FANDOM



Shijima de Virgem (乙女座のシジマ, Barugo no Shijima?) é um dos Cavaleiros de Ouro que serviam o Santuário de Atena durante a Guerra Santa contra Hades no Século XVIII. Ele é conhecido como o Homem Silencioso (無声男, Musei Otoko) por sua quietude absoluta bem como aquele que é mais próximo de Deus em sua geração. Sua contrapartida no universo The Lost Canvas é Asmita.

Etimologia

'Shijima' (シジマ) significa "silêncio", sendo uma referencia à filosofia budista de quietude, silêncio e unidade, algo que se encaixa perfeitamente com a falta de fala do personagem.

Características

Personalidade

Shijima opinião da vida e morte

A incompreensão de Shijima sobre a vida e a morte.

Desde criança em meio a seu treinamento para se tornar Cavaleiro de Ouro de Virgem na India, Shijima abraçou completamente a filosofia de vida do asceticismo a fim de desenvolver completamente seu espirito para que pudesse entrar em comunhão com os deuses e descobrir a verdade sobre a vida e a morte. Todavia, por não conseguir escutá-los e observar diariamente a morte onde treinara longamente em meio ao silêncio absoluto do lugar, ele acabou inerte e entristecido com a perspectiva de que por mais que haja vida no universo, no fim a morte era inevitável, o fazendo até crer que era indigno de ser um Cavaleiro por pensar desta forma. Porém, após Odisseu de Ofiúco lhe esclarecer que sua jornada que quase custara sua audição era a prova que o mesmo estava mais próximo dos deuses do que pensava, Shijima acolheu o conselho do Cavaleiro de Prata em deixar sua inércia e busca da verdade sobre a vida e a morte de lado a fim de se comprometer apenas em proteger a vida na Terra em nome de Atena.

Shijima meditando

Shijima meditando.

A partir de seu aprendizado sobre o silêncio que o permitiu inconscientemente escutar os deuses quando jovem, ao crescer, Shijima passou a se comunicar apenas através de telepatia e por passar a maior parte de seu tempo meditando espiritualmente, ele acabou sendo visto como uma figura misteriosa. Ele também se tornara um homem benevolente, justo, sereno e incorruptível que confia principalmente em seus instintos para resolver as situações que encara, o que em última análise, o tornam mais ativo e decisivo em suas ações que seu sucessor, sendo que apesar de seu status como o homem mais próximo de deus, Shijima revelou ser muito modesto e humilde, como após seu confronto contra Shaka, admitira sua inferioridade e permitiu que Shun e Tenma passassem por sua Casa. O Cavaleiro também mostrou que pode se irritar diante de situações difíceis com as quais não pode lidar sozinho.

Além de seu silêncio absoluto, Shijima também é conhecido por sua natureza budista iluminada e conhecimento, sendo reconhecido dentre os Cavaleiro de Ouro de sua geração como o mais sábio e aquele que os orienta em situações inexplicáveis, isso graças a sua mente asceticista. Ele também tem o maior senso de justiça entre seus companheiros e nunca age por razões egoístas, detendo uma grande capacidade de ver o bem ou mal nos corações das pessoas bem como discernir seus pensamentos e intenções. Isso, em conjunto com sua intuição e mediunidade, o permitiu ser capaz de remotamente prever, ainda que de forma imprecisa, eventos que estavam para acontecer e identificar pessoas acometidas por desejos malignos, como visto quando previu a chegada de Atena (porém de um tempo diferente) e impediu o Grande Mestre junto de Cardinale de Peixes de tentarem assassiná-la.

Apesar de sua sabedoria e inteligência, Shijima mostrou ter grandes lapsos de julgamento de tempos em tempos, principalmente quando esta em batalha, deixando por sua vez seus instintos de guerreiro nublarem sua mentalidade, o que o impede de ver as intenções de seus adversários ou mesmo manter seu asceticismo. Um exemplo foi quando seu pensamento residual quase matou Suikyo, Shun, Tenma e Ikki por simplesmente terem entrado na Casa de Virgem, ignorando completamente a boa índole dos cavaleiros. Da mesma forma, durante sua luta contra o espírito de Shaka, seu orgulho em não permitir que ninguém passasse por seu templo o cegou para o fato de que seu adversário era seu futuro sucessor, chegando a vê-lo até como um "descarado" por usar as mesmas técnicas contra ele. Shijima também mostrou ser cético em acreditar que Odisseu de Ofiúco seria capaz de romper sua técnica, apenas para no final ficar chocado com o poder lendário de seu velho amigo em sobrepuja-lo, o forçando a lutar seriamente.

Capitulo24 (1)h

Shijima protegendo a bebê Atena.

Referente a sua deusa, Shijima era um forte devoto a seus ideais e fervoroso defensor de sua segurança, sendo incapaz de traí-la ou abandoná-la, independente do motivo ou causa que fosse. Ele tinha forte convicção que os Cavaleiros de Ouro sempre deveriam venerá-la e protegê-la, mesmo contra as piores adversidades. Na verdade, mesmo depois de descobrir que Saori não é a Atena de sua época, ele ainda esta disposto a protegê-la com sua vida, não se importando de usar seu corpo para escudá-la do perigo diversas vezes.

Em batalha, Shijima mostrou ser tão implacável quanto seu sucessor contra seus inimigos, sendo disposto a destruí-los sem misericórdia caso continuem a desafiá-lo após se recusarem a recuar.

Aparência

  • Aparência completa de Shijima.
  • Shijima quando criança.

Shijima é um homem de estatura media, com cabelos vermelhos espigados e ondulados até os ombros cujo penteado consiste principalmente de uma grande franja que cascateia suas sobrancelhas, olhos azuis celestes aos quais a maioria das vezes os mantêm fechados e pele pálida. No centro de sua testa, a um ponto que brilha sempre que utiliza seus poderes telepáticos ou ativa seu Ungyo. Enquanto traja sua Armadura de Virgem, ele veste uma calça clara.

Quando mais jovem, Shijima tinha os cabelos mais curtos, menos desengrainhado e vestia uma longa túnica azul escura. Ele também carregava um rosário roxo escuro.

História

Infância e Formação para Cavaleiro

Shijima treinamento

Shijima em seu treinamento na India.

