças de pessoas mortas, inclusive cabeças de crianças. A justificativa de Máscara da Morte de Câncer para com aquela matança, considerando-os como prova de sua força, só faz aumentar a indignação. Seiya quer enfrentá-lo, mas Shiryu pede para que o mesmo dirija-se para a próxima. Um tanto a contra gosto, Seiya parte.

SEIYA NA CASA DE LEÃO

Seiya vs Aioria

Na Casa de Leão, Seiya se vê forçado a lutar com Aioria de Leão (que estava possuído pelo Satã Imperial de Saga). O Cavaleiro de Pégaso estava quase morto, quando é salvo por Cassios que, mesmo sendo um soldado, consegue segurar temporariamente Aioria. O leonino se solta e manda seu Relâmpago de Plasma na direção de Seiya, mas Cassios é mais rápido e salta na frente do golpe. Seiya, movido pela tristeza da morte de seu rival de infância, desperta o sétimo sentido e derruba Aioria, que volta ao normal. Após isso, Shiryu e Shun chegam a Casa de Leão e ficam surpresos pelo sacrifício de Cassios. Aioria, já recuperado, conta a Seiya, Shun e Shiryu sobre o homem mais próximo de Deus, Shaka de Virgem, e deixa os cavaleiros passarem por sua casa. Antes de partir, Seiya tem sua perna direita, que havia sido quebrada por Aioria, curada pelo mesmo.

Quando chegam a Casa de Virgem, Seiya, Shiryu e Shun sofrem com o grande poder do "Homem mais próximo de Deus", sendo facilmente nocauteados pelo Rendição Divina de Shaka de Virgem, apenas acordando a tempo de presenciar o sacrifício de Ikki de Fênix.

Logo em seguida, Seiya, Shiryu e Shun chegam a Casa de Libra onde encontram Hyoga preso dentro do Esquife de Gelo de Camus de Aquário. Seiya tenta quebrá-lo com seus Meteoros de Pégaso, mas não consegue sequer arranhar o Esquife. A situação muda quando a Armadura de Ouro de Libra é enviada pelo Mestre Ancião para Shiryu. O Dragão consegue quebrar o Esquife de Gelo com a Espada de Libra, mas Hyoga ainda se encontra em estado crítico, com o coração prestes a parar de bater. Shun pede para Shiryu e Seiya seguirem enfrente e resolve ficar na Casa de Libra para poder esquentar o corpo de Hyoga com o seu cosmo.

SEIYA NA CASA DE ESCORPIÃO

Seiya vs Miro

Na Casa de Escorpião, Seiya lança seus meteoros contra Miro de Escorpião, conseguindo a proeza de atingir seu rosto, mas apenas lhe causando um pequeno corte. O cavaleiro de ouro então rebate com um golpe que derruba Seiya, e mesmo reconhecendo que Miro é um adversário extremamente poderoso, Shiryu e Seiya decidem enfrentá-lo unindo seus poderes. Miro usa sua Agulha Escarlate, atingindo ambos de uma vez, fazendo-os agonizar com a dor das picadas. A luta é interrompida por Hyoga, que chega carregando Shun inconsciente nos braços e incentiva os amigos a resistirem para todos irem juntos ao salão do Mestre. Shiryu e Seiya se levantam e partem para a próxima casa junto com Shun, deixando Hyoga a enfrentar o Cavaleiro de Escorpião.

A partir da Casa de Escorpião, Seiya não se envolve diretamente em combate com os guardiões das casas zodiacais remanescentes. Na Casa de Sagitário, os Cavaleiros de bronze se emocionam com o testamento deixado por Aioros de Sagitário. O testamento dizia que o Cavaleiro de Sagitário confiaria a deusa Atena aos cuidados dos que lá chegassem, fortalecendo o vínculo do grupo. Posterior a isso, Seiya, Shun e Hyoga atravessam a Casa de Capricórnio sem dificuldades graças ao esforço de Shiryu, que é quem fica para combater seu guardião, Shura de Capricórnio. Na décima primeira casa, Seiya e Shun atravessam sem empecilhos, deixando Hyoga enfrentar seu mestre, Camus de Aquário.

Shun pede para lutar sozinho em peixes e Seiya concorda, mas teme pela vida do amigo. Nesse momento, Afrodite de Peixes aparece. Shun novamente diz a Seiya que deseja lutar sozinho contra o Cavaleiro de Ouro de Peixes, e pede para que o Pégaso siga em direção da Sala do Mestre Ares.

Enquanto Shun enfrenta Afrodite, Seiya atravessa a Casa de Peixes e sobe a escada que liga a casa ao salão do Grande Mestre, descobrindo que o caminho é coberta de Rosas Diabólicas Reais, nas quais Seiya vai perdendo seus cinco sentidos pouco a pouco até desmaiar. É salvo por Marin de Águia, que tira sua máscara e a coloca no rosto de Seiya para protegê-lo do perfume venenoso das rosas, o carrega pelo caminho. Aos poucos, Seiya volta a recuperar sua consciência, mas Marin não resiste às rosas e desmaia. Sabendo ser o único que resta e vendo seus amigos se sacrificarem para ajudá-lo, Seiya acende seu cosmo e com um golpe, limpa o caminho até o salão do Mestre. Shaina também chega ao local e diz a Seiya para prosseguir, e que ela cuidaria de Marin.

Seiya vs Saga

SEIYA VS SAGA

Seiya vs Saga

Seiya finalmente chega ao salão do Mestre. Ao contrário das expectativas, o mestre o recebe mostrando seu rosto: era Saga, o Cavaleiro de Ouro de Gêmeos. Demonstrando admiração por Seiya e arrependimento pelos atos que cometeu, ele diz que não poderia ajudar Atena. Achando que Saga estava mentindo, Seiya lhe desfere um golpe e se impressiona ao ver o mestre chorando, mesmo sem tê-lo ferido. Saga explica a Seiya que, atravessando o salão, ele encontrará uma estátua de ouro de Atena. Na mão direita ela segura Nike, a Deusa da vitória e na outra mão Aegis, o escudo da justiça, que a defende de todo o mal, e que ele precisava direcionar o escudo em direção a Atena, para tirar a flecha de seu peito. Sem entender muito bem o que se passa, Seiya se dirige à estátua. De repente, o mestre, despertando seu lado maligno, golpeia Seiya violentamente.

Recuperando-se, Seiya tenta golpear Saga com seu Meteoro de Pégaso, mas o golpe nem mesmo arranha o cavaleiro. Ele invoca sua Armadura de Gêmeos e tenta jogar Seiya em outra dimensão, mas começa a passar mal quando seu lado bom tenta impedir o Saga maligno de agredir Seiya, mas Saga reage e começa a atingir Seiya violentamente, enquanto remove seus cinco sentidos com golpes na velocidade da luz.

Praticamente um morto-vivo, Seiya continua lutando contra Saga e aumentando seu cosmo, conseguindo, ainda que por um momento, desferir golpes a velocidade da luz, derrubando temporariamente o geminiano. Na sequência, Seiya tenta seu último golpe, o Turbilhão de Pégaso. Tal técnica nada faz contra Saga que, prestes a desferir o golpe final, vê a face da justiça do elmo de Gêmeos começar a chorar. Contendo-se por alguns segundos, Saga volta a atingir Seiya. É impedido de matá-lo pela chegada de Ikki de Fênix.

A chegada do novo aliado, dá a Seiya tempo para seguir até a estátua de Atena. Mesmo debilitado pela perda dos cinco sentidos, o cosmo de Atena o guia.

Quase sem forças, Seiya finalmente alcança a estátua de Atena. Para poder ir atrás de Seiya, Saga faz o salão desmoronar sobre Ikki. Seiya consegue pegar o escudo, e a luz refletida nele faz com que a flecha e o ferimento de Saori desapareçam. Seiya ainda tem forças para um último golpe, e com a união dos cosmos de Ikki, Shiryu, Hyoga e Shun, manda um poderoso Comenta de Pégaso. O ataque não derrota Saga, mas atinge seu cosmo, fazendo a Armadura de Gêmeos o abandoná-lo. Após o suicídio de Saga, que recupera sua índole boa e é perdoado por Atena, efetivamente a Batalha nas Doze Casas da-se por encerrada.

Saga de Asgard

Após um breve período sem combates, Seiya, trajando uma nova Armadura de Pégaso, surge na Mansão Kido, protegendo Saori de Shido de Mizar, um Guerreiro Deus oriundo do reino nórdico de Asgard. Apesar da disposição, Seiya é rapidamente derrotado pelo Garras do Tigre Negro, cujos ataques atingiam a velocidade da luz. Shun, também trajando uma nova versão da Armadura de Andrômeda, enfrenta o Guerreiro Deus, acabando também por ser derrotado. Ikki de Fênix salva o irmão, e antes que pudesse desafiar Shido, Seiya pede para enfrentá-lo. Dessa vez seu Meteoro de Pégaso é suficientemente poderoso para por Shido no chão. A luta, no entanto, é interrompida com a aparição de Shiryu e Hyoga, e da própria Atena, que pede para Seiya recuar, dado que a força de ambos, Cavaleiro e Guerreiro Deus, eram semelhantes. Em desvantagem, Shido também opta retirar-se. Saori comenta sobre a representante de Odin, Hilda de Polaris, e que algo terrível aconteceu em Asgard para seus habitantes estarem com intenções hostis. Saori e os cavaleiros decidem ir ao reino nórdico para descobrir a fonte desse mal.

Enquanto Saori usa seu Cosmo para impedir o gelo de derreter, Seiya e os outros partem atrás de Hilda, visando extrair dela o Anel de Nibelungo.

SEIYA VS THOR

Seiya vs Thor

O primeiro grande desafio do Cavaleiro de Pégaso surge na forma de Thor de Phecda. Nocauteando Hyoga e Shun com seus martelos Mjolnir, Seiya sofre com a técnica máxima, Hércules Titânico. Relembrando de seus feitos através das Doze Casas, Seiya volta a fazer frente ao colosso nórdico, conseguindo ver o momento exato do ataque de Thor. Seiya o projeta contra o solo, desferindo uma chuva de Meteoro de Pégaso. Longe de estar ferido, Thor queima intensamente seu cosmo, e o Santo de Pégaso volta a levar a pior. Seiya acaba salvo por Shiryu de Dragão, que tendo voltado de Rozan, conta ao amigo sobre a missão de derrotar os sete guerreiros deuses e recolher suas safiras.

Seiya faz questão de terminar sua luta. Partindo para o tudo ou nada, seu meteoro atravessa o corpo de Thor, vencendo-o. Com uma safira em mãos, o Cavaleiro de Pégaso parte sentido Palácio Valhalla, separando-se do grupo.

SEIYA VS ALBERICH

Seiya vs Alberich

O próximo inimigo que cruza o caminho de Seiya é Alberich de Megrez, um Guerreiro Deus com métodos pouco honrosos de luta. Com seu Meteoro de Pégaso e Turbilhão de Pégaso, Seiya demostra ter domínio da luta, mas Alberich, que horas antes havia derrotado Marin de Águia e a encerrado na Couraça Ametista, usa a amazona para chantagear emocionalmente Seiya que, dividido entre o dever de lutar e o de tentar salvar sua mentora, acaba vacilando e também sendo aprisionado na Couraça Ametista. Ambos, Seiya e Marin, acabam libertos quando Shiryu de Dragão derrota Alberich. Ainda preocupado com a fragilidade de Marin, essa o repreende com um tapa, fazendo-o se apressar para salvar Atena. Como último aviso, Marin alerta sobre Shido de Mizar.

Junto a Hyoga e Shun, Seiya invade o Palácio Valhalla, voltando a encontrar o Guerreiro Deus da estrela Zeta. Shun se compromete a duelar com Shido, liberando Seiya e Hyoga. Apesar disso, ambos acabam nocauteados por uma forte ventania que os arremessa contra a parede.

Seiya é o primeiro a recobrar os sentidos. Ele hesita seguir enfrente sem Hyoga, mas encorajado pela promessa de que logo o amigo o alcançaria, o Cavaleiro de Pégaso segue enfrente. Chegando ao altar do deus Odin, Seiya encontra Siegfried de Dubhe o sétimo e último Guerreiro Deus.

Seu estado não o impede de enfrentar Siegfried. Seiya, Shun, Hyoga e mesmo Ikki combatem o Guerreiro Deus, caindo vencidos. Shiryu Usa o Cólera do Dragão para mostrar a Seiya o ponto fraco de Siegfried. Tendo assistido ao duelo, o Cavaleiro de Pégaso atinge Siegfried. É nesse instante que surge Hilda de Polaris, acompanhada de Sorento de Sirene, um General Marina a serviço de Poseidon. Tendo descoberto toda a trama sinistra por trás da mudança de Hilda, como parte do plano do deus dos mares, Siegfried de boa vontade entrega sua safira a Seiya, partindo para sacrificar-se junto a Sorento.

SEIYA VESTE A ROBE DE ODIN

Seiya veste a Robe de Odin

Seiya ainda precisou encarar Hilda que mesmo não lutando ao estilo dos cavaleiros ou guerreiros deuses, é suficientemente poderosa para enfrentar o grupo. Em dado momento, Seiya tem a chance de matá-la, hesitando ao perceber que a morte de Hilda traria a inevitável destruição. Lançado no fundo do penhasco, recebe o apoio moral do espírito de Saga de Gêmeos. Tendo os amigos servindo de escudo, Seiya oferece as safiras de Odin ao pé da estátua do deus nórdico. Odin atende as preces, liberando sua Robe de Odin, que Seiya veste. Empunhando a lendária Espada Balmung, Seiya corta o efeito do Anel de Nibelongo.

A robe de Odin se desprende de Seiya, indo para o topo do altar. Livre da influência nociva, Hilda toma a Espada Balmung nas mãos, começando a expiar seus crimes. Pouco a pouco, as geleiras reassumem sua posição inicial, acabando os temores de uma eventual inundação. Correndo até onde Saori está, Seiya e os demais tem tempo somente de vê-la sendo tragada por uma gigantesca onda e desaparecer.

Nota: Os eventos de Asgard foram uma adaptação exclusiva para o anime.

Saga de Poseidon

Julian Solo, a reencarnação de Poseidon, rapta Saori e a leva para a Fortaleza Submarina, obrigando Seiya e os demais cavaleiros a confrontarem o deus em seus próprios domínios. Encontrando-se com a bela Comandante Marina, Thetis de Sereia, a mesma informa aos cavaleiros que, caso desejassem salvar Atena, precisariam derrubar os Sete Pilares que sustentam os sete oceanos da Terra, cada qual protegido por um General Marina.

SEIYA VS BIAN

Seiya vs Bian

Seiya chega ao Pilar do Oceano Pacífico Norte. Analisando rapidamente a estrutura do pilar, o cavaleiro está convencido de poder derrubá-lo, mas ao direcionar seu Meteoro de Pégaso contra a base, o ataque é segurado por Bian de Cavalo Marinho.

A luta começa de modo desfavorável a Seiya, cujos ataques esbarram frente o corpo de Bian, sem tocá-lo. O General Marina, por sua vez, tem sucesso em atingir Seiya com o Assopro Divino. A persistência do Cavaleiro de Pégaso faz Bian apelar para o uso de sua técnica máximo, Ventos de Furacão.

Seiya tem o corpo arremessado para além do teto da Fortaleza Submarina, chegando até a superfície do oceano. Momentaneamente sem expectativas de vencer, retorna para o combate com animo renovado. Dessa vez, seu Meteoro de Pégaso consegue quebrar a barreira protetora de Bian, levando este ao chão.