Nascido sob a luz da Constelação de Virgem, em uma tenra idade, Shijima fora escolhido a se tornar um candidato aspirante a Armadura de Virgem. Em seu treinamento, ele fez uma peregrinação de mil dias em um templo budista extremamente silencioso localizado nas margens do rio Ganges na India a fim de alcançar o mais completo asceticismo. Todavia, em meio a sua meditação e orações diante da estátua de Buda para tentar escutar os deuses, Shijima ficou frustrado por não conseguir ouvi-los. O jovem tentou apelar até para o espírito de Buda, mas também não obteve resposta. Mais ainda, enquanto estava lá, ele continuamente observou o rio Ganges e ao ver os cadáveres de pessoas passando flutuando por lá ocasionalmente, ficou desolado com a perspectiva da morte ser inevitável perante a vida. Conforme os mil dias estavam acabando enquanto se questionava e respondia seus próprios pensamentos a respeito sobre a verdade da vida e da morte em sua inércia, Shijima quase não percebera que estava perdendo sua audição, o que o fez retornar para a Grécia assim que concluiu seu treino no templo.

Shijima desmaia nos braços de Odisseu

Shijima desmaia nos braços de Odisseu ao chegar no Santuário.

Chegando ao Santuário de Atena muito desgastado e ferido, Shijima é avistado por Contador da Morte junto dos outros Cavaleiros de Ouro aspirantes que estavam treinando com o Cavaleiro de Prata Odisseu de Ofiúco. Como eles o parabenizam por ter regressado após sua longa peregrinação, Shijima tenta falar a Odisseu sobre sua aparente perda da audição antes de desmaiar de exaustão nos braços do Cavaleiro. Tempos depois, após ser tratado por Odisseu e ter sua audição curada, Shijima estava meditando no topo de um grande pilar até ter sua atenção chamada pelo Cavaleiro de Prata que deseja saber o que acontecera durante seu treinamento. Explicando então o que passara e culpando sua inércia por não conseguir compreender a verdade sobre a vida e a morte, Shijima declara que não estava qualificado para se tornar um Cavaleiro de Ouro.

Shijima decide seguir o conselho de Odisseu

Shijima decide seguir o conselho de Odisseu.

Todavia, para sua surpresa, Odisseu declara que o jovem estava errado, esclarecendo que o mesmo estava conversando com os deuses sem perceber e que ter quase perdido a audição era maior prova disso. Sem ainda entender, Shijima escuta o Cavaleiro de Prata lhe explicar que quando se trata para falar com os deuses ou Buda, apenas palavras não bastam e o recorda que dentre os doze aspirantes a Cavaleiros de Ouro, o jovem ainda era o "homem mais próximo de Deus" (神に最も近い男, Kami ni Mottomo Chikai Otoko) no Santuário. Odisseu então encoraja Shijima a abandonar sua irresoluta busca pela verdade sobre a vida e a morte e parar de ficar meditando sobre isso a fim de que se concentrasse apenas em ser um protetor da vida em nome de Atena. Com seu animo restaurado, Shijima jura seguir e carregar este conselho consigo por toda a vida.

Incidente na Ilha Canon & Morte de Odisseu

Os jovens cavaleiros de ouro ao redor do corpo queimado de Odisseu

Os jovens Cavaleiros de Ouro ao redor do corpo queimado de Odisseu.

Ao fazerem uma excursão de treino na Ilha Canon supervisionada por Odisseu de Ofiúco junto com os demais aspirantes a Cavaleiros de Ouro, Shion e Dohko se separaram do grupo, levando Odisseu a procurá-los dentro da boca do vulcão da ilha. Quando o vulcão então começa a entrar em fase de erupção, os aspirantes dourados vão ao topo e conseguem encontrar Odisseu acuado pelo magma enquanto carrega os inconscientes Shion e Dohko, os levando a gritar para sinalizar que estavam ali também. Os aspirantes então agarram os jovens quando Odisseu os lança para cima, porém isso o impede de se proteger das rochas derretidas, que atingem seu corpo e o enterram no magma. O corpo de Odisseu extremamente ferido e com graves queimaduras então seria retirado do lugar pelos Cavaleiros aspirantes. Não vendo nenhum sinal de consciência do cavaleiro, os jovens começam a gritar e chorar ao redor do corpo de Odisseu implorando para que ele não morresse. Recuperando parcialmente sua consciência, Odisseu com um sorriso responde que ele ainda não morreu e que não deviam chorar, pois aquela era a missão dele.

Funeral de Odisseu

Funeral de Odisseu.

Após os acontecimentos na Ilha Canon, nos anos que se sucederam, é dito que tanto Shijima quanto os outros aspirantes a Cavaleiros de Ouro seriam mais de uma vez salvos ou curados pelo auxílio de Odisseu, cuja fama como curandeiro começou a se espalhar por todo o Santuário, a ponto deles deverem suas vidas e o considerarem junto com as demais pessoas do lugar como um homem santo.

Quando Odisseu morreu em decorrência de suas doações de sangue, Shijima estava presente junto com todos do Santuário no funeral do Cavaleiro para prestar homenagem a ele.

Guerra Santa contra Hades

Até o tempo do ressurgimento do Imperador dos Mortos e seus espectros, Shijima já havia se graduado como Cavaleiro de Ouro de Virgem. A partir deste período, por ter se privado completamente da fala em virtude da natureza de seu treino, Shijima passou a ser conhecido no Santuário como o Homem Silencioso (無声男, Musei Otoko) e, devido seu grau de poder, ganhou a alcunha de o

Chegada de Atena

Shijima se comunica telepaticamente com Izo de Capricórnio e Ox de Touro, que perguntam se ele têm conhecimento do lugar onde Atena surgiria. O virginiano então diz que a deusa viria de um espaço-tempo distante e diferente, já que seu grande cosmo se aproxima de sua dimensão. Sentindo a preocupação de seus camaradas diante do atraso do renascimento de Atena, Shijima os tranquiliza, afirmando que a deusa logo chegaria para luta eminente contra Hades.

Shijima encontra Atena

Shijima encontra a bebê Atena.

De repente, os Cavaleiros de Ouro sentem o cosmo de Atena chegando ao Santuário, aterrizando em seu templo. Sem perder tempo, eles vão testemunhar a chegada sagrada com seus próprios olhos, no entanto, Shijima tem uma estranha sensação interna que o deixa desconfiado. Ao então chegarem ao Templo de Atena, eles se surpreendem ao verem a deusa se transformando em um bebê indefenso. Se aproximando dela, Shijima menciona que, apesar de ser apenas um bebê, o seu cosmo é gigantesco e como pertence a um dos deuses mais poderosos, será capaz de medir-se contra Hades na guerra que se aproxima. Querendo então segurar Atena, o Grande Mestre repentinamente aparece e diz aos Cavaleiros de Ouro que não se aproximem dela, ordenando em seguida para que voltem a proteger seus Templos, já que o espectros do Hades logo chegaram ao Santuário.