PÉGASO DOURADO.

A Armadura de Pégaso assume um aspecto dourado.

Aturdido pelo ataque, Bian vê a Armadura de Pégaso assumir a cor e beleza de um traje dourado.

A visão dura somente uns poucos instantes, fazendo o General Marina se perguntar se seria uma alucinação. Seiya explica que, em seu traje, corre o sangue dos Cavaleiros de Ouro que fizeram sua armadura reviver. Bian é capaz de compreender isso, mas não entende o motivo dos ataques de Seiya terem começado a atingi-lo. Novamente, Seiya explica que o estilo de luta de Bian se parecia com a do Cavaleiro de Prata, Misty de Lagarto. Levemente impressionado, Bian mantém a convicção de que seria impossível ser ferido mortalmente enquanto trajasse a Escama, proteção que, segundo o próprio General Marina, possuía habilidades de defesa tão fortes quanto a dos trajes dos Cavaleiros de Ouro. Isso, porém, é desmentido quando rachaduras surgem por toda Escama. Enfurecido, Bian usa os Ventos de Furacão. Seiya intensifica sua cosmo-energia, alcançando o sétimo sentido, fazendo refletir seu aumento de poder em sua armadura que reassume aspecto dourado. Com um único ataque, vence Bian. Explicando a Hyoga e Shiryu - que chegam ao local - sobre o que deveriam fazer, Seiya se prepara para derrubar o Pilar.

Algumas tentativas infrutíferas fazem o Cavaleiro de Pégaso optar por se jogar contra o Pilar. Prestes a fazê-lo, é detido por Kiki, que trouxe a Armadura de Libra, cujas armas possuíam poder necessário para destruir os pilares. De posse de um dos escudos, Seiya finalmente põe abaixo o Pilar do Oceano do Pacífico Norte. Instruindo Kiki de entregar o traje aos demais, Seiya parte para o próximo pilar.

SEIYA E HYOGA SÃO DERROTADOS POR KASA DE LYMNADES

Seiya e Hyoga são derrotados por Kasa de Lymnades

Após algum tempo vagando desorientado, Seiya chega ao Pilar do Oceano Antártico, sendo enganado pelo General Marina Kasa de Lymnades, que assume a imagem de sua mestra, Marin de Águia, presumivelmente a irmã perdida de Seiya. Derrotado, Seiya acorda horas depois, quando o General Marina está morto e o Pilar destruído - obra de Ikki de Fênix.

Seiya não busca destruir os pilares restantes, preferindo partir ao Templo de Poseidon. Encarando Julian Solo manifestando os poderes divinos do deus dos mares, Seiya tem seus ataques repelidos e direcionados contra o próprio corpo, bem como sua armadura destruída. Shiryu e Hyoga se juntam a luta, mas os mesmos nada conseguem ante a força desproporcional. É nesse ponto que a Armadura de Sagitário, enviada pela alma do falecido Aiolos, aparece, vestindo, uma vez mais, o corpo de Seiya.

Apesar de usar um traje dourado, Seiya continua tendo seus ataques repelidos. Optando usar a Flecha de Sagitário, a mesma também é repelida e se crava no peito do Santo de Bronze. Sem esmorecer, Seiya repete o ato. Dessa vez, a flecha crava-se nas costas de Shaina, que declara abertamente seus sentimentos por Seiya. Na terceira tentativa, é Shiryu quem recebe o ataque. Na quarta vez, os cosmos de todos envolvem a flecha, impedindo Poseidon de mudar sua trajetória. Alvejado no elmo, Poseidon fica imóvel. Seiya e os demais aproveitam para passar. Conseguindo chegar a base do Grande Suporte Principal, o grupo sente a imensa cosmo-energia de Poseidon, verdadeiramente despertado.

OS CAVALEIROS UNEM FORÇAS CONTRA POSEIDON..

Seiya une forças a Shiryu e Hyoga contra Poseidon

Hyoga e Shiryu vestem as Armadura de Aquário e Libra, respectivamente, unindo forças com Seiya. O poder combinado - Meteoro de Pégaso, Cólera do Dragão, Execução Aurora - é suficiente para neutralizar Poseidon, temporariamente. Com as armas de libra sendo incapazes sequer de arranhar o Grande Suporte Principal, Seiya pede o apoio de Shiryu e Hyoga para ser arremessado contra a estrutura. Poseidon volta a ficar de pé, mas é detido por Ikki, dando tempo suficiente para Seiya e os demais agirem.

Por fim, Seiya consegue atravessar a aparente invulnerabilidade do Grande Suporte Principal, fazendo a estrutura vir a baixo. Havendo resgatado Saori, a mesma trazia consigo a Ânfora de Atena, utensílio capaz de selar a alma de Poseidon. Sem esperar uma reação, Poseidon atira seu tridente, visando Saori, mas Seiya coloca-se frente o perigo. O espírito do deus dos mares é selado, libertando Julian Solo. Pouco depois, Saori, usando sua cosmo-energia, salva seus cavaleiros da inundação.

Saga de Hades (Santuário)

Algum tempo após os eventos contra o deus dos mares, Hades, o Imperador do Mundo dos Mortos, desperta após 243 anos de sua última Guerra Santa contra Atena. Ressuscitando alguns Cavaleiros de Ouro, ao lado de seus espectros, despacha-os ao santuário, incumbindo-os da tarefa de arrancar a cabeça de Atena. Seiya intervem na batalha de Mu de Áries contra os espectros, Máscara da Morte e Afrodite. Intencionando participar da batalha, Mu é taxativo quanto a permitir o envolvimento do Cavaleiro de Pégaso, bem como o resto dos Cavaleiros de Bronze, deixando claro seguir ordens da própria Atena. Apesar do que houve, Seiya tem um rápido duelo com Máscara da Morte, mas é paralisado por Mu que simulando utilizar a Extinção Estelar, o teletransporta dali, mandando-o para o Coliseu (no mangá é o monte Star Hill). Encontrando-se com Shiryu, a dupla faz o caminho para as Doze Casas.

Chegando a Casa de Câncer, Seiya encontra Mu e um grupo de espectros. Enfrenta Giganto de Ciclope, sendo derrotado. Combateu brevemente Myu de Papillon, mas a pedido de Mu, parte para a Casa de Leão. Reunindo-se a Shiryu, Hyoga e Shun, o grupo permanece na expectativa do fim do confronto entre Shaka de Virgem contra os renegados. Posterior a isso, somou forças para desestabilizar as Exclamação de Atena. A explosão deixa Seiya e os demais Cavaleiros de Bronze inconsciente, voltando a si apenas quando Saori decide tirar a própria vida. Descobrindo, por intermédio de Shion de Áries, a verdade por trás das intenções dos renegados, Seiya veste sua nova Armadura de Pégaso, revivida com o sangue de Atena. Com o tempo que lhe resta, Shion confia aos cavaleiros a Armadura de Atena, a qual a deusa precisaria para enfrentar seu inimigo. Seiya e seus amigos vão até o Castelo de Hades na Alemanha, onde o Cavaleiro de Pégaso tem um rápido confronto com um dos três juízes do inferno, Radamanthys de Wyvern, caindo com esse até Meikai. No mangá, Seiya enfrenta Radamanthys, mas a batalha é interrompida com a chega de Valentine de Harpia e outros espectros. Seiya se agarra a Valentine, despencando para os domínios de Hades. Em ambas as versões, o Cavaleiro de Pégaso desperta o 8 sentido no processo.

Saga de Hades (Meikai)

SEIYA VS CARONTE

Seiya vs Caronte

Seiya acorda ao lado de Shun. Imediatamente a dupla busca se orientar, chegando as margens do Rio Aqueronte, onde são obrigados a pagar uma taxa de embarque a Caronte de Aqueronte, barqueiro encarregado de fazer a travessia das tropas de Hades e mortos. A fim de evitar um combate desnecessário, Shun oferece seu pingente como pagamento. Ao chegarem do outro lado da margem, Caronte volta a desafiar os cavaleiros, sendo derrotado pelos Meteoros de Pégaso.

Chegando a 1ª Prisão, encontram-se com Lune de Balron, espectro que substituí Minos de Griffon no papel de julgar as almas dos mortos. Por meio de sua técnica Reencarnação, Lune expõe o número de pecados que a vida do Santo de Bronze acumula. Seiya e Shun acabam salvos por Kanon de Gêmeos - que passara a servir Atena e adotara a Armadura de Gêmeos.

Dirigindo-se para a 2ª Prisão, encontram o cão de três cabeças, Cérbero, e o espectro guardião, Faraó de Esfinge. Derrotando o monstro tricéfalo, a luta contra o espectro é longe de ser fácil. Faraó toca sua harpa, imobilizando o corpo de Seiya. A ajuda chega na forma de Orphée de Lira, um Cavaleiro de Prata que havia deixado de servir Atena para reencontrar sua amada morta. O Santo de Lira reafirma o compromisso para com a justiça, e derrota o espectro. Com ajuda dele, Seiya e Shun pensam terem encontrado Hades, que tem a mesma aparência de Shun. Nesse momento, são atacados por Radamanthys de Wyvern. Em meio à confusão, Orphée morre e Seiya descobre que o verdadeiro Hades sempre esteve dentro de Shun.

Distraído, Seiya acaba derrotado por Radamanthys e levado para a 8ª Prisão, o Cocyto, reservado para aqueles que se rebelaram contra os Deuses.

SEIYA VS VALENTINE

Seiya vs Valentine

Ao acordar, enterrado até o pescoço em Cocyto, Seiya se vê na presença de Valentine de Harpia, que despeja o corpo de Ikki no lugar. Cocyto é, segundo a explicação do espectro, o lugar reservado para aqueles que se rebelaram contra os Deuses. Os restos de centenas de cavaleiros, que se opuseram a Hades em guerras passadas, jaziam lá, assim como os recém-aprisionados Mu, Milo e Aiolia. Seiya consegue fazer com que o próprio Valentine o tire do Inferno de Gelo, dizendo que caso o espectro o derrotasse poderia levar a Armadura de Atena. Devido as baixas temperaturas, e sendo consecutivamente atingido pelo Devorador de Vidas, Seiya não parece rival a altura de Valentine. Queimando seu cosmo, o Cavaleiro de Pégaso consegue virar a luta a seu favor, acabando com o espectro.

AS ASAS DA ARMADURA DE PÉGASO SÃO ACIONADAS

As asas da Armadura de Pégaso são acionadas

Guiando-se pela cosmo-energia de Saori, Seiya chega a 4ª Esfera, no palácio de Giudecca, reencontrando Shun, já liberto da influência de Hades, e Shaka de Virgem, descobrindo que para encontrar Atena era preciso atravessar o Muro das Lamentações. Isso é possível graças a união dos Doze Cavaleiros de Ouro, os cinco que ainda estavam vivos (Mu, Milo, Aioria, Dohko e Shaka) e os sete que estavam mortos (Aldebaran, Aioros, Saga, Camus, Shura, Afrodite e Máscara da Morte), que desaparecem usando suas últimas energias para que os Cavaleiros de Bronze cheguem até Atena. Seguindo a abertura feita no Muro, Seiya e Shun sentem a força exercida pela dimensão inóspita. O sangue de Atena em sua Armadura de Pégaso, faz com que as asas, até então vistas somente em repouso, serem acionadas, o que dá estabilidade a Seiya para viajar em segurança. Unindo-se a Shun, os dois cruzam a hiperdimensão, enquanto Hyoga e Shiryu terminam de derrotar os últimos espectros.

Saga de Hades (Campos Elíseos)

Seiya é o primeiro a chegar aos Campos Elíseos, onde encontra os deuses gêmeos Thanatos e Hypnos, respectivamente os Deuses da Morte e do Sono, que protegem o verdadeiro corpo de Hades. Hypnos revela que Saori está presa num grande vaso que suga o seu sangue. Seiya tenta ir até lá e Thanatos luta com o Cavaleiro de Pégaso, destruindo sua armadura. Além de tentar matar sua irmã Seika, que tinha acabado de ser localizada por Marin.

Quando Shiryu, Shun, Hyoga e Ikki chegam para ajudar o amigo, eles também são massacrados. Na Terra, Poseidon usa os últimos resquícios de seu domínio sobre Julian Solo para enviar as Armaduras de Ouro para os Cavaleiros de Bronze. Além de Seiya vestir a armadura de Sagitário, Hyoga a de Aquário e Shiryu a de Libra, Shun coloca a de Virgem e Ikki a de Leão. Porém, Thanatos mostra todo seu poder divino e destrói com um só golpe as cinco armaduras. Em meio ao desespero, Seiya ouve os apelos de Saori e de sua irmã, que ele não ouvia a tanto tempo, tornando a levantar contra o Deus da Morte mais uma vez. Desta vez seu Cosmo, aliado ao sangue sagrado de Atena, transforma sua destruída Armadura de Pégaso em uma Armadura Divina, que são as armaduras que se aproximam de uma Kamui, trajes vestidos apenas pelos deuses.

Hypnos tenta avisar Thanatos que a mudança de Seiya foi além da transformação da armadura, mas ele não lhe dá ouvidos e é ferido por Pégaso. Seiya, com pressa, atinge Thanatos com o máximo de força e faz o impossível, matando o deus. Em seguida, Seiya ignora Hypnos e parte para levar a Armadura de Atena para a mesma. Enquanto isso os demais cavaleiros seguem seu exemplo e também transformam seus trajes em Armaduras Divinas, liquidando Hypnos. Em outro ponto dos Elíseos, Seiya e Ikki (que também consegue ter sua Armadura Divina graças ao sangue de Athena que escorria do Grande Jarro) despertam o verdadeiro corpo de Hades.

SEIYA VS HADES

Seiya vs Hades

Mesmo com armaduras mais poderosas, os dois não conseguem sequer arranhar Hades, que está no auge do poder. Shiryu, Shun e Hyoga chegam para ajudá-los. Os cinco se unem, mas mesmo assim são facilmente rechaçados por Hades. Este, por sua vez, olha de forma diferente para Seiya e, preocupado, recorda-se que, no passado fora ferido por Pégaso, e desde então passou a tomar corpos de humanos como hospedeiros em todas as suas encarnações.

SEIYA CAI AO PROTEGER SAORI

Seiya tomba ao proteger Saori

É quando Saori consegue se libertar após vestir sua armadura, e enfrenta Hades, protegendo os cinco cavaleiros em esferas de energia. Mas nem ela parece ser páreo para o Deus. Vendo-a em perigo, Seiya destrói sua esfera de proteção e se lança entre eles golpeando Hades e atirando-o longe. Todos comemoram o feito, porém quando olham de volta, vêm a Espada de Hades atravessada no peito de Seiya. O Cosmo do Cavaleiro de Pégaso desaparece. Hades se recompõe e debocha da dor deles. Shiryu, Hyoga, Shun e Ikki queimam seus cosmos ao máximo e os unem ao de Atena que transpassa Hades com o Cetro da Vitória. Em seguida, os Campos Elíseos, o Inferno e todo o Mundo dos Mortos começa a se destruir.

Next Dimension

Seiya com a espada de Hades

Seiya com a espada de Hades

Marin contra Touma

Marin contra Touma

Após a Batalha com o Imperador Hades, Seiya fica numa cadeira de rodas por causa da maldição da Espada de Hades que foi colocada em seu peito na batalha contra o Deus.