Traição no Santuário

Patriarca y Shijima

Shijima salva Atena do ataque do Grande Meste.

Enquanto se afasta com Izo e Ox, Shijima sente a mesma estranha sensação interna que o deixara desconfiado com a situação antes. Avisando a seus companheiros que algo ainda o preocupa e que o Grande Mestre não deveria se encarregar da proteção de Atena, mas sim um Cavaleiro de Ouro, o virginiano decide voltar para onde a deusa estava. Ao chegar no lugar, Shijima se surpreende ao ver o Grande Mestre tentar assassinar a deusa com uma adaga dourada, conseguindo impedi-lo de esfaqueá-la e, ao mesmo tempo, tirar o bebê dos braços dele, se afastando em seguida ainda incrédulo da traição do líder do Santuário.

Shijima ferido pela rosa sangrenta

Shijima é ferido pela Rosa Sangrenta de Cardinale.

Logo em seguida, Cardinale de Peixes aparece, mas antes que Shijima pudesse explicar a situação, o Grande Mestre engana o pisciano dizendo que o virginiano era um traidor e que tentou matar Atena. Shijima então fica momentaneamente aliviado quando Cardinale não acredita na alegação dado que sabia da conduta imaculada do virginiano, porém, para seu estupor e aflição, quando é atingido por uma Rosa Sangrenta lançada pelo pisciano, Shijima percebe que Cardinale também é um traidor. Após ouvir as desculpas do Cavaleiro de Peixes de forma irônica e o mesmo revelar ao surpreendido Grande Mestre que há mais traidores no Santuário, Shijima consegue remover a Rosa de seu peito e desaparece do lugar levando a deusa com ele.

Após o confronto, enquanto descia as escadarias até a Sala do Grande Mestre, Shijima percebe que estava prestes a perder a consciência enquanto não consegue acreditar nas traições do Grande Mestre e de Cardinale. Tentando então se comunicar telepaticamente com Izo e Ox, ele logo percebe que não consegue alcançá-los devido estar enfraquecido. Esforçando-se para se comunicar telepaticamente novamente com os Cavaleiros de Ouro, Shijima consegue contatar apenas Shion de Áries, o informando do que ocorrera no Templo de Atena e o avisando sobre traidores no Santuário.

O Labirinto dos Deuses

Shijima preso no Labirinto dos Deuses

Shijima preso no Labirinto dos Deuses.

Alcançando a Sala do Grande Mestre, Shijima percebe que não consegue atravessá-la e embora tente várias vezes, suspeitando então que o Grande Mestre possa tê-lo feito cair em uma armadilha. Refletindo sobre o porque de não conseguir deixar o lugar, ele descobre que está no Labirinto dos Deuses; um lugar do qual mesmo os deuses não conseguem escapar por conta própria e que serve como proteção final do Templo de Atena. Lembrando então que apenas o Grande Mestre tem o poder de ativar e desativar o labirinto, o virginiano se desculpa com Atena por não ser capaz de escapar dali.

Invasão de Suikyo & O prenuncio de Ofiúco

Shijima (projeção astral) vs Suikyo

A projeção astral de Shijima impede a passagem de Suikyo.

Ainda preso no labirinto, quando Shijima sente que alguém entrou na Casa de Virgem sem sua autorização, ele fica momentaneamente preocupado com o fato de estar preso no labirinto dificultar que proteja seu templo a longa distância, entretanto, decide permanecer calmo, refletindo que mesmo estando ausente, a Casa de Virgem ainda continua sendo um lugar impenetrável e que qualquer um que não obtenha sua permissão, seja ele quem for, será completamente destruído. Sendo assim, quando o invasor entra no interior da Casa de Virgem, ele é retido pela barreira cósmica intransponível de Shijima, sendo que enquanto estava sob seus efeitos, uma imagem residual do Cavaleiro de Virgem aparece diante dele, ameaçando-o destruí-lo caso não deixe o lugar e tente continuar seu caminho.

Uma vez que o invasor continua querendo prosseguir, o que ativa a técnica Quatro Portões de Buda, Shijima percebe que quem esta tentando atravessar seu templo é Suikyo de Taça, agora renascido como um Juiz do Inferno de Garuda a serviço de Hades. Tomando então a consciência de sua imagem astral, Shijima diz que ao espectro que se ele quer tanto tomar a vida de Atena, o mesmo deve escolher um dos portões e que, se as divindades budistas o guiarem, talvez ele pudesse atravessar a Casa de Virgem. O Cavaleiro de Virgem então fica chocado e incapaz de acreditar quando Suikyo escolhe o Portão da Morte e seu cosmo desaparece completamente. Refletindo então sobre que motivos extremos levariam o ex-cavaleiro a escolher o pior portão e aceitar o malfadado destino, o virginiano se questiona se Suikyo era realmente um traidor e percebe que é incapaz de entender suas verdadeiras intenções.

Shijima chocado com a mensagem de Suikyo

Shijima chocado ao descobrir o real conteúdo da mensagem de Suikyo.

Logo em seguida, Shijima sente que, do corpo de Atena, uma grande luz é liberada que tira Suikyo da escuridão do Portão da Morte, o levando a se perguntar porque ela salvou um Espectro que estava tentando atravessar as Doze Casas. Enquanto ainda questionava quais eram as verdadeiras intenções do Juiz do Inferno, o virginiano recebe as pétalas dos Jardim das Árvores Salas Gêmeas que surgem dentro do labirinto, notando que Suikyo estava tentando enviar uma mensagem pelas pétalas escritas com seu sangue para Atena, entretanto, apenas duas conseguiram transpassar a natureza do espaço dimensional do labirinto dos deuses. Vendo apenas os números "três" e "dez" escritos, ele fica sem entender inicialmente o significado e se questiona sobre o que Suikyo queria lhe informar, no entanto, repentinamente o Cavaleiro de Virgem se lembra sobre o mito do décimo terceiro Cavaleiro de Ouro enquanto demonstra uma enorme preocupação e aflição, temendo que se essa lenda realmente se tornasse realidade, o Santuário inteiro seria destruído.