Saori e Shun vão a Guerra Santa anterior, que ocorreu no século XVIII para destruir esta espada amaldiçoada em um prazo de três dias, caso contrário Seiya irá morrer pois a Espada irá alcançar seu coração. Ao estar impotente nessa cadeira de rodas, Seiya corre perigo ao chegar Toma, um anjo prisioneiro da deusa Ártemis, que por ordem de Calisto, a Alto Comandante do exército da Deusa da Lua, lhe deu ordens para matar Seiya. O anjo chega a arremessar Seiya para o alto, mas Marin de Águia intervém e o salva e batalha contra Toma segurando a cadeira de rodas por certo momento, até que Hyoga de Cisne chega e também enfrenta o anjo, que após ter seu braço congelado acaba fugindo, mas ameaça matar Seiya, sem falhar na próxima vez.

Seiya é visto no Yomotsu

Seiya é visto no Yomotsu

Shaina estranhamente se aproxima de Seiya

Shaina estramente se aproxima de Seiya

Seiya então fica sob os cuidados de Marin e Shaina, enquanto Atena tenta salvar a sua vida.

No passado Shun de Andrômeda, é mandado para o Yomotsu Hirasaka pelas Ondas do Inferno de Contador da Morte de Câncer. Enquanto Shun procurava por Tenma por lá, ele acaba avistando Seiya caminhando junto aos mortos até o abismo do Yomotsu. Shun tenta ir atrás dele, mas Atena entra em contato com ele para que ele não siga o Seiya, pois senão ele não poderá mais voltar e que ainda eles têm tempo para salvar o Seiya antes dele chegar ao abismo. Certo momento, Shaina começa a agir de forma estranha enquanto ela estava de guarda. Chegando a apontar suas garras contra ele, mas Marin chega a então Shaina começa a correr até chegar próximo as ruínas da antiga Casa de Serpentário.


Outras Aparições

Além do Mangá original e Anime, Seiya também aparece em outras obras relacionadas. Em Saint Seiya: Episódio G, Seiya aparece na visão de Aioria de Leão e também faz uma breve aparição no final do Mangá Saint Seiya: The Lost Canvas. Seiya também estrela todos os filmes de Saint Seiya, no qual ele sempre vence o antagonista usando a flecha de sagitário, com exceção de Prólogo do Céu, em que arranhou Apolo com o punho no final. Seiya aparece também em vários jogos da franquia. Ele também teve sua aparição no Episódio G Assassin, ao salvar Shiryu de um golpe poderoso.

Filmes

O Santo Guerreiro

Seiya aparece visitando um Orfanato. Durante a visita comenta sobre o Cosmo e as crianças o atacam para que ele as ensine.

Mais tarde, Seiya é visto com Shun e Hyoga na Fundação discutindo sobre o desaparecimento da Saori. Depois é visto novamente vendo o desafio por escrito de Éris para salvar Atena. Ele vai junto com Shun, Shiryu e Hyoga. Mas depois, eles se separam para evitar as armadilhas do inimigo.

Seiya tem sua primeira luta contra Maya de Sagita, um cavaleiro fantasma leal a deusa Éris. Ele tem uma batalha fácil, derrotando Maya com seus Meteoros de Pégaso, mas recebe o golpe Flecha Envenenada de Maya, que gradualmente o priva dos 5 sentidos.

Mesmo ferido, Seiya chega até Éris, que sai do corpo de Eiri revelando seu verdadeiro corpo, mas lá ele encontra o Cavaleiro Fantasma mais poderoso, Jaga de Órion. Ele continua sentindo os efeitos das Flechas Envenenadas de Maya, não conseguindo fazer nada contra Jaga. Ikki aparece para ajudá-lo, enfrentando Jaga. Seiya logo perde a consciência.

Desprovido dos 5 sentidos, Seiya não desiste de salvar Atena. Jaga o golpeia sem misericórdia, atingindo-o com seu Choque Megatômico de Meteoros, lançando o corpo do Santo de Pégaso no fundo de um abismo. Lá, Seiya a cosmo-energia de seus amigos, bem como o apoio de todos.

Mesmo sem seus 5 sentidos, ele consegue elevar seu cosmo ao máximo. Seiya retira sua Armadura de Bronze de Pégaso e diz que a Armadura de Ouro é a maior honra entre os Cavaleiros e que só pode ser usada por aquele que desenvolver o cosmo supremo quase tão potente quanto um Big Bang. A Armadura de Ouro de Sagitário o escolheu e Seiya traja a sagrada Armadura, afirmando ter desenvolvido um Cosmo tão grande que supera os 5 sentidos. Após vestir a Armadura de Sagitário, ele enfrenta novamente Jaga de Órion, que diz querer testar se ele realmente é digno de vestir a Armadura de Sagitário. Jaga ataca com o Choque Megatômico de Meteoros, mas Seiya se defende e contra-ataca com os Meteoros de Pégaso, derrotando Jaga, que reconhece o valor dele. Só restando Éris, ele saca seu Arco e Flecha de Sagitário para destruir a Maça Dourada. Éris o adverte que se ele errar o alvo, ele mesmo irá tirar a vida de Atena, mas Saori fala com seu cosmo e retira todas suas dúvidas. Ele atira a Flecha Dourada de Sagitário que atinge a cabeça de Éris, assim derrotando-a e atravessando a destruindo também a Maça Dourada. Após a derrota de Éris, seu templo começa a desmoronar. Ele junto com os outros Cavaleiros de Bronze e Atena conseguem sair do Templo antes dele desmoronar completamente.

A Grande Batalha dos Deuses

Seiya derrota Loki, um dos Guerreiros Deuses, após uma luta feroz. No entanto, Durval, é muito poderoso e rápido, mas devido à chegada da Armadura de Ouro de Sagitário, ele consegue superá-lo ao acertar a flecha dourada no seu peito. Isto, enquanto Frey liberta Atena, sacrificando sua vida.

A lenda dos Defensores de Atena

Seiya enfrenta Saga de Gêmeos, que foi ressuscitado pelo deus Abel, ele havia perdido toda a sua esperança, porém o Cavaleiro de Gêmeos durante sua luta, faz Seiya reanimar o espírito de luta, assim com a chegada de Jao de Lince, Saga se sacrifica para mata-lo e permite que Seiya siga em frente para resgatar Atena.

No Templo da Coroa do Sol, Seiya e seus amigos são derrotados facilmente por Atlas, mas graças a Armadura de Sagitário, com um ataque combinado de Seiya, Shiryu e Hyoga, eles conseguem vencer o Cavaleiro da Coroa do Sol.

De frente com Abel, Seiya utiliza o golpe dos Meteoros de Pégaso, porém todos se voltam contra o ele.

Sem chances de derrotar seu oponente, Seiya se une aos outros Cavaleiros numa elevação de Cosmo, que consegue libertar Saori do controle de Abel e trazê-la de volta à vida, para o espanto de seu irmão. Ela o confronta, reforçando sua posição como deusa protetora da humanidade e declarando que os atos de Abel o tornam indigno de ser um deus: apenas um deus falso.

Antes que possa reagir, Abel escuta Seiya chamá-lo, e percebe que estava sob a mira da Flecha de Sagitário. Abel, então, acaba morto com o disparo da flecha.