ShijimatentaalertarCardinalesobre13

Shijima tentar alertar Cardinale sobre o décimo terceiro Cavaleiro de Ouro.

Percebendo que precisa sair do labirinto dos deuses rapidamente a fim de alertar o Santuário do que estava prestes a acontecer, Shijima acaba sendo encontrado por Cardinale. Querendo então conversar com o mesmo sem mostrar hostilidades, o virginiano acaba sendo atacado e perfurados por inúmeras rosas negras lançadas pelo pisciano, porém, Shijima desaparece por meio de ilusões, evitando assim os ataques e novamente pede que Cardinale o ouça, o que leva ambos a falarem sobre a lenda de Ofiúco, ao qual o virginiano afirma que estava prestes a se tornar realidade. Todavia, Cardinale se mostra cético dado a veracidade do mito, como já havia procurado por ele em todo Santuário e nunca encontrara nenhum vestígio de sua existência, o levando a perguntar quem seria afinal o decimo terceiro Cavaleiro de Ouro. Shijima então revela que não só o pisciano conhecia tal Cavaleiro como todos no Santuário sabiam quem era, fazendo com que Cardinale percebesse chocado que se tratava de Odisseu.

Passado vs Futuro

Shijima (projeção astral) derrota Tenma e Shun

A projeção astral de Shijima derrota Tenma e Shun.

Quando Shun de Andrômeda e Tenma de Pégaso chegam até a Casa de Virgem e entram em seu interior, a projeção astral de Shijima surge e os ataca, os enviando para uma dimensão onde o som não existiam e cria um terrível zumbido direto em seus cérebros. Só que quando estava para matá-los, tanto sua técnica quanto a dimensão sem som são anuladas. Tal ato faz com o real Shijima fique irritado e sem entender como os dois intrusos conseguiram se salvar de sua investida mental. Sentindo então outro cosmo vindo de outra entidade dentro da Casa de Virgem ao qual nota que não possuía substância, ele fica chocado ao perceber que o invasor oculto, revelado como o espírito de Shaka convocado pela Armadura de Andrômeda, fora quem anulou suas técnicas e que também era protegido pela constelação de Virgem.

1229890 593513870710799 1283113996 n21

O choque dos Tesouros do Céu dos Cavaleiros de Virgem.

Tomando então a consciência de sua forma astral, Shijima declara que mesmo que Shaka seja seu sucessor no futuro, ele não permitiria que os Cavaleiros de Bronze passassem pela Casa de Virgem sem sua permissão, ativando novamente a técnica Quatro Portões de Buda. Quando Tenma e Shun escolhem um para atravessar, Shaka os puxa para trás, alertando que independente da escolha, eles não poderiam continuar, muito para frustração de Shijima. O virginiano então pergunta porque Shaka está ajudando os intrusos, o ameaçando que caso continue interferindo, iria destruí-lo. Após Shaka se recusar a deixar Shun e Tenma a sua mercê, Shijima perde a paciência por sua insolência e em seguida o ataca com o Tesouro do Céu, fazendo com que Shaka utilize o mesmo golpe contra ele.

O Nascimento e o Fim do Universo

O nascimento e o fim do universo formado por Shaka e Shijima.

Ultrajado por Shaka utilizar a mesma técnica contra ele e declarando que não tolerará esse desaforo, Shijima libera o seu cosmo e abre sua boca, emitindo um som estrondoso que ecoa no local inteiro, ativando assim sua técnica final: o Ungyo, simbolizando o fim do universo. Conforme a Casa de Virgem está sendo engolida pelas trevas, Shaka congratula Shijima por sua técnica ser poderosa, todavia, ele também possui seu último trunfo, abrindo em seguida seus olhos e liberando uma vasta luz, que trata-se do Agyo, simbolizando o nascimento do universo e atravessando as trevas de Shijima. O mesmo então percebe que desta forma, eles não travarão uma Guerra de Mil Dias e sim um ciclo infinito de reencarnação, o levando a descobrir que era o que Shaka realmente pretendia fazer.

Após ambos interromperem a batalha devido Shun ter se jogado no meio de ambos para evitar que eles lutassem para sempre, Shijima felicita Shaka por passar em seu teste, levando o cavaleiro a se desculpar por agir de forma rude e pedir para que ajude Shun e Tenma a sair da luz e a escuridão que caíram, pois correm o risco de vagar eternamente ali, bem como também remova a barreira da Casa de Virgem para que os Cavaleiros de Bronze possam passar. Questionando Shaka sobre o porque dele confiar tanto nos cavaleiros, o mesmo responde dizendo que Shun herdará a Armadura de Virgem no futuro. Surpreso por testemunhar a reunião de três gerações dos Cavaleiros de Virgem no mesmo lugar, Shijima atende os pedidos de Shaka e ambos se despedem.

Ficheiro-Shijima desmaia1

Shijima desmaia após a luta contra Shaka.

Regressando a seu próprio corpo no labirinto dos deuses, Shijima se ajoelha exausto em decorrência do rescaldo da batalha astral que tivera, ignorando completamente a presença de Cardinale. Refletindo ainda assombrado pelo poder que acabara de enfrentar e testemunhar, Shijima reconhece Shaka como o mais poderoso Cavaleiro de Virgem que já surgiu desde a era mitológica e que sem dúvidas era o homem mais verdadeiramente próximo aos deuses. Tomado pelo cansaço do confronto astral, Shijima acaba desmaiando, levando Cardinale a acreditar que sucumbira diante do veneno de suas rosas negras. O mesmo então decapita tanto Shijima quanto Atena, a fim de levar suas cabeças para o Grande Mestre, só que logo depois revelasse que Cardinale caíra em uma ilusão feita pela própria deusa e fora embora do labirinto sozinho sem ter feito nada a ambos.

A revelação de Atena

Saori cura Shijima

Shijima é curado por Atena.

Ao recobrar a consciência, Shijima percebe que Cardinale sumiu e se desespera por achar que o mesmo levou Atena com ele. Todavia, logo depois, o virginiano percebe que um imenso cosmo esta vindo em sua direção, se surpreendendo em seguida quando uma garotinha surge dentro do labirinto cuja presença cósmica é tão grande que levam o virginiano identificá-la como Atena. A deusa então cumprimenta o Cavaleiro de Ouro, que imediatamente se ajoelha enquanto é elogiado por seus esforços até ali. Perplexo de como Atena crescera tão depressa, a mesma explica lhe como acabara transformada em bebê e revela que não era a reencarnação de seu tempo, tendo voltado ao passado apenas por um único propósito. Ainda confuso com a situação, Atena então cura as feridas de Shijima, agradecendo por ele a ter protegido até ali e se despede enquanto se afasta.