Os Guerreiros do Armagedom

Seiya, Hyoga e Shun vão até a estátua de Atena que significa a paz Eterna sobre a Terra, mas decapitada por Lúcifer. Seiya desafia Lúcifer, como não estavam trajando armadura, os três são facilmente vencidos pelos soldados de Lúcifer. Shiryu foi ver Seiya no hospital para dar a notícia que Saori foi se sacrificar para salvar a Terra. Seiya e os outros cavaleiros decidem salvar Atena. Logo, eles são parados por Belzebu e Ashtarote. Shiryu pede para Seiya, Hyoga e Shun seguirem em frente. Shiryu consegue derrotar Ashtarote, mas é derrotado por Belzebu. Os três cavaleiros de bronze são abordados por Erigor e Shun se prontifica a lutar contra ele. Shun é derrotado, mas é salvo por Ikki e depois o anjo caído é derrotado. Depois é Moa que Hyoga o enfrenta pedindo a Seiya para ir sozinho para salvar Atena. Hyoga é iludido com as imagens de sua falecida mãe, mas Hyoga consegue derrotar suas ilusões derrotando Moa. Seiya consegue alcançar Saori, mas teria de enfrentar Belzebu que derrotou Shiryu e este não demonstra ser um páreo para Belzebu. Ikki aparece para ajudar o amigo caído e vai até Saori, mas é abatido por Lúcifer. Hyoga, Shiryu e Shun alcançam Seiya para ajudar o amigo para salvar Saori, mas estes nada podem fazer contra Belzebu. Lúcifer consegue reunir o cosmo para poder trazer Abel, Poseidon e Éris de volta a vida e derrota Saori enfraquecida ao ser submetida pelo poder do cosmo de Lúcifer e passar por um trajeto coberto por vinhas de espinhos. Seiya se fortalece junto de seus amigos e seu cosmo trás a armadura de ouro de Sagitário e Seiya veste a armadura e derrota Belzebu. Lúcifer toma Saori como refém. Seiya queima seu cosmo chamando o cosmo dos cavaleiros de ouro se unindo com a luz do sol ofuscando Lúcifer e sendo atingido pela flecha de Seiya. Os outros depois conseguem sair do templo de Lúcifer que agora estava para desmoronar e depois comemoram a vitória contra o anjo perverso.

Prólogo do Céu

Seiya é visto numa cadeira de rodas e três anjos celestes aparecem para matá-lo, mas é salva por Saori e estes dizem que estavam seguindo ordem de Artemis. Artemis aparece e pede a Saori para entregar a Terra. Saori concorda, contanto que Seiya e os outros cavaleiros não recebam a punição dos deuses. Seiya sonha de sua luta contra Hades e depois volta a si, mas tem um mau pressentimento com relação a Saori. Marin foi ver Seiya e soube que Saori o tem cuidado dele depois de sua luta contra Hades. Marin depois encontra um sino que parecia trazer outras recordações. Ela pede a Seiya para que vá ao Santuário. Depois de entrar ao Santuário, ele descobre que o Santuário está em poder de Artemis e Shaina, Ichi e Jabu seguem ordens de Artems. Com seu cosmo limitado por causa da maldição de Hades, Seiya é derrotado e depois jogado em um abismo. Seiya fica desolado por Atena abandonar seus companheiros e entregar o Santuário a Artemis e vê sua armadura, mas por causa da maldição de Hades, Seiya tem dificuldades para queimar o cosmo para vestir sua armadura. Saori derrama seu sangue para que a humanidade não sofra a punição dos deuses. Shun escalando as montanhas é desafiado por Theseu e Shun acaba não se tornando a altura. Shun vê uma estátua com os treze cavaleiros de ouro, até mesmo Shion e fica horrorizado ao ver pelo que os cavaleiros de ouro tem passado. Ikki aparece para ajudar seu irmão, mas ambos caem pela força de Theseu. Sentindo o sangue do cosmo dos cavaleiros de ouro, ambos se fortalecem e conseguem derrotar Theseu. Seiya aparece andando de armadura e vê flocos de neve achando ser Hyoga e ao chegar lá vê Shiryu no chão e Hyoga sendo vencido por Odisseu, outro anjo celeste enviado pelos deuses.Seiya desafia Odisseu e é derrotado tendo seus golpes projetados contra ele mesmo destruindo sua armadura. Mesmo assim Seiya não desiste. Shiryu e Hyoga se fortalecem e tenta mais uma resistência contra Odisseu, mas nada puderam fazer. Shiryu e Hyoga dizem para Seiya seguir em frente e que ambos conseguiriam derrotar Odisseu. Seiya continua seguindo em frente. Shiryu e Hyoga aparecem caídos e Odisseu em pé, mas o cosmo de ambos consegue causar um dano em Odisseu o derrotando. Seiya depois é desafiado por Ícaro, mas Seiya ainda está limitado por causa da maldição de Hades e cai. Marin depois aparece e ela lhe diz que Ícaro é seu irmão desaparecido, mas Ícaro diz que esqueceu suas memória e não precisa de nada, muito menos de uma família. Seiya acerta um golpe no Ícaro e diz que protegeria Marin e depois Ícaro o manda para o fundo do abismo. Ícaro fica intrigado que os anjos celestes foram derrotados pelos cavaleiros de Atena e Artemis aparece dizendo que ela confia nele para derrotar os cavaleiros. Seiya ainda continua limitado por causa da maldição de Hades e desafia Ícaro para mais uma batalha. Entretanto, Seiya não demonstra ser um páreo a altura para Ícaro e depois é mandado até onde está Saori. Depois de ver a Saori, ela vê Seiya totalmente machucado. Ela afirma que já não é mais a deusa da Terra e com isso os livraria do sofrimento de cavaleiro, mas Seiya diz que continuaria lutando por ela dependendo do que fosse. Saori depois toma a decisão de matar Seiya e pede o báculo com Artemis. Saori perfura o corpo de Seiya com seu báculo, fazendo o cosmo de Seiya desaparecer. Mesmo assim Saori continua a acreditar na humanidade e chora ao lado do corpo inerte de Seiya e diz que sempre o irá fazer ele lutar. Seiya depois se levanta e diz que luta por ela e não por ser uma ordem dos deuses. Artemis percebe que seu báculo não o matou e sim acabou com maldição de Hades que o afligiu. Seiya trava sua última luta contra Ícaro e definitivamente consegue derrotá-lo. Marin vai até o Ícaro e o cavaleiro recupera sua memória e também se lembra que se chama Tohma. Marin se culpa por causa de sua amnésia e também por esquecer o seu irmão mais novo. Tohma por outro lado queria se tornar mais forte para protegê-la mesmo que para isso tivesse que esquecer sua irmã e família. Depois de ele ver Saori e Seiya, ele descobre que tinha perdido por causa do laço de amor que existe entre os dois. Saori já enfrenta Artemis. Artemis já se prepara para atirar uma flecha em Artemis. Saori demonstra nenhuma exitação e está disposta a receber a flecha. Artemis dispara a flecha mas é Tohma que pega a flecha e diz que não deve matar Atena. Seiya fica confuso no mundo que os deuses querem criar e imagem que eles tanto se espelham. Seiya dispara seu golpe em Artemis, mas um cosmo majestoso solar aparece e quem aparece é Apolo que agora quer desafiar Atena. Apolo em posse de Saori, se prepara para acabar com ela, mas Seiya dispara seu golpe em Apolo a salvando. Seiya disse que Saori continua acretitando nele e em seus cavaleiros, mesmo depois da luta contra Poseidon e Hades. Saori diz que não deve enfrentar Apolo, mas Seiya diz que quer enfrentar Apolo. Apolo queima seu cosmo que manda seus corpos a outro lugar deixando Seiya e Saori nus. Seiya continua acreditando que Saori continua sendo a pessoa perfeita para proteger a Terra e acredita na humanidade e Apolo não é digno de ser chamado de deus por não acreditar na humanidade. Apolo se prepara para matar Seiya, mas Saori se prepara para desafiar Apolo. Seiya continua a desafiar Apolo e quer ter que atingir um golpe, mesmo se for para ferí-lo, provando que a humanidade nem sequer temeria um deus. Depois, Seiya e Saori aparecem na praia no lugar onde Seiya foi cuidado por Saori e se despede dela. Saori diz que somente ela que estaria ali e deseja ansiosamente que consiga achar o que tanto procura. No fim dos créditos da música Never, Seiya aparece vestindo uma armadura angelical e consegue ferir Apolo e o filme acaba.

A Lenda do Santuário

O filme foca no Seiya olhanho em sua cicatriz em sua mão e lembra do dia quando conheceu Saori e quando ela curou sua mão com seu cosmo depois de ter sido salva de um cachorro. As lembranças de ambos volta na limusine onde estão Saori e Tatsumi e ele conta a Saori dos cavaleiros e de sua origem como Atena. Saori e Tatsumi são emboscados pelos assassinos do Santuário, mas é salva por Seiya e outros cavaleiros. Seiya começa a comprar briga com o Tatsumi. Depois, Aioria de Leão aparece para matar Saori e Shiryu enfrenta Aioria, sendo o único que permaneceu com armadura. Shiryu é derrotado. Seiya, Hyoga e Shun tentam colocar suas armaduras, mas Aioria não deixa. Eles pedem a Saori para fugir enquanto os cavaleiros dão uma chance para impedir Aioria. Aioria deixa os cavaleiros no chão e Seiya toca em uma parte do pé de Aioria. Aioria se prepara para matar Seiya, mas Saori queima seu cosmo e diz porque deveriam matá-la o porque é chamada de rebelde. Aioria ao ver o cosmo de Saori, percebe se tratar de um cosmo poderoso e que nenhum cavaleiro seria capaz de queimar um cosmo dessa magnitude, a não ser Atena. Tatsumi trás a armadura de ouro de Sagitário deixada por Aioros de Sagitário e irmão de Aioria e pede para levá-la embora se isso significasse deixar Saori viva. Aioria a chama para ir ao Santuário. Saori tem parte de seu cabelo cortado por causa de Aioria. Ela toma a decisão de ir ao Santuário, mas é alvejada por uma flecha do cavaleiro de Sagita. Ikki derrota o cavaleiro de Sagita. Seiya e os outros vão ao Santuário. Saori cai de joelhos no chão e mal consegue ficar de pé. Seiya carrega Saori até a casa de Aries e os outros fazem umaa graça com o Seiya. Chegando até a primeira casa, Seiya enfrenta Mú de Aries e tem seus Meteoros de Pégaso repelidos e o tranca com a sua Muralha de Cristal. Mú reconhece Saori como Atena e liberta Seiya de sua técnica. Mú comenta que tinha conhecido o Mestre Ancião Dohko de Libra, o mestre de Shiryu. Depois vão até a casa de Touro e Seiya usa Hyoga como apoio e dá um grande salto até chegar na casa. Hyoga chega antes, mas se depara com Aldebaran de Touro. Seiya cai na casa de Touro e Saori cai em cima de Seiya. Shiryu e Shun chegam em seguida. Seiya desafia Aldebaran, mas Aldebaran possui um poder devastador. Seiya não desiste e consegue um feito em cortar o chifre do Touro do elmo esquerdo de sua armadura. Mú depois chega e afirma que Aldebaran perdeu. Aldebaran começa a dar uma gargalhada e depois reconhece a sua derrota. Saori começa a sentir os efeitos da flecha de Sagita e o poder de Saga está drenando o poder de Atena. Mú e Aldebaran se propõe a levar Saori em todas as 12 casas enquanto Seiya e os outros cavaleiros abrem caminho até as 12 casas. Eles conseguem passar por Gêmeos por não haver cavaleiro, mas em Câncer eles se encontram com Máscara da Morte de Câncer. Shiryu e Hyoga ficam para enfrentar o Máscara da Morte e Seiya e Shun seguiriam para Leão. Hyoga e Shiryu recebem o Sekishiki de Máscara da Morte, Shiryu é mandado para o Sekishiki e Hyoga acaba parando em Aquário, onde lá vê seu mestre Camus de Aquário e o enfrenta. Shiryu no Sekishiki enfrenta o Máscara da Morte. Chegando na quinta casa Leão, Seiya e Shun são atacados por Aioria, que se encontra mudado. Depois de tantas tentativas, Seiya e Shun se encontram em dificuldades, mas são salvos por Shaka de Virgem, permitindo que atravessem as duas casas que se encontram livres Libra e Virgem e Shaka consegue despertar Aioria do transe. Chegando em Escorpião, eles são surpreendidos pela amazona Miro de Escorpião e são mandados para Sagitário onde quem os espera e Shura de Capricórnio. Em Aquário, Camus se prepara para usar sua técnica suprema o Execução Aurora e Hyoga imita sua técnica e ambos são congelados por causa de suas técnicas congelantes. Em Câhncer no Sekishiki, Máscara da Morte tem Shiryu no precipício do Yomotso Hirasaka e Shiryu atinge Máscara da Morte. A armadura de Câncer deixa seu corpo e Shiryu também retira sua armadura e consegue derrotar Máscara da Morte. Shiryu para na casa de Câncer onde lá se encontrava Hyoga. Saori, Aldebaran e Mú chegam em Câncer e Saori usa seu cosmo para salvá-los. Seiya tem dificuldades para enfrentar Miro e Shura derruba Shun, mas é salvo por Ikki. Contudo, o trio é derrotado, mas o golpe de Seiya, não apenas danifica a máscara de Miro, mas revela o curto testamento de Aioros. Mú e Aldebaran revela que o falecido Aioros tem protegido Atena até mesmo depois da morte e articulador por trás da trama é Saga de Gêmeos. Aioria afirma que foi falar com o mestre, mas se torna numa ferramenta de sua trama ao usar o Satâ Imperial. Saori usa seu cosmo para salvar Seiya. Os outros dizem para não salvar o seu cosmo, mas Saori se mostra decidida a salvar Seiya, apesar do forte cosmo de Saga por causa da flecha de Sagita a afetar. Shiryu, Hyoga e Shun combina seus cosmos para salvar Seiya. Saga já consegue drenar o cosmo de Saori. Saga derrota Afrodite de Peixes com o Outra Dimensão. Saga usa seuv cosmo fazendo as estátuas gigantes se moverem. Saga revela seu disfarce que estava por trás do Grande Mestre. Seiya confronta Saga com o cosmo de Atena, mas seu corpo fica limitado por causa de seu grande cosmo. Seiya imprime um grande cosmo que derruba Saga. Os outros cavaleiros de ouro conseguem dar conta da estátua gigante. Saga se torna um totem gigante e começa a causar destruição. Seiya vai em direção de Saga e a armadura de ouro de Sagitário cobre seu corpo. Seiya aparece com Saori em seu colo e o cosmo de Atena rodeia seu corpo aparecendo os adornos de Atena e Seiya na forma de centauro dispara a flecha de Sagitáro em Saga o derrotando. Saga depois volta a si e desperta com sua indole boa. Saga depois vê Saori com os traços de Atena e depois Saori o perdoa. Depois ela assume o Santuário e jura poder proteger a humanidade. No fim pós créditos, Saori aparece em sua limusine e Tatsumi fala da surpresa que tem preparado. Seiya e os outros cavaleiros a surpreendem com sua festa de aniversário e Seiya reclama de Shiryu porque ainda continua com sua armadura e Shiryu afirma que a festa estava precisando de um brilho.

Habilidades de Luta

Seiya é hábil em golpear o adversário com sucessivos socos, aproveitando a grande agilidade que possui. De vez em quando costuma utilizar técnicas de lançamento contra o oponente, mas seu ponto mais forte é com certeza a garra de lutar batendo destemidamente de frente com o inimigo.