Shijima protege Atena das Rosas Piranha de Cardinale

Shijima protege Atena das Rosas Piranha de Cardinale.

De repente, Atena é atacada por Cardinale que surgira novamente no labirinto, mas Shijima se coloca na frente e salva a deusa mais uma vez, porém acaba sendo perfurado por inúmeras rosas negras e derrubado no chão. Dizendo então a deusa que estava bem, embora ofegante, o mesmo ouve o pisciano continuar cético apesar de tudo que ouvira antes de atacá-los e observa Atena não só bloquear suas investidas como também derrotá-lo ao refletir suas rosas negras para o próprio, o vencendo sem dificuldade. Logo depois, Shijima tenta se levantar enquanto pede para Atena não se preocupar com ele, todavia, ele fica surpreso quando a deusa o abraça enquanto chora pedindo desculpas por ter se ferido por ela.

Shijima e Saori encontram o fio de Ariadne

Shijima e Saori encontram o fio de Ariadne.

Logo após ser novamente curado pela deusa e comovido com sua nobreza, Shijima diz para Atena não se preocupar, pois mesmo ela não sendo a sua Atena, ele é um cavaleiro e deve protegê-la independente de qualquer coisa. Logo em seguida, o virginiano fica preocupado de como sairiam do labirinto, dado que seria difícil mesmo para uma deusa escapar daquele lugar. A mesma então percebe que algo estava preso ao corpo do Cavaleiro de Peixes: trata-se do fio de Ariadne, um item mitológico que estava sendo usado por Cardinale para se guiar pelo labirinto. Ambos então usam o fio para sair do labirinto dos deuses, sendo que antes de deixarem o lugar, Shijima nota por um breve instante o semblante de Atena mudar de criança para uma jovem mulher, o deixando assombrado.

Shijima e Saori encontram Seiya convalescido

Shijima e Saori encontram Seiya convalescido.

Ao tentarem atravessar a porta para fora do labirinto, tanto Shijima quanto Atena são enviados para o futuro através de uma distorção do espaço-tempo do lugar. Ambos então acabam indo parar em um amplo jardim onde um jovem numa cadeira de rodas residia, levando Atena a informá-lo que estavam no século XX e que o jovem era Seiya de Pégaso. Vendo então a energia da Espada de Hades presa no peito de Seiya, Shijima ouve Atena lhe explicar que este era o motivo dela ter viajado no tempo para o passado a fim de salvar o cavaleiro da maldição de Hades. Ambos então são repentinamente sugados pela fenda do labirinto, mas são salvos do turbilhão pelas almas dos doze Cavaleiros de Ouro do futuro que os envia de volta ao século XVIII em segurança para os aposentos do Grande Mestre. Reconhecendo quão valorosos são os Cavaleiros no futuro, Shijima jura garantir a segurança de Atena para que ela consiga salvar Seiya.

As Serpentes

Shijima é cercado pelas serpentes de Ofiúco

Shijima é cercado pelas serpentes de Ofiúco.

Finalmente saindo da Sala do Grande Mestre, Shijima e Atena seguem para a Casa de Peixes, mas ao chegarem na estrada que leva ao templo, o virginiano fica surpreso ao ver o caminho completamente coberto pelas rosas diabólicas de Cardinale, levando-o a questionar como passariam por ali. Uma vez que Atena usa seu cosmo para abrir o caminho entre as rosas, Shijima começa a segui-la, todavia, a deusa acaba sendo mordida por uma serpente e desaba no chão. Correndo para seu lado e a carregando no colo, ao ouvir a serpente que se identifica com o Samael declarar que o veneno irá matar Atena independente dela ser uma deusa, Shijima tenta matar o réptil, só parando quando a serpente diz que apenas Odisseu poderia curá-la. Chocado por ouvir o nome de seu falecido amigo e ao perceber que a previsão de Suikyo já estava para acontecer, Shijima ouve estupefato Samael revelar que Odisseu iria ressuscitar como o décimo terceiro Cavaleiro de Ouro quando a Casa de Ofiúco ressurgisse das profundezas das Doze Casas e se, caso quisesse salvar Atena do veneno, teria de levá-la até ele, isso se a mesma conseguisse sobreviver até seu renascimento. Vendo a serpente se afastar, Shijima tenta impedi-la, porém, é cercado por inúmeras serpentes que o atacam de uma só vez.

Cardinale, Atena e Shijima 2

Shijima surpreendido pela reaparição de Cardinale.

As afastando facilmente com seu punho, o virginiano percebe que precisava correr para o Templo de Ofiúco ou Atena morreria, levando-o a questionar como passaria pelo caminho ainda coberto de rosas diabólicas enquanto é cercado de serpentes e carregando a deusa por cima, ficando consternado com sua situação ali. É então que Shijima é surpreendido pela chegada de Cardinale que pede para passar Atena para ele, todavia, o virginiano inicialmente se recusa até ouvi-lo declarar que levaria a deusa para a Casa de Ofiúco, como agora acreditava que a garota era mesmo Atena, liberando em seguida quase completamente o caminho para Casa de Peixes. Após ser alertado que ainda seria envenenado enquanto descesse o caminho devido o pólen das rosas ainda estar no ar, Shijima é instruído por Cardinale a levar Atena até Mystoria quando chegasse a Casa de Aquário a fim de que o mesmo se encarregasse de levar a deusa até a Casa de Ofiúco. Como as serpentes começam a atacá-los novamente, o pisciano decide ficar para trás a fim de cobrir a fuga de Shijima com Atena, que agradece e o reconhece como um verdadeiro cavaleiro antes de partir.

Cardinale atende Shijima

Mystoria atende Shijima.

Conforme vai descendo as escadarias, Shijima começa a sentir o torpor do veneno, o levando a parar temporariamente de andar. Como Atena recupera a consciência e pede para deixá-la a fim de se salvar, o virginiano se recusa, a relembrando do que lhe dissera no labirinto dos deuses e pede para sua deusa permanecer tranquila. Se levantando novamente, Shijima continua seu caminho até alcançar a Casa de Aquário. Chegando lá e começando a sentir os efeitos do veneno das rosas de forma mais intensa, Shijima é atendido por Mystoria que pede para lhe contar o que estava acontecendo no Santuário, entretanto, o virginiano diz que não havia tempo e pede para que leve Atena até a Casa de Ofiúco antes do veneno de Samael matá-la. Como o aquariano fica incrédulo que a menina seja mesmo a deusa do Santuário, ambos a observam quando ela fica chocada ao ver um cavaleiro, ao qual chama de Hyoga de Cisne, congelado próximo deles.

Shijima desmaia junto de Atena

Shijima desmaia diante de Mystoria.

Como a deusa perde a consciência em decorrência do fortalecimento do veneno em seu corpo, Shijima se preocupa que ela possa ter sucumbido até Mystoria lhe informar que a mesma estava apenas entrando em coma. Pedindo novamente para que levasse Atena para a Casa de Ofiúco, Shijima faz um breve relato dos eventos a Mystoria, que fica chocado com o fato de que Odisseu iria ressurgir como o décimo terceiro Cavaleiro de Ouro de Ofiúco. Todavia, ele ainda se recusa a sair da Casa de Aquário já que precisava protege-la dos Espectros de Hades que haviam invadido o Santuário. Vendo que Mystoria ainda duvidava que a menina fosse mesmo Atena, Shijima implora para que o aquariano acreditasse nele antes de ser acometido pelo efeito venenoso do pólen das rosas diabólicas e desmaiar de exaustão diante do Cavaleiro de Aquário.

Ressurreição de Odisseu

Projeção Astral de Shijima impede a passagem de Ikki

A projeção astral de Shijima impede a passagem de Ikki.

Shijima ainda esta inconsciente dentro da Casa de Aquário quando a Casa de Ofiúco enfim ressurge das profundezas das Doze Casas, tendo então suas feridas curadas pela Hipnoterapia emanada do templo.

Posteriormente, quando Ikki de Fênix entra na Casa de Virgem e tenta atravessa-la, a projeção astral de Shijima mais uma vez surge, o enviando para seu espaço anecoico e criando um terrível zumbido direto em seu cérebro, destruindo no processo seus tímpanos quando o jovem se recusa a sair do lugar e tenta avançar a força. Mesmo admirado com a tenacidade do Cavaleiro de Bronze em se recusar a recuar, a projeção astral ativa seus Quatro Portões de Buda, ordenando depois que Ikki escolha uma das portas se quiser prosseguir, mas o alerta que qualquer uma de suas escolhas apenas lhe resultará em dificuldades através das formas mais profundas de penitência e que caso não escolhesse rapidamente, acabaria morrendo ali em decorrência de sua técnica ensurdecedora que destruiria completamente seu cérebro. Só que quando Ikki escolhe o Portão da Morte, tanto a técnica quanto a dimensão sem som são interrompidas e anuladas pela súbita aparição de Odisseu de Ofiúco, que cura o Cavaleiro de Fênix que cai inconsciente enquanto o Cavaleiro de Ouro realiza o procedimento.

Shijima é acordado pelo poder mental de Odisseu

Shijima é acordado pelo poder mental de Odisseu.

Como a projeção astral de Shijima começa a questionar Odisseu sobre sua identidade, o mesmo rapidamente a desvanece declarando que era inútil conversar com um pensamento residual e desperta o verdadeiro Shijima na Casa de Aquário que ao despertar se surpreende que Odisseu realmente ressuscitara. Uma vez sendo questionado se iria ajudá-lo a matar Atena, Shijima se recusa devido seu comprometimento como Cavaleiro, todavia, ao querer lhe informar sobre o envenenamento da deusa por uma de suas cobras, ele se surpreende quando Odisseu se recusa a ouvi-lo e declara que destruirá tanto o espaço anecoico como os Quatro Portões de Buda a fim de seguir adiante. Mostrando inicialmente cético sobre tal ideia, Shijima logo depois fica chocado e temeroso ao ver Odisseu revelar o Báculo de Asclépio, ao qual empunha logo depois.

Shijima observa Odisseu ser consumido pelo poder dos Portões de Buda

Shijima observa Odisseu sucumbir ao Portões de Buda.

Ainda cético de que Odisseu poderia destruir os Portões de Buda mesmo com o Báculo, ele se surpreende quando o guerreiro declara que irá apenas abrir todas de uma só vez. Shijima então o alerta sobre as consequências que isso lhe causaria e novamente pede para escutá-lo, contando-lhe então da condição enferma que Atena estava e lhe implora para salvá-la do veneno de Samael, afirmando que caso se comprometesse a realizar isso, ele iria desativar completamente a barreira na Casa de Virgem, no entanto, o virginiano declara que o derrotaria ali caso continuasse com sua intenção de matar Atena. Como resposta, Odisseu abre todas os portões de uma só vez e tem seu corpo obliterado pelo poder delas, se desintegrando no processo, sendo que enquanto observa o Cavaleiro ressurgido se desvanecer, Shijima se recorda de quando Odisseu era um integro e fiel servo de Atena que compartilhava a missão dos Cavaleiros, lembrando inclusive de seu próprio passado quando regressara da India.

Voltando então sua mente para seu corpo na Casa de Aquário, Shijima tenta despertar sem sucesso Mystória. Percebendo que Atena não estava mais ali, o Cavaleiro decide ir, mesmo que sozinho, procurá-la. No entanto, ao voltar sua mente para Casa de Virgem, ele fica chocado ao ver Odisseu ressurgir incólume. Uma vez que Cavaleiro de Ofiúco o provoca sobre sua incapacidade de proteger Atena dado que ainda não estava lutando a sério contra ele, Shijima declara que a partir de agora iria vê-lo como um inimigo e usaria todo poder que tem para vencê-lo. Ativando então seu Tesouro do Céu, Shijima saca seu Rosário de 108 Contas e ataca Odisseu com sua Rendição Divina.