Técnicas Especiais

Meteoro de Pégaso Meteoro de Pégaso
(Pegasus RyuuseiKen)
Golpe favorito de Seiya,ele originalmente lançava 100 socos que assumiam a forma de meteoros/estrelas cadentes numa fração de segundo e podendo atingir o inimigo a distâncias longas. Sua potência e velocidade aumentou e aumenta proporcionalmente ao crescimento de Seiya e de seu cosmo, chegando a ferir e vencer os inimigos mais poderosos.
Turbilhão de Pégaso Turbilhão de Pégaso
(Pegasus Rolling Crush)
Golpe no qual Seiya agarra o oponente, e logo em seguida envolvendo os dois por uma poderosa energia, salta girando no ar projetando toda esta energia contra o inimigo e lançando-o para o chão com uma violenta força.
Cometa de Pégaso Cometa de Pégaso
(Pegasus Sui Sei Ken)
O Cavaleiro de Pégaso concentra a força de cem meteoros em seu punho formando um imenso cometa e se lança contra o inimigo; em fração de segundos, uma bola de cosmo similar a um cometa surge para atingir o oponente.

Conceito e Criação

Quando Masami Kurumada estava no processo de criação de Saint Seiya, deu a Seiya o nome de Rin, uma vez que Kurumada planejava que o título de seu mangá fosse Ginga no Rin (Rin da Galáxia). No entanto, enquanto Kurumada continuava a desenvolver o mangá, ele decidiu mudar o nome para Seiya, que era mais adequado.

Primeiro, ele escreveu o nome com o kanji que significa "flecha sagrada", para relacioná-lo à condição de Seiya como um santo, mas depois decidiu usar o kanji que significa "flecha estelar", para enfatizar a constelação e motivo mitológico. Finalmente, ele mudou o título do mangá, assim, para Saint Seiya, uma vez que tinha totalmente desenvolvido o conceito de santos ("cavaleiros"). Além disso, Kurumada afirmou que uma das primeiras idéias que ele concebeu para Saint Seiya foi o Meteoro de Pégaso. Desde que o mangá ia usar as constelações como um tema muito importante e sempre presente, ele queria que seu protagonista tivesse um movimento especial que seria como uma chuva de meteoros.

Quando Kurumada projetava a aparência de Seiya,ele foi inspirado por Ryuuji Takane, o personagem principal de seu bem-sucedido mangá Ring ni Kakero,que criou nove anos antes de Seiya. A maioria dos protagonistas das obras do Kurumada ostentam uma semelhança com Ryuuji,porque Kurumada usa a técnica de personagens principais fixos, criada por Osamu Tezuka.

Patentes

Cavaleiro de Bronze de Pégaso
Antecessor
Tenma (TLC)/ Tenma (ND)
Sucessor
Kouga

Curiosidades

  • Embora (no mangá) Seiya tenha matado apenas Thanatos , vários spin-offs o nomeiam como título "assassino de deuses" ( kami Goroshi神 殺 し), embora não parecem enfatizar a esse Deus, porque Shiryu e Hyoga também mataram um deus ( Hypnos ) e eles não dizem nada . É claro que devemos levar em conta que Seiya é o principal protagonista da franquia e é ele que enfrenta tantos deuses em diferentes sagas da série e deve levar em conta os deuses que Seiya venceu o filmes. Da mesma forma, em Saint Seiya Omega eles dão o mesmo título , porque ele tinha derrotado vários deuses no passado.
  • No episódio 19 ( exclusivo do anime) , Seiya aparece tocando um violão e no jogo "Saint Seiya Pachinko ~ Hoshi no Unmei " reaparece assim.
  • Saga pergunta se Seiya excedeu a velocidade da luz, nas doze casas com o seu sétimo sentido, no templo do patriarca .
  • Seiya nunca gostou de lutar contra mulheres, como evidenciado em suas lutas com Shaina e mais tarde quando Aiolia lança seu punho mortal e Shaina tenta proteger um impotente Seiya. Incluindo quando Ikki se responsabiliza por Pandora Heinstein, ele diz que, ao contrário Pégaso, ele não se importa ferir mulheres, se forem do lado inimigo. A única vez que ele demonstrou ser indiferente com isso foi em sua luta com Geist, no entanto, vale lembrar que isso é algo exclusivo do anime, por isso é justificável a mudança moral de Seiya.
  • Apesar de ser o principal protagonista, sozinho, ele não derrotou qualquer antagonista principal no mangá: Ikki foi atacado por Misty, Saga comete suicídio, Poseidon é delimitado por Atena, Hades foi destruído por Atena e os outros protagonistas.
  • Shaina demonstra seus sentimentos romanticos por Seiya a cada oportunidade em todas versões, sendo ela o interesse amoroso mais explicito no mangá: Nas 12 casas, ela confessa seu amor após receber um ataque de Seiya. Em Poseidon,  o deus dos mares atira a flecha de sagitário mirando Seiya, mas Shaina recebe o ataque, salvando a vida do cavaleiro, então ela novamente diz que o ama sendo a inspiração para ele continuar a lutar. Na batalha contra Hades, ela repreende a Seika por não estar com Seiya, e a defende contra Thanatos. Em Next Dimension, a amazona se propõe a cuidar de Seiya ao lado de Marin. Exclusivamente no anime, em Asgard protege o Seiya do ataque Espada de Odin de Siegfried.
  • Miho também demonstra sutilmente estar apaixonada por Seiya, tanto no mangá quando no anime, tentando impedi-lo de lutar na guerra galactica pois se importa com sua segurança. Porém não há nenhum sinal que Seiya reconhece ou retorna os sentimentos dela.
  • Em ambos os anime e mangá, Saori aparenta ter sentimentos românticos por Seiya. Este romance é apenas insinuado no mangá, no anime é mais explorado, especialmente em filmes. No entanto, no mangá Seiya não mostra muitos sinais de retribuir os sentimentos de Saori, embora no anime esse carinho é recíproco. No final das doze casas é Saori quem supervisiona o ferido herói Seiya; no mangá isso é reforçado quando Mu deixa Saori ir correndo atrás de seu protetor sacrificado o "deixando ao cargo de sua deusa " por alguns momentos. Vale ressaltar que quando Seiya explica porquê ou por quem lutar, ele diz que é por Saori. por ser quem ele valoriza e protege por sua própria vontade, não por seguir as ordens ou ser por ser o Cavaleiro de Pégaso.
  • Seiya junto de Dohko aparece em quase todos os spin-off, além das meras participações especiais, como em The Lost Canvas, quando Kairos leva Tenma e Shion, até o presente, onde eles encontram Seiya em um estado vegetativo, sem esquecer que o último capítulo mostra a nova geração do século XX e no anime também tem uma participação especial junto com Saori e seus companheiros. Ele também aparece no episódio G como uma premonição de Aiolia.
  • Ele também aparece em um cameo com Shiryu (ambos sem armadura) no anime Yu-Gi-Oh!
  • Seiya é o único Cavaleiro de Bronze que já vestiu a armadura de um Deus (Robe de Odin).
  • Seiya quase sempre começa uma batalha que está sendo mostrado em desvantagem e, em seguida, vence o seu adversário. Os únicos confrontos em que foi superior desde o início foram o Pégaso Negro, Alberich, e o Máscara da Morte na saga de Hades.
  • Curiosamente, na época em que o anime foi transmitido no Japão (1990 ), Seiya foi o menos popular dos 5 protagonistas de bronze na lista de popularidade publicada naquela época no Japão , o santo Cavaleiro mais popular foi Ikki .

Outras Versões

Seiya (Lenda do Santuário)
Legend of Sanctuary
Seiya (Ômega)
Ômega
Seiya (Saintia Sho)
Saintia Sho

Navegação

Cavaleiros de Atena
Deus
Grandes Mestres
Cavaleiros e Amazonas de Ouro
Cavaleiros e Amazonas de Prata
Cavaleiros e Amazonas de Bronze
Cavaleiros e Amazonas de Patente Desconhecida
Cavaleiros e Amazonas de Aço
Cavaleiros e Amazonas sem Constelação
Soldados, Aprendizes e Subordinados

Referências Bibliográficas e Notas

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.