Habilidades de Luta

Shijima vs Shaka

Shijima enfrentando o espirito de seu sucessor, Shaka

Shijima é um dos Cavaleiros de Ouro mais poderosos do Século XVIII, sendo imensamente respeitado e renomado entre todos Cavaleiros do Santuário de Atena por sua força estar próxima de um Deus, o que o tornam um dos indivíduos mais fortes de sua geração.[1][2] Sua proeza fora tal que mesmo o Grande Mestre alertou Cardinale de Peixes a jamais subestimar o Cavaleiro de Virgem, apesar dele ter sido afligido com uma Rosa Sangrenta na ocasião.[3] Tal fato fora provado ser real, como mesmo enfraquecido, Shijima conseguiu evadir várias investidas do pisciano no Labirinto dos Deuses e ainda fora capaz de dominar Suikyo de Garuda, Shun de Andrômeda e Tenma de Pégaso em ocasiões separas usando apenas seu pensamento residual.[4][5][6] Uma vez enfrentando o espírito de Shaka, apesar de admitir inferioridade contra o poder transcendental de seu sucessor, o mesmo creditou Shijima por suas habilidades serem dignas do homem mais próximo dos deuses de seu tempo.[7] Ikki de Fênix também notou as habilidades de Shijima, questionando-se se Shijima seria mais poderoso do que Shaka. Outro atestamento a seu poder extraordinário é que o mesmo poderia impor algum desafio a Odisseu de Ofiúco, ressurgido como Décimo Terceiro Cavaleiro de Ouro, sem levá-lo a sério e até temporariamente dominá-lo ao lutar com todo seu poder.[8]

Capacidades

  • Shijima cosmo

    Shijima eleva seu cosmo

    Domínio do Cosmo: Sendo Cavaleiro de Atena, Shijima utiliza o cosmo como sua fonte de energia e por ser da patente de Ouro, ele tem um controle ainda mais refinado que os demais. Em seu caso, o cosmo de Shijima era incomumente grande e excepcionalmente forte, pois devido sua privação do sentido da fala em virtude de seu treinamento budista para alcançar a iluminação, ele pode acumular e aumentar sua energia constantemente de modo que quando liberado ao abrir a boca, desencadeia todo seu poder de uma só vez que é capaz de engolfar completamente quase qualquer presença cósmica ofensiva próxima dele, sendo esta a capacidade que o torna mais perigoso. Shijima também pode regular a quantidade usada de seu cosmo acumulado para atacar seu inimigo.
  • Domínio do Sétimo Sentido: Como um Cavaleiro de Ouro, Shijima possui o domínio completo do cosmo, que lhe dá força e habilidades superiores às dos Cavaleiros de Prata e Bronze, além da habilidade de atacar e se mover na velocidade da luz.
  • Shijima desvia dos ataques de Cardinale

    Shijima desvia e bloqueia os ataques de Cardinale

    Aptidão Física: Shijima possuía reflexos e agilidades surpreendentes, tendo sido capaz de resgatar a bebê Atena dos braços do Grande Mestre e se afastar dele logo após impedi-lo de tentar assassina-la, sendo que o líder do Santuário mal teve tempo de reagir a suas ações. Ele também é extremamente fisicamente rápido, consistentemente capaz de atacar um oponente antes de estarem plenamente conscientes de sua presença ou mesmo desviar facilmente das investidas, se for o caso. Sua maior proeza, entretanto, é sua resistência desumana, como Shijima fora capaz de suportar os rigores causados pelos efeitos geralmente mortais de todos os ataques de Cardinale sofrendo apenas esgotamento momentâneo antes de inevitavelmente sucumbir à exaustão que eles causam após um período de tempo. Não obstante, ele ainda fora capaz de suportar o estresse causado pelo uso prolongado de seu pensamento residual contra Shaka, embora acabou desmaiando em decorrência do esforço logo após o fim da luta.
  • Inteligência: Shijima é renomado como o Cavaleiro de Ouro mais sábio dentre seus companheiros, detendo um grande conhecimento sobre histórias mitológicas, tanto de seres quanto itens e lugares antigos. Sua astucia e lógica também foram louváveis, tendo sido capaz de rapidamente entender que a mensagem fragmentada de Suikyo para Atena se tratava de um aviso referente a ressurreição do Cavaleiro de Ofiúco.
  • Ilusionismo: Shijima é capaz de criar ilusões capazes de enganar facilmente até mesmo os Cavaleiros de Ouro. Em seu caso, Shijima utilizava esse poder frequentemente como principal constituinte de uma de suas técnicas de salvaguarda para impedir a passagem de invasores dentro da Casa de Virgem.
  • Domínio do Espaço-Tempo: Como alguns Cavaleiros de Virgem, Shijima tem a capacidade de abrir e manipular portais para dimensões fora da realidade, conseguindo até impedir que alguém possa sair de seus domínios, salvo se for auxiliado por um fator externo. Em seu caso, ele frequentemente envia os invasores de seu templo para um espaço que não possui som.
  • Shijima gerando seu Pensamento Residual

    Shijima gerando seu Pensamento Residual.

    Domínio Extrassensorial: Como manda a tradição dentre os Cavaleiros de Virgem, Shijima possui vastos poderes mentais e paranormais. Por ser privar da fala, Shijima se comunica através da telepatia, sendo visto como um dos telepatas mais poderosos do Santuário de Atena (superado apenas por Shion de Áries). Mesmo enfraquecido, ele ainda poderia usar seus poderes mentais a longa distância ou até mesmo preso em uma dimensão aparte para detectar a presença das pessoas dentro da Casa de Virgem e usar uma onda psíquica capaz de causar uma dor letal e excruciante na mente dos invasores após enviá-los ao seu espaço anecoico. Ele é capaz de se teletransportar, embora apenas a uma distância moderada e enquanto estava em posição de lótus, pode levitar. Shijima também é altamente versado em psicocinese, conseguindo gerar uma projeção astral que atua como seu pensamento residual ao qual age como uma barreira que impede a passagens daqueles que não tem sua permissão para atravessar a Casa de Virgem quando não esta presente, sendo que o poder dela fora grande o suficiente para o espírito de Shaka ter de exaurir o real Shijima a fim de que o mesmo a desativasse. Não obstante, ele fora capaz de "enxergar" a energia maldita da Espada de Hades presa no peito de Seiya que o deixava em seu estado vegetativo, algo que apenas os deuses conseguiam visualizar.
  • Shijima empunhando o Rosário de 108 Contas (fronte)

    Shijima usando o Rosário de 108 Contas.

    Estilo de Luta: Tal qual os outros Cavaleiros de Virgem, Shijima utiliza seus poderes e sua ideologia de vida baseados nos ensinamentos da doutrina budista contra seus oponentes. Entre sua habilidades estão a grande perícia em combate desarmado, manipular "portais", gerar ilusões e usar seus poderes extrassensoriais de modo a afetar diretamente a mente de seu adversário. Ao empunhar seu Rosário de 108 Contas, Shijima pode usá-lo para restringir seus seus oponentes ou até contê-los.

Equipamento

Shijima utiliza o Rosário de 108 Contas em sua batalha contra Odisseu de Ofiúco. Tal como seu sucessor, ele poderia utilizá-lo para ampliar o poder de suas técnicas.

Técnicas Especiais

Shijima Ohm

Ohm
(ॐ, Ōm)
Consiste em um mantra que Shijima utiliza para intensificar o seu cosmo acumulado por meditação e expandi-lo. Normalmente utilizado antecedendo suas técnicas. Ao queimar o seu cosmo através deste mantra, Shijima atinge o alvo e o afasta de suas proximidades pela irradiação provida de sua energia.

Quatro Portões de Buda

Quatro Portões de Buda
(仏陀の四門, Buddha no Shimon)
Shijima cria uma ilusão, na qual o oponente deve escolher uma porta que definirá seu futuro através de uma calamidade:
  • Portão da Vida: Quem atravessa esse portão enfrentará uma passagem eterna de sofrimento, vagando sem propósito pela casa de Virgem.
  • Portão da Morte: Quem atravessa esse portão é jogado em uma escuridão infinita e sua cosmo energia desaparece, sendo enviado por fim ao Submundo.
  • Portão da Doença: Quem entra nesse portão é infectado com uma grave doença e se torna incapaz de levantar-se novamente.
  • Portão da Velhice: Ao abrir esse portão a pessoa envelhece instantaneamente de uma forma que perca todas as forças para continuar adiante.

Caso todos os portões sejam abertos, a vitima será acometido por todas as aflições de uma só vez e terá seu corpo desintegrado ao final da técnica.

Barreira Intransponivel Shijima Virgem

Barreira Intransponível de Virgem
Considerada a defesa absoluta de Shijima, ele implanta sua psicocinese em forma de um pensamento residual sensível que impede a passagem de qualquer um que tente atravessar sem a permissão do Cavaleiro de Virgem. A projeção é programada para enviar os invasores ao Espaço Anecoico ou ativar os Quatro Portões de Buda a fim de barrar qualquer tentativa de atravessar a Casa de Virgem.

Dimensão Silenciosa

Espaço Anecoico
(無響室電波暗室, Mukyō-Shitsu)
Shijima envia os invasores da Casa de Virgem para uma dimensão que não possui som. Em seguida, ele usa uma onda psíquica para gerar um zumbido ensurdecedor direto nos cérebros deles capaz de matá-los após um determinado tempo. Uma vez sendo pego por essa técnica, a única forma de escapar é com um fator externo.
Saint Seiya Next Dimension v08 032 Tesouro do Céu
(天舞宝輪, Tenbu Hōrin)
Técnica Suprema dos Cavaleiro de Virgem, que Shijima pode usar com seu pensamento residual, mesmo que não esteja no mesmo local. Ele cria um campo de batalha que uni ataque e defesa, adornado por tapetes de simbologia budista, e aqueles que estão presos por esta técnica não podem atacar ou defender, tendo seus sentidos completamente aniquilados. O oponente só poderá voltar a utilizar seu cosmo para atacar e se defender após o término da remoção dos seus sentidos.

Ungyo

Ungyo
(吽形)
Descrita como a mais poderosa capacidade de Shijima e o que o torna mais perigoso dentre os Cavaleiros de Ouro de sua geração. Ao abrir sua boca para libertar todo o cosmo que ele acumulou privando-se do sentido do paladar e deixando seu papel como um homem silencioso, Shijima emite um estrondoso e engolfador som que simboliza o fim do universo, passando a consumir tudo ao seu redor através da escuridão que libera e matando qualquer pessoa despreparada que caia dentro dela. A técnica em si é tão poderosa que só pode ser contida pela vontade de Shijima ou caso um outro Cavaleiro treinado seguindo as disciplinas de Virgem use sua contrapartida, o Agyo.

Shijima Rendição Divina

Rendição Divina
(天魔降伏, Tenma Kōfuku)
Esta técnica consiste em uma explosão cósmica incrivelmente poderosa, a qual Shijima pode irradiar contra inimigos que estão no mesmo ambiente (forma expansiva) ou enviar a energia de forma que atinja alvos que estejam à distância. Shijima o utilizou precedido pelo "Ohm" e o "Tesouro do Céu", a fim de potencializar a força do golpe.

Frases

Mesmo eu não estando presente, a Casa de Virgem ainda tem uma barreira impenetrável... Aqueles que tentarem passar sem minha permissão... Quem quer que sejam, serão completamente destruídos!

Shijima sobre a Casa de Virgem ser impenetrável

Se aquela lenda estiver para acontecer agora, então... Não somente as Doze Casas, mas... todo o Santuário será destruído!

Shijima sobre a lenda de Ofiúco

Mesmo que você seja meu sucessor, não vou perdoar aqueles que imprudentemente invadem a Casa de Virgem.

Shijima para Shaka

Curiosidades

  • Shijima é o primeiro e único Cavaleiro de Virgem conhecido a se privar da fala ao invés da visão.

Referências Bibliográficas e Notas

  1. Saint Seiya: Next Dimenison, capítulo 21, página 21
  2. Saint Seiya: Next Dimenison, capítulo 23, página 05
  3. Saint Seiya: Next Dimenison, capítulo 23, páginas 03-05
  4. Saint Seiya: Next Dimenison, capítulo 41
  5. Saint Seiya: Next Dimenison, capítulo 54, página 4
  6. Saint Seiya: Next Dimenison, capítulo 56
  7. Saint Seiya: Next Dimenison, capítulo 58
  8. Saint Seiya: Next Dimenison, capítulo 94
Patentes conhecidas
Antecedido por
Desconhecido
Cavaleiro de Virgem Sucedido por
Shaka
Cavaleiros de Atena
Deus
Grandes Mestres
Cavaleiros e Amazonas de Ouro
Cavaleiros e Amazonas de Prata
Cavaleiros e Amazonas de Bronze
Cavaleiros e Amazonas de Patente Desconhecida
Cavaleiros e Amazonas de Aço
Cavaleiros e Amazonas sem Constelação
Soldados, Aprendizes e Subordinados